segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Semana da família

*Por Dom Pedro Carlos Cipollini

Neste mês vivemos a semana da família, celebrada pelas comunidades da Igreja Católica. São realizadas diversas atividades visando ressaltar o valor da família. A partir deste evento, é sobre a família que desejo discorrer com você caro leitor ou leitora.

"A valorização da família pode ser um contraponto ao individualismo reinante, o que indica a vocação da espécie humana para a comunidade e não para o isolamento", afirma Dom Pedro Carlos Cipollini | Foto: Freepik

A partir da revolução industrial do século 19 as transformações da família aconteceram com mais intensidade. A propagação do malthusianismo, teoria de Robert Maltthus, economista e pastor inglês, tiveram grande influência. Com base no perigo da explosão demográfica, ele propunha o controle da natalidade, juntamente com políticas "anticrianças" e "antimaternidade" ao passo que responsabilizava os pobres pelos males sociais. Também o marxismo colocou a família como antagônica a seu projeto: ela seria instrumento da burguesia; conservadora e empecilho à revolução proletária.

Desta maneira, com inimigos à direita e à esquerda, previa-se que a família estava fadada a desaparecer da sociedade. No entanto, não é o que aconteceu. Uma pesquisa de um dos maiores jornais do País revelou que a família é uma das instituições mais valorizadas, juntamente com a religião. Dos entrevistados da classe A e B 79% consideraram a família "muito importante" e 59% da classe D e E deram a mesma resposta. Pois é, a família continua muito viva, mesmo que haja discussão ao redor do que se entende por família.

Estudando o resultado da referida pesquisa, estudiosos opinaram que os mesmos seriam reflexos do desejo de maior segurança diante das incertezas da vida, em meio a uma "sociedade de risco". São opiniões bem fundamentadas, porque já na pré-história o homem buscou segurança nas cavernas diante de uma sociedade de extremo risco. E por incrível que pareça, buscou viver em grupos.

Podemos concluir que a família é uma organização pré-social. Está na base do ser social da espécie humana. Assim, família e individualismo não rimam. A valorização da família pode ser um contraponto ao individualismo reinante, o que indica a vocação da espécie humana para a comunidade e não para o isolamento.

Na sociedade do século 21, existem diversos arranjos familiares que compõem a nova realidade da família. Apesar de tudo isso a família continuará sendo o núcleo básico, essencial e estruturante do sujeito. Podemos afirmar que a família delineia-se no desígnio do Criador (ou realidade social, para quem não crê em um Criador) como lugar primário da humanização da pessoa e da sociedade, berço da vida e do amor. "Por isso um homem deixa seu pai e sua mãe, se une à sua mulher, e eles se tornam uma só carne" (Gn 2, 24).

A Pastoral Familiar da Diocese de Santo André tem trabalhado com serenidade e persistência em prol das famílias. Busca-se criar a convicção de que uma sociedade mais justa e fraterna depende da atenção às famílias. A desestruturação da sociedade cresce à proporção em que se desestruturam os núcleos familiares. Com o fortalecimento dos núcleos familiares, a sociedade só tem a ganhar.

Apesar de muitas crianças passarem mais tempo diante da TV do que em companhia dos pais, dos "nômades urbanos" viverem sozinhos desde a primeira infância, apesar das leis do mercado e do individualismo conspirarem contra a família, ela está aí sobrevivendo a tudo e a todos. Isto porque é invenção de Deus não do homem.

Até breve!

*Dom Pedro Carlos Cipollini é bispo diocesano de Santo André. 

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Prefeitura de Santo André e Sabesp divulgam início de obras para ampliar abastecimento

Redação

 A Prefeitura de Santo André e a Sabesp anunciaram nesta última quinta-feira (15) o início das obras, marcado para 20 de agosto, que devem melhorar o abastecimento de água no município. As obras anunciadas terão investimentos de R$ 21 milhões e atenderão os bairros dos setores Erasmo Assunção, Camilópolis e Parque América. Medida beneficiará diretamente 400 mil moradores.

Anúncio foi feito nesta última quinta-feira (15), durante coletiva de imprensa | Foto: Helber Aggio/PSA

Na ocasião, o prefeito de Santo André, Paulo Serra, destacou a importância desta iniciativa. “A cidade vai dar um salto nessa questão da água, o morador vai ter água na torneira e de qualidade. Vamos de maneira definitiva acabar com essa história do caminhão-pipa. A previsão é que todo o problema de abastecimento da cidade seja resolvido até dezembro. E, em seguida, o tratamento de esgoto. Em seis anos a cidade terá 100% do esgoto tratado. Vamos sair dos 40% para 100%, um índice fundamental para construirmos a cidade que todos desejam”, afirma.

