segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Royce do Cavaco faz show no "Dia da Consciência Negra" em Santo André

Da Redação 

Nesta terça-feira (20), feriado que celebra o Dia da Consciência Negra, o Parque Central terá diversas atrações culturais, entre elas, destaque para o show do cantor Royce do Cavaco e a bateria da escola de samba Tradição de Ouro. O ingresso é a doação de 1kg de leite em pó, que será destinado ao Banco de Alimentos da cidade. O evento ocorre das 10h às 17h.

Royce do Cavaco sobe ao palco às 16h | Foto: divulgação 
Com o objetivo de celebrar a diversidade da cultura brasileira e enaltecer a contribuição do negro na formação cultural do País, a programação tem atrações com, por exemplo, samba, capoeira, maculelê, samba-de-roda e comidas de origem afro-brasileira.


A programação musical começa às 14h, com o Grupo Babalotim (Sacadura Cabral – Sales Gente Boa). O Samba da Feira (Vila Luzita) sobe ao palco às 15h. Já a atração principal do evento, Royce do Cavaco, chega às 16h. Seguindo a programação, às 16h30, é a vez da bateria da escola de samba Tradição de Ouro.

Já às 13h, na Pista de Aeromodelismo, será realizada uma roda de capoeira com a participação prevista de 200 capoeiristas. A atividade é fruto de uma parceria com a Liga Municipal de Capoeira (21 grupos), além da Federação Paulista de Capoeira.

O evento realizado pela Prefeitura de Santo André, tem organização do Conselho Municipal da Comunidade Negra e as secretarias de Cidadania e Assistência Social, Cultura, Segurança Cidadã, Mobilidade Urbana, Manutenção e Serviços Urbanos, Meio Ambiente, Saúde, Unidade de Assuntos Institucionais e Comunitários, Núcleo de Inovação Social e Semasa.



sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Mais de 40% dos idosos são os principais responsáveis pelo sustento da casa

Da Redação

Com a crise econômica que ainda afeta o bolso dos consumidores e o aumento do desemprego entre a população jovem, em muitos lares os idosos acabam sendo a principal fonte de renda. Um levantamento realizado em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que 43% dos brasileiros acima de 60 anos são os principais responsáveis pelo pagamento de contas e despesas da casa - o percentual é ainda maior (53%) entre os homens.

Mais da metade (51%) dos idosos costuma fazer empréstimos, utilizar cartão de crédito ou cheque especial para pagar as contas | Foto: Freepik
De modo geral, 91% dos idosos no Brasil contribuem com o orçamento da residência, sendo que em 25% dos casos colaboram com a mesma quantia que os demais membros da família. Somente 9% não ajudam com as despesas.

Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, não é só a crise econômica que explica esses números, mas também uma mudança demográfica e comportamental dessa população. "Há muitos casos em que a renda do aposentado é a única maneira para sustentar o lar de uma família que perdeu emprego, mas o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e suas atitudes nesta fase da vida também são fatores importantes. Hoje, os idosos são mais ativos, têm mais autonomia financeira e trabalham por mais tempo, seja por necessidade ou porque se sentem dispostos", explica a economista.

Outro dado que reforça a independência financeira de boa parte dos idosos é que 66% não recebem ajuda financeira de parentes, amigos, pensão ou programa social. Há 34% de idosos que contam com algum tipo de ajuda.

Com a importância dos idosos para o orçamento da casa, muitos acabam emprestando seu nome para outros realizarem compras. De acordo com o levantamento, pouco mais de um quarto (26%) dos idosos brasileiros já fez empréstimo pessoal consignado em seu nome para emprestar o dinheiro a terceiros. Na maior parte dos casos (17%), o empréstimo foi um pedido de filhos, conjugues ou outros parentes, enquanto em 9% dos casos o idoso se ofereceu para ajudar a pessoa.

