sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

“O discurso de PEC humanitária, de combater privilégios, não existe”, afirma especialista sobre a reforma da Previdência

Por Vivian Silva

O presidente Jair Bolsonaro entregou nesta última quarta-feira (20) a proposta de reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. Durante o pronunciamento, Bolsonaro afirmou que a reforma será justa, sem privilégios, mas não é o que acontecerá na opinião de alguns especialistas, como a advogada Adriane Bramante de Castro Ladenthin, que é presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP).

A advogada e presidente do IBDP, Adriane Bramante, afirma que a população brasileira será prejudicada, se as novas regras previdenciárias forem aprovadas | Foto: divulgação 
A advogada foi categórica ao afirmar que: “O discurso de PEC (Proposta de Emenda Constitucional) humanitária, de combater privilégios, não existe”.  Em entrevista exclusiva ao jornal Ponto Final, a especialista comentou alguns pontos da proposta e espera que o texto não seja aprovado no Congresso, “porque a população brasileira não merece”.

O texto elaborado pelo governo propõe idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens, e 62 anos para e mulheres, além de um período de transição, no Regime Geral de Previdência Social (RGPS). Porém, a idade mínima para a aposentadoria poderá subir em 2024 e depois disso, a cada quatro anos, de acordo com a expectativa de vida dos brasileiros.

Com a nova proposta, a aposentadoria apenas por tempo de contribuição deixaria de existir. Vale ressaltar que o texto não inclui militares (cujas aposentadorias são “generosas”), bombeiros e policiais militares. As Forças Armadas devem receber uma proposta específica. A seguir alguns pontos comentados pela advogada e presidente do IBDP.

Ponto Final (PF) - O que mais chamou sua atenção nesta reforma previdenciária, proposta pelo governo?
Adriane Bramante (AB) - Achei extremamente dura, muito ruim para a população de uma forma geral, ela é muito mais drástica do que a PEC 287 do ex-presidente Michel Temer, ela vem muito mais enrijecida, inflexível, tira direitos conquistados ao longo dos anos da Constituição Federal, joga para uma lei complementar, que a gente não sabe qual será, então, na verdade tudo que está na PEC é transitório, até que se crie uma regra, que será definida por uma lei complementar e isso é muito ruim, porque deixa os direitos muito vulneráveis. Quando um direito está na Constituição, para ele ser modificado, é preciso de todo um processo legislativo mais rígido, tem que ser aprovado por dois turnos em cada Casa do Congresso, tem que ter 3/5 do total de senadores, do total de deputados, enquanto uma lei complementar é a maioria absoluta de quem estiver ali presente no dia da sessão.

Então, é muito mais difícil, isto causa muita insegurança, porque estão sendo aprovadas algumas regras transitórias, três, quatro regras. A regra de transição da aposentadoria por tempo de contribuição, nós temos ali três regras, que não são definitivas e tudo que for aprovado ali pelo Congresso, pode ser ainda modificada por uma lei complementar, porque a PEC chancela ao poder Legislativo depois uma lei complementar, que vai regulamentar tempo, idade, cálculo e vários outros critérios de benefícios e de Previdência, então, isto deixa bastante fragilizado o direito do segurado. Eu não vejo com bons olhos.

PF - Na proposta da nova reforma previdenciária a aposentadoria apenas por tempo de contribuição deixa de existir. Qual sua opinião sobre isto?
AB - Eu não acho que seja ruim, acho que o Brasil caminha para isso, é uma tendência mundial, vários países só têm aposentadoria por idade, não tem por tempo de contribuição. Mas a questão é a regra de transição que ficou extremamente curta e vai pegar muitos trabalhadores que estão chegando muito perto da aposentadoria. A pessoa que aposenta por idade, hoje, se aposenta com pelo menos 85% da média (salarial), na PEC vai se aposentar com 60% da média, então, um idoso completou 65 anos e tem direito hoje vai pegar 85% da média da aposentadoria, outro vai completar (65 anos) a semana que vem, aí saiu a PEC, vai ter 25% de redução da média em relação a esse. Então, não foi criada uma regra de transição do cálculo, a partir da publicação da emenda, ela já começa a valer.