A previsão é que parte dos trabalhos sejam iniciados em 20 de agosto, com a duplicação da adutora de 600 milímetros (mm) que abastece o setor Erasmo Assunção. A obra trará maior segurança operacional de abastecimento ao município e eliminará as ocorrências de falta d’água nesta região. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos em novembro, atendendo 160 mil pessoas dos bairros Parque Erasmo Assunção, Jardim Alzira Franco, Parque Capuava, Jardim Santo Alberto, Parque Novo Oratório, Jardim Ana Maria, Parque Oratório e Jardim Monte Líbano.

Começam em 24 de agosto melhorias no sistema Rio Grande com instalações de válvulas próximas à Estação de Tratamento de Água, para melhorar o abastecimento de Santo André.

O superintendente da Unidade de Negócio Centro da Sabesp, Roberval Tavares de Souza, comentou sobre esta fase das obras. “Estamos lançando a primeira etapa de obras que vão acabar com a falta d'água em Santo André. Isso é uma prioridade. As outras etapas estão sendo estudadas para vermos as que geram maiores impactos com relação à solução, para acabar com a falta d'água até dezembro. Atendendo a um pedido especial do prefeito Paulo Serra, vamos resolver o problema da falta d'água até o Natal”, promete.

Já no Parque América, a Companhia vai implantar novas redes de água próximo à divisa com Rio Grande da Serra, beneficiando cerca de 4 mil pessoas da região. Esse trabalho colocará fim ao abastecimento que, hoje, é feito com caminhões-pipa, levando água às torneiras das casas. A execução da obra começará em 27 de agosto e estará concluída até o final de dezembro de 2019.

A partir de 3 de setembro, a Sabesp fará também a interligação da adutora de 1.500 mm no Camilópolis, inclusive com obras de adequação do sistema Rio Claro, que serão executadas em São Paulo. Com previsão de término em outubro, o empreendimento é necessário para ampliar a capacidade de fornecimento de água ao município, dando mais segurança hídrica a uma população de cerca de 240 mil moradores.

O anúncio das obras acontece duas semanas depois da assinatura de contrato de programa da Sabesp com a prefeitura de Santo André, pelo qual a Companhia assumiu os serviços de água e esgoto do município. O contrato por 40 anos prevê que o investimento da Sabesp em Santo André será de cerca de R$ 917 milhões durante o período. O município receberá também da Companhia recursos transferidos ao Fundo Municipal de Saneamento (FMSA) com total de R$ 622 milhões, o que eleva o investimento para R$ 1,539 bilhão.

A Sabesp também realizará obras que vão elevar o tratamento de esgoto do município dos atuais 42% para 75% em três anos. Esse trabalho melhorará as condições de córregos como Guarará e Carapetuba. A Sabesp prevê a redução de perdas de 45% para 35% até 2022, economizando 2 bilhões de litros de água, volume que equivale ao abastecimento de 10 mil imóveis. O investimento no combate a perdas será de R$ 44 milhões.

Atendimento 
A partir de 11 de setembro, o atendimento ao usuário de Santo André passará a ser realizado diretamente pela Sabesp. "Para solução de problemas de água e esgoto o usuário deverá ligar no 195, da Sabesp", comentna Souza. O telefone 115, do Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) continuará a atender as solicitações de resíduos sólidos, drenagem e gestão ambiental.

Os cinco postos de atendimento do Semasa também passarão a ser compartilhados com a Sabesp, com a equipe da companhia estadual atendendo as demandas de água e esgoto. A conta de saneamento também passará a ser emitida pela Sabesp, a partir do dia 11 de setembro.

Vale destacar que o acordo firmado com a Sabesp solucionou a questão da dívida que a cidade tinha com a companhia estadual. Já a autarquia municipal receberá 4% do faturamento de água e esgoto arrecadado pela Sabesp.

Semasa amplia rede de drenagem no bairro Santa Teresinha

Redação

O  Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) iniciou as obras do programa “Rua Nova” na Rua Rio Grande do Norte, em Santa Teresinha. Além da implantação de galerias de águas pluviais, que permitirá melhor escoamento das águas de chuva, minimizando o risco de alagamentos, a via receberá asfalto novo em toda sua extensão.