Se por um lado o estudo mostra que os idosos são de grande importância para o sustento de seus lares, por outro, se observa também que muitos deles apenas conseguem pagar suas contas, sem que haja sobras de dinheiro para realizar um sonho de consumo ou investir. De modo geral, 39% dos idosos brasileiros até conseguem pagar suas contas sem atrasos, mas fecham o mês sem recursos excedentes. Outros 14% nem sempre conseguem pagar as contas e algumas vezes precisam fazer esforço para administrar o dinheiro que recebem e 4% nunca ou quase nunca conseguem honrar os compromissos financeiros. Os idosos em situação financeira confortável, ou seja, pagam as contas e ainda sobra dinheiro, são 42% da amostra.

Para manobrar o orçamento, recorrer ao crédito acaba sendo uma saída prática, apesar de arriscada. Mais da metade (51%) dos idosos costuma fazer empréstimos, utilizar cartão de crédito ou cheque especial para pagar as contas e conseguir cumprir compromissos mensais. Recorrer a uma reserva financeira seria a solução mais indicada, mas apenas 39% dos idosos possuem dinheiro guardado.

Padrão de vida

Ao refletirem sobre o padrão de vida que possuem hoje, comparado ao que tinham aos 40 anos de idade, a maior parte (37%) dos idosos considera que piorou, ao passo que 33% avaliam levar uma vida melhor hoje do que no passado. Para 28% a situação permanece a mesma. Em uma escala de um a dez, a nota média que os idosos atribuem para a satisfação com a vida financeira atual é de 6,7 pontos.

Metodologia

Foram entrevistados 612 consumidores com idade acima de 60 anos de ambos os gêneros e de todas as classes sociais, nas 27 capitais brasileiras. A margem de erro é de 4,0 pontos percentuais para um intervalo de confiança a 95%. A íntegra da pesquisa está disponível aqui.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Pequenos jovens, grandes empreendedores

Por Reinaldo Simonelli, docente do Colégio Stocco

Tendo em vista complementar a formação acadêmica, social e cultural de nossos estudantes, o Colégio Stocco investe num aprendizado por meio de projetos, proporcionando aprendizagens que vão além da vida escolar e que permitem a estudantes e professores transcenderem os limites que permeiam a sala de aula.

O projeto Pequenos jovens, grandes empreendedores proporciona aos estudantes a oportunidade de conhecer melhor os seus pares, ou seja, os estudantes que estão juntos diariamente em sala de aula, na construção de seus conhecimentos e que compartilham de suas experiências sobre os conteúdos desenvolvidos diariamente, a fim de que os articulem em diferentes situações dentro e fora do ambiente escolar.

O projeto consiste no desenvolvimento de uma empresa com marca independente ou no modo de franquia. Para o desenvolvimento e execução, os estudantes contarão com um montante hipotético de R$ 375 000,00, para gerenciamento de fins administrativos, no que diz respeito à compra ou aluguel de materiais e, assim, garantir o início das atividades profissionais.

Cada equipe deverá ser composta por 4 a 5 estudantes, que deverão dividir as atividades, a fim de que possam equilibrar a divisão das tarefas, respeitando as competências e as habilidades de cada um.
Todo o projeto será realizado ao longo dos dois primeiros trimestres, durante as aulas de Matemática.

Durante o processo, cada grupo deverá elaborar um planejamento estratégico, evidenciando todos os custos necessários para cada etapa do projeto, destacando custos mensais, operacionais, folha de pagamento, projeção de retirada mensal (renda bruta e líquida), assim como a descrição de crescimento da empresa a curto e longo prazo.

A apresentação do projeto será realizada no auditório do Colégio com a presença dos estudantes, coordenação pedagógica e professores.