PF – A aposentadoria para pessoas que trabalham em condições insalubres também tem alterações. Atualmente, o tempo de contribuição varia entre 15, 20 ou 25 anos. Na nova proposta, a pontuação (soma da idade + tempo de contribuição) é alterada, podendo chegar a 99 pontos. O que a senhora acha desta mudança? 
AB - Coitados! As regras são tão rígidas que praticamente inviabilizam o direito ao benefício, porque o que eles fazem: eles pegam a aposentadoria especial e tiram o direito a conversão de tempo, que é o ajuste de tempo quando eu não tenho 25 anos (de contribuição), tenho só 10 anos, por exemplo, de trabalho com insalubridade, eu faço uma conversão de tempo em condições especiais (insalubre) e o tempo em condições comum. (A proposta) acaba com essa conversão, ou tenho 25 anos ou eu não tenho direito a computar este período como especial, ele passa a exigir que haja uma efetiva exposição a agentes nocivos.

Há duas regras transitórias, porque na verdade será apresentada uma lei complementar a regulamentar isto. Na primeira regra, que é por pontos, por exemplo, o mineiro de subsolo tem que ter 66 pontos (idade + tempo de contribuição), se ele precisa de 15 anos de contribuição, com 66 pontos, ele tem que ter pelo menos 51 anos de idade, o de 20 anos, tem que ter 76 pontos, e o de 25 anos, 86 pontos, ou seja, eu tenho que ter 61 anos de idade. E vai aumentando, porque os pontos vão até 89, 93 e 99, fica pior do que a regra permanente.

Ou ele tem que ter a idade mínima, hoje não tem idade mínima, com 25 anos (de contribuição) a maior parte de pessoas se aposentam. Com a reforma, ele vai ter que ter 60 anos de idade. Nada está tão ruim, que não possa piorar! A regra traz o seguinte, a partir de 2024,  a cada quatro anos, vai aumentar a idade prevista na regra permanente, conforme o aumento da expectativa de sobrevida, então, se a expectativa de sobrevida aumentar em 1 ponto percentual, aquela idade de 62, 65 anos, será 63, 66 anos e depois 64... aquela pessoa que pensa, hoje, vou me aposentar com 65 anos, não, ele vai se aposentar provavelmente com 68, 70 anos. Não tem limite isso.




quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Banho de astronauta inspira alunos de São Caetano do Sul

Da Redação com Ag. Rádio Mais

Mais higiene na hora do banho de astronautas no espaço. Esse é o projeto da equipe paulista AC/DC da Escola Eduardo Gomes, de São Caetano do Sul, que disputará o torneio nacional de robótica do Serviço Social da Indústria (SESI), no Rio de Janeiro (RJ), de 15 a 17 de março. Os times desta temporada 2018/2019 vão se basear pelo tema Into Orbit, que exige novas ideias para o espaço sideral. Nas provas, são usadas peças de Lego.

A Equipe do AC/DC da Escola Eduardo Gomes possui nove competidores | Foto: divulgação
O projeto da equipe tem um gel específico para o banho, já usado no espaço, em que a química do produto não deixa a pele oleosa e ainda a deixa hidratada com um perfume próprio. Por isso, foi criado um novo jeito de usar o gel. As células mortas são removidas após o banho, dando a sensação de frescor. O técnico da equipe, José Reginaldo Pereira, 47 anos, conta a eficácia da ideia.

“Atualmente eles tomam banho com pano molhado e isso não cumpre uma higiene completa daqueles que estão no espaço. E lá é importante você ter uma higiene completa, porque você está num ambiente fechado e pode ter o desenvolvimento de bactérias ou coisas parecidas. Enquanto, hoje em dia eles usam 4 litros para tomarem um banho, com o gel vão usar 15 ml”, explica.

A equipe, criada em 2007, ganhou o primeiro troféu apenas em dezembro de 2013 no torneio regional, depois de sete anos de história. "O nosso primeiro nacional foi em 2008, mas o título do torneio veio em 2014, quando a equipe ganhou a competição. Foi algo que marcou bastante a gente. O nosso grande objetivo é disputar para aprender. Isso é o que norteia a equipe", comenta Pereira.