As obras devem ser concluídas no fim de outubro | Foto: divulgação 

São cerca de 260 metros de novas redes com tubulações de diâmetros de 500 a 1000 milímetros. Para esta obra, a autarquia investe cerca de R$ 1,5 milhão e os serviços têm previsão de término no fim de outubro.

Com o “Rua Nova”, além das intervenções no sistema de drenagem realizadas pelo Semasa, a Prefeitura, por meio do Departamento de Engenharia de Tráfego (DET), revitaliza toda sinalização de trânsito da via. A segunda fase do programa foi lançada em abril deste ano, na Rua Espanha, no Parque das Nações e, atualmente, está em outras oito vias da cidade. As ruas que passam pelo programa foram escolhidas após diagnóstico do Semasa.

O programa já recuperou 30 quilômetros de asfalto em ruas do Jardim Alzira Franco, Bangu, Campestre, Vila Alzira, Jardim do Estádio, Sítio dos Vianas, Centreville, Jardim Santa Cristina, Utinga e também no bairro Jardim.           

Instituições de ensino podem protestar inadimplentes

Redação

Embora o objetivo das instituições particulares de ensino seja a educação, assim como qualquer empresa de outros setores, elas precisam gerar lucro. Nesse cenário, escolas e faculdades também estão sujeitas à inadimplência e, sem recursos, essas entidades não conseguem cumprir com sua principal missão, que é oferecer ensino de qualidade para seus alunos. Uma alternativa em situações como essa é o protesto extrajudicial, opção para cobrar valores em aberto, como mensalidades atrasadas, por exemplo, conforme comenta o presidente do Instituto de Protesto-MG, Eversio Donizete, entidade que representa os cartórios do Estado.

As instituições de ensino podem fazer o protesto extrajudicial, porém não podem discriminar o aluno durante o ano letivo em função de débitos | Foto: reprodução 

"A cobrança por meio do cartório é amparada em lei e não tem custo para quem precisa receber um débito atrasado", comenta Donizete. Segundo ele, esse é um recurso para quem precisa receber valores em aberto, que são indispensáveis para a manutenção dos seus negócios, mas que não querem recorrer à justiça.

"A partir do momento em que uma instituição de ensino procura o cartório para protestar uma dívida, como uma mensalidade em aberto, o devedor é intimado a pagar o débito e ele tem até três dias úteis, após o recebimento da intimação para quitar o valor", orienta Donizete. Caso isso não aconteça, o protesto é efetivado, implicando uma série de restrições para o devedor, como impedimento de realizar financiamentos e empréstimos, além de ressalvas em agências bancárias para retirada de talões de cheque, cartões e outros.

Legislação
O presidente do Instituto de Protesto - MG comenta que a cobrança feita pelo cartório segue as normas estabelecidas na lei, o que facilita para escolas, universidades e faculdades, que devem seguir à risca o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

"A legislação que rege o setor educacional exige que devedores não sejam constrangidos em função de mensalidades em atraso. Por isso, essas instituições devem ficar atentas ao fazer cobranças, pois nem o aluno inadimplente nem seus responsáveis devem ser expostos. Além disso, o código considera como prática abusiva a retenção de documentos pessoais do estudante, como o histórico escolar", destaca Donizete.

Ele reforça que o aluno não pode ser discriminado durante o ano letivo em função de débitos. "A Lei 9.870/99, além de proibir a suspensão de provas, retenção de documentos ou qualquer outra penalidade por motivo de inadimplemento, coloca que a instituição de ensino precisa fornecer os documentos de transferência dos alunos", explica o presidente da entidade.

Protestar é fácil
A cobrança de dívidas em cartórios pode ser feita por meio do site ou pessoalmente, nos tabelionatos e sem a necessidade de desembolsar qualquer quantia. É preciso apresentar um documento que comprove o débito. No site, ainda é possível consultar se existe protesto em CPF/CNPJ em qualquer local do Brasil, de forma gratuita e sem necessidade de cadastro. Entre os documentos que podem ser protestados estão: cheques, contratos, certidões de dívida ativa, notas promissórias, células de crédito bancário, e outros.