A avaliação do projeto será constituída por dois momentos: uma das notas refere-se a todo desenvolvimento da equipe, prazos de entrega dos relatórios, organização de conteúdos e articulação dos conhecimentos matemáticos durante a execução do projeto. A segunda nota será atribuída no ato da apresentação, respeitando alguns critérios, tais como: postura durante apresentação do projeto, clareza sobre os objetivos da empresa, elaboração da mídia digital para apresentação ao público; essa segunda nota fará parte da composição de notas do 3º trimestre.



terça-feira, 13 de novembro de 2018

Inadimplência cresce 4,22% em outubro

Da Redação 

O volume de consumidores brasileiros com contas em atraso e registrados em lista de devedores voltou a crescer em outubro. De acordo com dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a quantidade de inadimplentes cresceu 4,22% no mês de outubro, na comparação com igual mês do ano passado. Em setembro deste ano, frente 2017, a alta havia sido de 3,86%. Em números absolutos, estima-se que 62,89 milhões de brasileiros estejam com o CPF restrito para fazer compras a prazo ou contratar crédito.

Há quase 18 milhões de brasileiros inadimplentes na faixa dos 30 a 39 anos | Imagem: Reprodução 
Na avaliação do presidente da CNDL, José Cesar da Costa, a inadimplência do consumidor continua elevada mesmo com o fim da recessão, pois a recuperação econômica segue lenta e ainda não impactou de forma considerável o mercado de trabalho.

"A retomada do ambiente econômico acontece de forma gradual e ainda demorará para termos um aumento expressivo do número de empregos e renda, fatores que impactam de forma positiva tanto no pagamento de pendências quanto na propensão ao consumo das famílias", analisa Costa.

Regiões

O aumento da inadimplência foi puxado, principalmente, pela região Sudeste, cuja alta observada em outubro foi de 13,30%. Nas demais regiões, as altas foram menos intensas como 5,31% no Norte; 4,11% no Sul; 3,91% no Nordeste e 1,61% no Centro-Oeste.

Idade

O indicador também revela que a maior parte dos inadimplentes está concentrada entre os brasileiros com idade de 30 a 39 anos: são 17,9 milhões de consumidores nessa situação, o que representa mais da metade (52%) dos brasileiros com essa idade. Na sequência, estão os consumidores de 40 a 49 anos, que somam uma população de 14,2 milhões de inadimplentes e os compreendidos na faixa dos 50 a 64 anos, que formam 13,1 milhões de devedores.

As pessoas de 25 a 29 anos representam juntas um universo de 7,7 milhões de inadimplentes, ao passo que a população mais idosa, com idade entre 65 e 84 anos, somam 5,5 milhões de pessoas com contas em atraso, o que significa que quase um terço (32%) dessas pessoas estão com dificuldades para quitar seus compromissos. A população mais jovem, que vai de 18 aos 24 anos, formam um contingente de 4,3 milhões de negativados, o que representa 18% dos brasileiros nessa faixa.

Dívidas

Os dados por setor mostram que o crescimento mais expressivo foi das dívidas bancárias, que incluem cartão de crédito, cheque especial, empréstimos, financiamentos e seguros, cuja alta foi de 7,74%. Também houve alta nas contas atrasadas com empresas do setor de comunicação, como telefonia, internet e TV por assinatura (7,56%). As despesas com contas de serviços básicos, como água e luz, apresentaram alta de 4,46% nos atrasos, enquanto as compras realizadas no carnê ou boleto no comércio cresceram 0,45% no período.


segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Alunos de Santo André com problemas de visão recebem óculos gratuitos

Da Redação

A vida ganhou novos contrastes neste último domingo (11) para 266 alunos da rede municipal de ensino de Santo André. Matriculados no primeiro ano do ensino fundamental, eles compareceram ao Camp Piero Pollone, no Jardim Ana Maria, acompanhados dos familiares, para retirar os óculos gratuitos fornecidos pelo programa Educando com Visão. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Santo André e o Rotary Club Santo André Norte.