Com a vitória na etapa regional do torneio em dezembro do ano passado, em Jundiaí (SP), a equipe se classificou para a etapa nacional da competição. O aluno Eduardo Tamaributi, 14 anos, será um dos cinco integrantes da AC/CD a disputar a competição.

Para Eduardo, a equipe passa por aprendizado técnico importante na área. “Estamos conseguindo entender os conceitos de um processo científico que é participando de um torneio. Essa parte do processo científico na nossa equipe está trazendo um ganho intelectual muito grande para a gente”, opina o aluno.

Na opinião do supervisor técnico educacional do SESI-SP, Ivanei Nunes, “todos os temas (de cada equipe) tiram da zona de conforto do nosso dia a dia e faz com que os alunos pensem em problemas mais complexos. Como nessa temporada que eles têm que pensar nas melhorias para os problemas dos astronautas em viagens de longa duração", analisa.

O torneio
Cada time deve ter obrigatoriamente dois treinadores: técnico e mentor; e dois a dez competidores. O torneio possui três tipos de avaliação: Projeto de Pesquisa para colocar as ideias no papel; Design do Robô para desenvolvê-lo; e Desafio do Robô, que  é quando a equipe tem de cumprir missões com o próprio robô; e por final, a Core Values, quando são avaliados os valores morais da equipe.



Ipem-SP orienta foliões sobre cuidados na compra de produtos típicos do Carnaval

Da Redação

Fantasia, confete, serpentina, camisinha são produtos que fazem parte da festa no Carnaval. Mas, para garantir que os consumidores não sejam lesados na hora de adquirir qualquer produto típico da folia, o Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) destaca algumas dicas importantes:

Colombina e Pierrot

Ao comprar fantasias é importante conferir a “composição têxtil” do tecido, que deve ser informada na etiqueta do produto. Também devem estar informados razão social ou nome da marca registrada do fabricante, CNPJ, país de origem, nome e percentual das fibras e filamentos que compõem o tecido, além de indicações para conservação do produto e indicação do tamanho ou dimensão. Todas essas informações em produtos têxteis contribuem para evitar alergias e, consequentemente, riscos à saúde.
Arte: Divulgação


De acordo com a gestora do Centro de Fiscalização da Conformidade de Produtos do Departamento de Metrologia e Qualidade do Ipem-SP, Marta Beatriz Malvestiti, no caso dos adereços, devem ser utilizados como adornos de cabeça, colares, brincos, e não possuem obrigatoriedade de informação ou certificação. “Porém, os adereços de mão são considerados brinquedos, por exemplo, martelos, tacapes, lanças, escudos, espadas etc., e por isso precisam ter o Selo de Segurança do Inmetro”, explica.

Brinquedos

Todos os itens voltados à diversão infantil devem trazer o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e a classificação etária indicativa, o que garante que foram testados e não representam riscos à saúde do consumidor.

Alalaô

Crianças adoram complementar as brincadeiras nas escolas e matinês, usando elásticos, lantejoulas, paetês, kits de enfeites, óculos, apitos, máscaras, confetes, serpentinas e muitos outros adereços. Em todos os casos é preciso estar atento se a quantidade indicada nas embalagens dos produtos – seja qual for a medida em que se encontre informada (massa, volume, comprimento, número de unidades) – corresponde ao que está sendo efetivamente adquirido.

Para o superintendente do Ipem-SP, Ricardo Gambaroni, para crianças o ideal é utilizar material natural, por exemplo, algodão, que é mais confortável. “No caso de tecidos sintéticos, como poliéster ou poliamida, deve-se observar se a criança não é alérgica a esses materiais. No caso de fantasias com adereços, considerados brinquedos, a utilização dos mesmos deve ser acompanhada sempre por um adulto, pois o Selo de Segurança do Inmetro refere-se aos requisitos mínimos de segurança”, afirma.