Google for Education e Undime anunciam estudo sobre educação pública

Redação

O Google For Education e a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime) anunciam uma parceria inédita, que prevê o intercâmbio e a cooperação técnica de assuntos relacionados à educação básica, com o objetivo de fomentar  o compartilhamento de conhecimentos, transferência de experiências e a realização de atividades conjuntas, mediante a disponibilização de pesquisas, soluções e estudos voltados ao aprimoramento das ações para a melhoria da qualidade da educação, dentro do escopo da Undime.

O termo de cooperação firmado prevê que o levantamento seja aplicado bienalmente, com início no primeiro trimestre de 2020 | Foto: Freepik

A primeira ação concreta será a realização de um estudo que permita verificar as condições do uso de tecnologias digitais no âmbito das escolas públicas municipais em território nacional. Além de contribuir com a elaboração e a avaliação de políticas educacionais, o estudo verificará o nível de acesso, uso e apropriação das tecnologias por alunos, professores e gestores educacionais.

O professor e presidente da Undime, Aléssio Costa Lima, comenta a ação. "O retrato do uso de tecnologias digitais no contexto educacional, especialmente no que diz respeito à educação pública municipal, ainda é uma incógnita no Brasil. Há bastante informação solta, mas não há um estudo amplo e consolidado sobre o tema. Com este estudo, os dirigentes de educação municipal, assim como demais gestores de educação pública, terão informações para o desenvolvimento de políticas de maneira mais assertiva".

O termo de cooperação firmado prevê que o levantamento seja aplicado bienalmente, com início no primeiro trimestre de 2020. Para isso, Undime e Google for Education selecionarão o instituto de pesquisa independente que desenvolverá e aplicará a metodologia.

Já o líder do Google for Education para América Latina, Daniel Cleffi, destaca também a atuação dos docentes. "Temos uma responsabilidade e oportunidade única à frente, que é a de levar inovação à educação dos municípios brasileiros, através de soluções tecnológicas acessíveis, que promovam maior engajamento de alunos e que tenham foco na capacitação de professores, que são protagonistas fundamentais nessa transformação", afirma.

 Para Eduardo Gomide, diretor do Foreducation EdTech, primeira Google Partner no Brasil e empresa que coordenará o projeto, "esse é um movimento natural e ter informações precisas sobre o tema é extremamente saudável e oportuno para todos os envolvidos. Estamos pensando, inclusive, na criação de um prêmio para as boas práticas pedagógicas com uso de tecnologia nas escolas públicas municipais", antecipa Gomide.

Google for Education
O Google for Education é uma solução tecnológica desenvolvida para facilitar a vida de professores e alunos dentro e fora das salas de aula, a qualquer hora e a partir de qualquer dispositivo móvel conectado à internet.

Presente em mais de 180 países e utilizada por milhões de alunos e professores, a solução engloba diversas ferramentas educacionais gratuitas, incluindo o Google Classroom, bem como os Chromebooks, que são notebooks de baixo custo, que se diferenciam pela simplicidade, rapidez e segurança.

O ecossistema que cerca o Google for Education é utilizado por mais de 25 milhões de alunos com os Chromebooks e 80 milhões usando G Suite for Education ao redor do mundo.

Detecta: roubos de veículos diminuem 35% em São Caetano do Sul

Redação

O sistema Detecta, da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, tem auxiliado em São Caetano do Sul a Guarda Civil Municipal, Polícia Militar e Polícia Civil, desde o início de 2018, quando o prefeito José Auricchio Júnior assinou convênio, para a instalação do programa no município.  Neste um ano e meio, o índice de roubo de veículos caiu cerca de 35%, passando de 143 no primeiro semestre de 2017, quando ainda não havia o Sistema Detecta, para 93 no mesmo período deste ano.

 São Caetano do Sul conta com 64 câmeras, em 26 pontos | Foto: Junior Camargo/PMSCS

Para o capitão PM Rodrigo Rocco Razuk Maluf, comandante da 3ª Cia. do 6º Batalhão da Polícia Militar, o sistema é essencial. "É, sem dúvida alguma, uma constatação bastante relevante, que coloca São Caetano com índices satisfatórios neste quesito específico de segurança. É importante ressaltar a indicação da queda no índice de roubo de veículos, pois trata-se de um crime que gera violência e causa um impacto psicológico muito forte para a vítima".