Nesta edição do programa, 266 alunos receberam os óculos | Foto: Helber Aggio/PSA
O programa tem como objetivo melhorar a qualidade de vida dos alunos, por meio da resolução dos problemas oftalmológicos que, inclusive, podem impactar no desenvolvimento do estudante na escola, conforme comenta o presidente do Rotary Club Santo André Norte, Luiz Antonio Pirola:  "A grande maioria das crianças aqui nem sabia que tinha problema de visão. Às vezes, o aluno vai mal na escola não porque não tem capacidade de aprendizado, mas porque não está enxergando direito”.

Desde a sua criação, em 2004, até o ano passado, mais de 4 mil crianças passaram por exames oftalmológicos do programa. Neste ano, 480 alunos compareceram a três mutirões de exames, realizados no Centro de Especialidades I, na avenida Ramiro Colleoni.

Nos mutirões, os alunos cuja necessidade de óculos era comprovada, já puderam escolher a armação. Além disso, aproximadamente 80 alunos foram encaminhados para tratamento com especialistas e receberão, se for o caso, óculos futuramente.

O vice-prefeito Luiz Zacarias ressalta a importância do programa. "Essa é uma parceria da Prefeitura com o Rotary que tem dado certo, com um impacto muito positivo na vida dessas crianças. Os exames realizados nos mutirões identificam até casos que necessitam de tratamento mais específico", afirma.

O programa começa nas escolas, com atenção redobrada dos professores em sala de aula e realização do teste de Snellen (identificação de letras a distância) na própria unidade. Em casos de suspeita de algum problema visual, os alunos são encaminhados para o mutirão. A Prefeitura fornece transporte para a criança e o acompanhante.


sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Prefeitos de Santo André e São Bernardo do Campo estão de licença

Da Redação

A Prefeitura de Santo André, por meio de nota, informou nesta sexta-feira (09) que o prefeito Paulo Serra entrou em licença não remunerada de 8 a 20 de novembro. Na cidade vizinha, São Bernardo do Campo, o prefeito Orlando Morando se afasta também do cargo até o próximo dia 17.

Morando (à esquerda) e Serra estão em licença |Foto: Reprodução 
Em Santo André, o vice-prefeito Luiz Zacarias assume como prefeito em exercício no período citado acima. Já em São Bernardo do Campo, o vice-prefeito Marcelo Lima irá também se ausentar da funçõa, assim como Orlando, para “tratarem de assuntos particulares”. Com isso, quem assume o cargo é o presidente da Câmara, Pery Cartola.


quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Projeto do Semasa incentiva customização de roupas e redução de descarte

Da Redação 

O descarte de blusas, calças jeans e outras peças de roupas no lixo orgânico é um problema frequente em Santo André. Atualmente, cerca de 35,6 toneladas de tecidos são descartadas por dia, o que também aumenta a quantidade de resíduos secos que não deveria seguir para o Aterro Sanitário. Para conscientizar a população sobre este problema e estimular o reaproveitamento de roupas, o Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) começou um projeto de customização, que permite que peças de vestuários se transformem em novos modelos e até mesmo em objetos.

A iniciativa faz parte de uma parceria com o Senac Santo André | Foto: Divulgação/Semasa
O projeto "Sustentabilidade, moda e seus impactos ambientais" está sendo realizado, desde outubro com moradores da região do Recreio da Borda do Campo, localizado em área de manancial. A iniciativa faz parte de uma parceria com o Senac Santo André - em maio, mais de 50 alunos da instituição participaram de oficinas do programa e puderam reaproveitar e revitalizar peças que não eram mais utilizadas.

Antes da oficina de customização, os moradores tiveram uma palestra sobre os impactos ambientais associados à indústria têxtil e também fizeram uma visita ao Aterro de Santo André, que fica na Cidade São Jorge. No próximo dia 9, a ação continua com uma oficina de biojoias, que será realizada no Centro de Referência e Assistência Social (Cras) Recreio da Borda do Campo.

O encerramento do projeto acontece em 14 de novembro com um desfile de moda com as peças confeccionados pelos participantes. O evento acontece das 15h às 16h, no Senac Santo André (Av. Ramiro Colleoni, 110 – Centro).