Vale quanto pesa

Na compra de qualquer produto que tenha sido pesado e embalado na ausência do consumidor (pré-medidos), é preciso ficar atento às informações contidas na embalagem. A etiqueta deve apresentar indicação quantitativa (peso/volume) realizada pelo ponto de venda ou pelo fabricante. Além disso, o valor da tara/embalagem deve ser informado e estar descontado do peso do item. Na dúvida sobre a fidelidade dos dados, o mais adequado é utilizar a balança do próprio ponto de venda para conferir os dados.

Bafômetro

Todos os etilômetros (bafômetros) utilizados pela polícia do Estado de São Paulo são testados pelo Ipem-SP. Se a opção for pela ingestão de bebidas alcoólicas, o melhor a fazer é não dirigir.

Sexo seguro

O uso de preservativo nas relações sexuais é fator de grande importância para a preservação da saúde. Ao comprar ou adquirir preservativos masculinos é importante observar se a embalagem contém a marca do Inmetro e do Organismo de Certificação de Produtos (OCP). Isto garante que o produto passou por testes antes de sua comercialização. Vale ressaltar que é fundamental verificar se a embalagem não está rasgada ou com qualquer outro vestígio de violação e conferir o prazo de validade.


Fotógrafo do ABC apresenta exposição de fotos na Espanha

Da Redação

A Universidade de Salamanca, na Espanha abriu nessa semana a Exposição de Fotografias intitulada “Arquitetura Colonial Brasileira (1500-1822)”, com 40 imagens do fotógrafo Marcos Sanchez, residente do ABC. Essas fotos selecionadas concorreram com mais de cem outras inscrições na convocatória que o Centro de Estudos Brasileiros da Universidade de Salamanca realiza por meio de seu programa anual de Residência Artística.

Foto: Divulgação
As fotografias que formam a exposição em Salamanca foram tomadas em janeiro de 2016 e junho de 2017 na cidade de Paraty, Rio de Janeiro, em setembro de 2017 na cidade de Diamantina e em 2018 na cidade de Tiradentes ambas em Minas Gerais e, por fim ainda em 2018, em Salvador, na Bahia. As  imagens retratam, nas quatro cidades, suas ruas de pedra e o estilo Colonial presente em suas fachadas. Entretanto, as construções do Pelourinho, com paredes coloridas e molduras brancas nas portas e janelas, se diferenciam das outras três cidades, que têm, em comum, edifícios com paredes brancas e cores variando nos batentes das portas e nas janelas das casas.

Marcos Sanchez, engenheiro eletrônico de formação, iniciou na fotografia como uma forma de registrar as suas viagens. Mas em 2012, com sua entrada no Fotoclube ABCclick, aperfeiçoou sua técnica e linguagem visual, alcançando participação e prêmios em Salões de Fotografia, diversos outros concursos e convocatórias pelo Brasil.

Foto: Divulgação 

Sanchez afirma que a “engenharia ficou no passado” sendo que agora ele se dedica a desenvolver imagens para o mercado de decoração e impressão Fine Art. O fotógrafo também ministra cursos de fotografia e tratamento de imagens, e atua como colaborador exclusivo da iStock/Getty Images.

A exposição pode ser visitada na Sala de Exposições, com entrada livre, no Palácio de Maldonado, Plaza de San Benito, 1 – em Salamanca, Espanha, aberta até 15 de março de 2019.

Marcos Sanchez afirma que quer ainda fotografar outras cidades históricas brasileiras como Ouro Preto, Mariana e Congonhas, todas em Minas Gerais, e Pirenópolis, em Goiás; ou Olinda, em Pernambuco. “Sem dúvida, esse trabalho está apenas começando, mas, mesmo assim, essas imagens permitem que qualquer visitante desta exposição na Espanha aprecie a beleza e o bom estado de preservação de uma parte significativa da arquitetura do período colonial brasileiro, através de meus olhos e do tratamento de imagens em que privilegiei as cores e características dessas cidades do Brasil”, conclui Sanchez.