Detecta
Ferramenta primordial para que o trabalho conquiste eficácia, efetividade e celeridade, o Detecta é um programa de monitoramento inteligente. É o maior Big Data (conjunto de informações armazenadas) da América Latina, integrando bancos de dados das polícias paulistas, como os registros de ocorrências, Fotocrim (fichas de criminosos com arquivo fotográfico), cadastro de pessoas procuradas e desaparecidas, dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), e registro de veículos furtados, roubados e clonados.

A Prefeitura de São Caetano do Sul conveniou-se ao Governo do Estado em dezembro de 2017 e, em janeiro de 2018, a cidade já estava coberta em suas entradas e saídas com 37 câmeras de monitoramento do Detecta.

O prefeito José Auricchio Júnior destacou, à época, a integração das forças policiais com o município no combate ao crime. "O Detecta é um sistema de muita eficiência, que organiza dados em fração de segundos e devolve a informação que auxilia no combate à criminalidade tanto imediatamente, quanto em um processo posterior de investigação", afirma.

Hoje, as entradas e saídas de São Caetano do Sul contam com 64 câmeras, em 26 pontos. Os equipamentos fazem a leitura das placas dos veículos e levam os dados em tempo real às viaturas da Polícia Militar e a uma central estratégica da Guarda Civil Municipal. O Detecta também está conectado às outras câmeras de trânsito do município.


quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Horário de vacinação contra o sarampo é ampliado em Santo André

Redação

A Prefeitura de Santo André estenderá o horário de vacinação contra o sarampo em sete unidades de saúde, a partir desta quinta-feira (15). A imunização, que ocorre normalmente das 7h às 17h, será realizada até as 19h nas Unidades de Saúde (US) Centro, Paraíso, Utinga, Vila Luzita e nas Unidades de Saúde da Família (USF) Jardim Santo Alberto e Jardim Carla. A USF Parque Miami atenderá das 7h às 21h.

Imunização é voltada às crianças de 6 a 12 meses e jovens entre 15 e 29 anos | Foto: Alex Cavanha/PSA

Neste sábado (17), a Secretaria de Saúde realizará ainda mais uma força-tarefa de imunização contra o sarampo. A ação ocorrerá das 8h às 17h nas Unidades de Saúde Centro, Utinga, Dr. Moysés Fucs e Vila Luzita.

A campanha é voltada para crianças de 6 a 12 meses e jovens entre 15 e 29 anos, com público-alvo estimado em 168 mil pessoas em Santo André. O sarampo é uma doença grave, altamente contagiosa, transmitida de forma semelhante à gripe, por meio do espirro e tosse. O tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é de cerca de 15 dias, mas a transmissão da doença ocorre antes do aparecimento dos sintomas e se estende até o quarto dia depois que surgiram as manchas vermelhas na pele.

Os sintomas iniciais da doença também são semelhantes aos da gripe (febre alta, acompanhadas de coriza e tosse), além de irritação nos olhos e na evolução de manchas na pele. As principais complicações são pneumonia, otite (infecção no ouvido) e meningite.

A única forma de prevenção contra o sarampo é a vacina. A tríplice viral é uma vacina segura que garante a proteção contra sarampo, rubéola e caxumba, ela é contraindicada para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas em quimioterapia, radioterapia, uso de imunossupressores, ou corticóide por longo período.

Unidades de Saúde que terão o horário ampliado de vacinação
US Centro - Rua Campos Sales, nº 575 – Centro - das 8h às 19h;
US / USF Paraíso - Rua Juquiá, nº 256 - Bairro Paraíso - das 8h às 19h;
US / USF Utinga - Alameda México, s/nº - Vila Metalurgica  - das 8h às 19h;
USF Jardim Santo Alberto - Rua Almada, 745 - Jd. Santo Alberto  - das 8h às 19h;
USF Jardim Carla - Rua José de Alencar, s/nº - Jardim Carla  - das 8h às 19h;
US / USF Vila Luzita - Avenida Dom Pedro I, nº 4197 - Vila Luzita - das 8h às 19h;
USF Parque Miami - Estrada do Pedroso, nº 5151 - Parque Miami  - das 8h às 21h.

Unidades de Saúde que atenderão na força-tarefa do sábado (17), das 8h às 17h
US Centro - Rua Campos Sales, nº 575 – Centro;
US / USF Utinga - Alameda México, s/nº - Vila Metalurgica;
US / USF Dr. Moysés Fucs - Rua Alexandreta, nº 180 - Jardim Santo Antônio;
US / USF Vila Luzita - Avenida Dom Pedro I, nº 4197 - Vila Luzita.