Veja o comunicado oficial da Universidade de Salamanca:

http://www.cebusal.es/resultado-da-residencia-artistica-de-fotografia-2019/?lang=pt


Mortes no trânsito em Santo André têm queda de 75% em janeiro

Da Redação

Santo André registrou queda de 75% no número de mortes provocadas por acidentes de trânsito, de acordo com dados disponibilizados pelo Infosiga, do Governo do Estado. Em janeiro de 2018 foram registradas quatro mortes e, no mesmo mês deste ano, houve um óbito. A redução é resultado de diversas ações adotadas pela Prefeitura em relação à segurança viária, aliadas com campanhas educativas e de conscientização de pedestres, motoristas, motociclistas e ciclistas.

Houve registro de um óbito no mês passado, enquanto em janeiro
de 2018 houve quatro vítimas fatais | Foto: Halber Aggio/PSA
"Estamos mais um mês comemorando os números positivos, que refletem as ações de segurança viária que realizamos em nossa cidade. A prevenção e a redução dos acidentes é um compromisso que assumimos e nos empenhamos em alcançar bons resultados todos os dias. Retiramos os radares móveis no primeiro ano da nossa gestão, trocando a punição pela educação, e promovemos intervenções que estão garantindo um trânsito mais seguro para a nossa gente, além de campanhas educativas específicas para vários públicos", afirmou o prefeito Paulo Serra.

A Secretaria de Mobilidade Urbana coloca nas ruas diversas campanhas educativas como a Motociclista Responsável, que alerta os condutores das motos sobre práticas seguras para diminuir o número de acidentes, a Pedal com Segurança, que conscientizou ciclistas sobre o uso correto deste meio de transporte, além de outras ações para que as pessoas não utilizem o celular enquanto dirijam e aos pedestres, para que sempre utilizem a faixa ao realizar a travessia. Uma nova campanha está nas ruas durante o mês de fevereiro, a de alcoolemia, para alertar sobre os perigos de beber e dirigir.

A Prefeitura de Santo André mantém, além das diversas campanhas realizadas, um intenso trabalho de manutenção de toda sinalização de trânsito da cidade, com repintura de faixas de pedestres, limpeza de placas, recolocação de placas danificadas, instalação de semáforos, travessias elevadas, reordenamento nos tempos semafóricos de travessias, entre outras, que atendem a todas as regiões da cidade durante o ano. Também são realizadas intervenções do Plano de Ação Imediata de Trânsito (PAIT), que contempla pacote de microintervenções de baixo custo e realiza alterações no sentido de vias, abertura de acessos, além de repintura de sinalização horizontal e vertical.

Consórcio reforça pedido de manutenção e limpeza de piscinões

Da Redação

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC, a partir da demanda do GT Drenagem Urbana, participou na manhã desta quinta-feira (21) de encontro com o superintendente do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), Heitor Brandão, para apresentar o relatório de situação dos piscinões no Grande ABC, com a indicação de priorização de limpeza e manutenção nos equipamentos que se encontram em estado mais crítico.

A entidade esteve representado pelo Secretário Executivo Edgard Brandão Júnior e pela Coordenadora de Programas e Projetos, Lívia Rosseto. Durante o encontro, a entidade regional também solicitou a indicação de um representante técnico para que o GT possa manter contato constante, melhorando assim comunicação entre as prefeituras e o DAEE.

O diretor de Obras do DAEE, Francisco Loducca, informou que o contrato para a limpeza e manutenção está vigente durante todo o ano de 2019 e se comprometeu a informar o cronograma para que os municípios possam acompanhar os serviços.

Foto: Divulgação

Para atender à solicitação do Consórcio, o órgão designou o engenheiro responsável como ponto de contato com os municípios. Os técnicos do Estado também apresentaram relatório dos trabalhos realizados em 2018 na região.

Heitor Brandão destacou que a proximidade com os representantes dos municípios é de extrema importância também para o Estado e agradeceu a presença de representantes do Consórcio, o que contribui para estabelecer um canal permanente de comunicação com o Grande ABC.

Edgard apresentou também demandas recorrentes da região, como a necessidade de desassoreamento do Tamanduateí e a importância de retomada do projeto de canalização do Córrego do Oratório, obra que beneficia os municípios de São Caetano do Sul , Santo André e Mauá e também a capital São Paulo. O Secretário Executivo do Consórcio  se colocou à disposição para que juntos, Consórcio, prefeituras e Estado busquem formas de viabilizar essas obras de alcance regional.

Os relatórios e o acompanhamento do trabalho de limpeza e manutenção será, portanto, elaborado e atualizado pelas prefeituras, agora com uma articulação maior com o DAEE que continuará executando os serviços.

Novos encontros deverão ser realizados para discussão sobre projetos regionais. Também participaram da reunião desta quinta-feira a equipe técnica do DAEE composta por engenheiros responsáveis pela manutenção e limpeza dos piscinões; Vanessa Puk Fernandes, Chefe de gabinete.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Jornal Fanfulla é relançado no Dia do Imigrante Italiano

Da Redação

O Jornal Fanfulla, um dos mais antigos veículos de comunicação de São Paulo, será oficialmente relançado nesta quinta-feira, dia 21 de fevereiro -- Dia Nacional do Imigrante Italiano --, num evento na sede do CIEE em São Paulo que contará com a presença do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e do cônsul-geral da Itália em São Paulo, Fillipo La Rosa.

Criado em 1893, o Fanfulla nasceu como porta-voz da comunidade italiana de São Paulo, que no final do século XIX e primeira metade do século XX chegou a representar 40% da população da cidade. Desde essa época, a capital paulista recebeu novas levas de imigrantes de diferentes origens – no total, cerca de 3,8 milhões de imigrantes de mais de 70 de nacionalidades se fixaram em São Paulo.

Esta nova fase é marcada pela transição do Fanfulla para uma nova estratégia editorial, que contempla a São Paulo multicultural que resultou da convivência e interação de todas as comunidades de imigrantes, sem deixar de privilegiar a forte influência italiana na formação da identidade paulistana.

O passo inicial foi dado em 4 de fevereiro, quando entrou no ar o novo site do Fanfulla, com notícias, articulistas convidados, entrevistas e agenda de eventos, além de presença nas principais redes sociais. A cobertura dá destaque a temas como urbanismo, tendências, serviços, empreendedorismo, gastronomia, comportamento e outras discussões relevantes envolvendo a cidade, reforçando o objetivo de tornar o Fanfulla um veículo voltado a todos os paulistanos, independentemente de sua origem.

Mais adiante, estão previstos o lançamento de uma edição impressa e distribuição quinzenal gratuita, em pontos estratégicos da cidade e para assinantes.

A nova linha editorial e a reformulação como um todo estão sendo conduzidas pela MediaLink Comunicação Corporativa, do jornalista Adhemar Altieri. A construção do novo site e a reformulação gráfica estão a cargo da Editora Camarinha, de Píndaro Camarinha, ex-Veja e Exame. O jornalista José Eduardo Barella, com passagens por alguns dos principais veículos da grande mídia, é o responsável pela edição do novo site.

“É um desafio e um privilégio participar da missão de levar adiante a tradição e a bela história de 126 anos do Fanfulla”, afirma Altieri. “O jornal surgiu quando São Paulo era considerada uma das principais cidades ‘italianas’ do mundo, uma realidade hoje refletida não só nas raízes e sobrenomes da população, mas no jeito de ser do paulistano, fortemente influenciado pela presença dos italianos. Por isso a evolução natural do Fanfulla é o novo foco: o cidadão paulistano de todas as origens”, acrescenta Altieri.

Os direitos de uso da marca Fanfulla foram adquiridos no final de 2017 por um grupo de empreendedores baseados no Paraná e em São Paulo. A aquisição inclui direitos sobre o uso do nome Fanfulla em qualquer atividade. O acervo do jornal, que foi diário até 1965, futuramente será digitalizado e disponibilizado para pesquisas.

O empresário Márlon Bueno, com experiência na área comercial ligada à construção civil, idealizou o projeto e liderou a negociação e compra da marca.

“Pesquisamos muito o potencial do público que queremos atingir, inclusive com um produto que inclui uma versão impressa em tempos cada vez mais digitais. Temos a convicção de que um projeto jornalístico diferenciado e dirigido será uma novidade muito bem recebida pelos paulistanos”, afirma Bueno, que será o CEO e diretor comercial do Fanfulla.

Também é sócio-proprietário do projeto o empresário Sérgio Prestes, empreiteiro da construção civil. O terceiro sócio-proprietário é o empresário, neurocirurgião, advogado e amante da gastronomia Marcelo Sader, com 20 anos de atuação na área médica.

No evento de relanamento, às 10h desta quinta-feira, dia 21, no CIEE, será anunciado o conselho consultivo do Fanfulla, integrado por notáveis e intelectuais paulistanos, para interagir com os novos proprietários da marca, aconselhando e contribuindo para orientar o desenvolvimento do veículo.

Dia do Imigrante Italiano

O relançamento do Fanfulla ocorre numa data histórica para a comunidade italiana. Desde 2008, após a promulgação da Lei nº 11.687, o Dia Nacional do Imigrante Italiano é celebrado anualmente no dia 21 de fevereiro em todo o território brasileiro.

A data é uma referência à chegada ao país de cerca de 380 camponeses italianos, trazidos pelo navio La Sofia, em 21 de fevereiro de 1874. Os imigrantes que por aqui chegaram a partir de 1874 deram origem a uma das maiores colônias italianas no exterior, com mais de 22 milhões de imigrantes e descendentes, espalhados principalmente pelas Regiões Sudeste e Sul.

Técnicos do BID vistoriam locais que receberão obras de mobilidade

Da Redação

Equipes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Prefeitura de Santo André realizaram nesta última terça-feira (19) uma visita técnica nos locais que receberão obras de mobilidade, provenientes de financiamento firmado junto à instituição financeira na ordem de US$ 50 milhões, sendo metade deste valor financiado pelo BID e o restante como contrapartida do município. O encontro teve a finalidade de analisar em conjunto o andamento do cronograma de execução do contrato e o planejamento financeiro para as próximas etapas.

Os técnicos do BID estiveram nos viadutos Adib Chammas e Castelo Branco, e nas ruas do Centro de Santo André | Foto: Helber Aggio/PSA 
A primeira parada dos técnicos do BID em Santo André foi no viaduto Adib Chammas, que terá a construção da segunda alça de acesso. Logo depois, foi vistoriado o complexo que compreende o eixo do viaduto Castelo Branco, que terá duas novas alças e irá transpor o rio Tamanduateí. A última etapa percorreu o eixo central da cidade, que receberá a implantação de corredores de ônibus, nas ruas Coronel Alfredo Fláquer, Siqueira Campos e General Glicério.

O prefeito Paulo Serra participou do encontro com os técnicos do BID e frisou a importância destas obras para a mobilidade urbana da cidade. “Estamos avançando cada vez mais no processo de retomada de importantes obras estruturantes para a nossa cidade. Ainda nesse semestre daremos início à duplicação do viaduto Adib Chammas, o que possibilitará uma melhoria significativa no deslocamento entre o primeiro e o segundo subdistrito”, destacou.

Histórico
 O credenciamento junto ao BID para obtenção de recursos de mobilidade teve início em 2013. O cenário de crise econômica enfrentado naquele período e a baixa classificação financeira da cidade prejudicaram o andamento do financiamento. Em 2017, a atual gestão retomou o processo e o BID deu parecer técnico favorável ao empréstimo. O projeto então seguiu para a Procuradoria Geral da Fazenda e posteriormente foi aprovado no Senado Federal. O contrato foi firmado com o BID no ano passado.

Marcos da Farmácia toma posse como vereador em Santo André

Da Redação

Nesta última terça-feira (19), Marcos Corteza – conhecido como Marcos da Farmácia (PSB) - tomou posse como vereador na Câmara Municipal de Santo André. Ele substituirá Almir Cicote (Avante) que pediu licença do cargo e deve assumir a superintendência do Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (SEMASA) nos próximos dias. Marcos da Farmácia se mostrou confiante e agradeceu ao povo andreense pela oportunidade.

Marcos da Farmácia (foto) substituirá Almir Cicote (Avante) que pediu licença do cargo | Foto: divulgação 
"É com muito prazer que retorno a esta casa e espero que o povo andreense se sinta representado com o nosso projeto; agradeço ao povo de Santo André pela confiança e pela oportunidade", destaca o novo parlamentar.

Marcos da Farmácia é formado em Engenharia Mecânica pela Universidade de Mogi das Cruzes e é residente de Santo André, desde 1991. Foi vereador pela primeira vez em 2008, onde, na ocasião, foi eleito com 3.841 votos.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Com projetos de todo Brasil, corrida “maluca” inédita em São Paulo anuncia selecionados

Da Redação

Inspirados em desenhos animados clássicos, pontos turísticos de São Paulo, filmes com milhões de fãs, comidas e até memes da internet, o Red Bull Ladeira Abaixo definiu os projetos aprovados que participarão da primeira edição do evento em solo paulista. Em 14 de abril, os 70 escolhidos vão colocar a criatividade em rodinhas para encarar uma via íngreme em busca do título da competição, cujo grande prêmio é visitar a fábrica da Red Bull Racing, equipe de fórmula 1, sediada na Inglaterra.

Com centenas de inscritos e 70 aprovados, a Corrida Maluca reunirá participantes de todas as regiões do Brasil, como representantes de Rondônia, Ceará, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, além de São Paulo. Agora, os escolhidos têm a missão de tirar do papel as ideias e usar toda a criatividade na construção de seus carrinhos sem motor.

Engenheiro civil, o paulista Antônio Macedo foi um dos selecionados e homenageará uma das mais simbólicas construções da capital, a Ponte Estaiada. “A ideia nasceu em uma conversa em casa. E eu aceitei o desafio. Aliás, a equipe é toda familiar. Vamos, ainda, homenagear os operários que executaram essa obra, que é um símbolo na minha área, e faremos outras surpresas”, afirmou o participante.

De volta ao Brasil após quatro anos, o Red Bull Ladeira Abaixo cria um ambiente que lembra uma “corrida maluca” e convida as pessoas - pilotos experientes ou não - a construírem seus próprios carrinhos para descer uma via íngreme, movidos à energia cinética e coragem. Criatividade, velocidade e as performances dos selecionados serão testadas diante de um grande público, jurados e famosos, como os atores Felipe Titto e Caio Castro, além do surfista de ondas gigantes Pedro Scooby, nesta primeira edição do evento na capital paulista.

Como premiação, o Red Bull Ladeira Abaixo dará ao primeiro colocado uma visita com tudo pago à fábrica da Red Bull Racing, na Inglaterra; ao segundo, ingressos para assistir ao GP Brasil de F1, em Interlagos, em novembro; e, ao terceiro lugar, uma camiseta oficial da Red Bull Racing.

No Brasil, esta é a sexta edição da corrida, que já aconteceu em Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE), Balneário Camboriú (SC), Belo Horizonte (MG) e Goiânia (GO).  Clique aqui e confira os projetos selecionados.

Serviço:
Red Bull Ladeira Abaixo
Data do evento: 14 de abril de 2019
Público: evento gratuito

Acidente de trânsito: saiba como proceder

Da Redação

Um trânsito seguro e livre de acidentes passa pelo correto comportamento na direção do veículo. Atenção plena e prudência são atitudes que contribuem para uma convivência harmônica. Porém, caso o motorista se envolva em um acidente de trânsito é importante saber como agir para evitar mais transtornos. Pensando nisso, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) divulgou os dez principais procedimentos que devem ser adotados em situações de acidente. Confira:

Para evitar que novos acidentes ocorram, é importante sinalizar o espaço da colisão | Foto: Freepik
1-   O primeiro passo é manter a calma e verificar se existem vítimas no local.

2-   Se existirem pessoas acidentadas, é preciso acionar os serviços de emergência conforme a necessidade: Polícia Militar (ligue 190), Polícia Rodoviária Federal (ligue 191), SAMU (ligue 192) e Bombeiros (ligue 193).

3 - Para evitar que novos acidentes ocorram, é importante sinalizar o espaço da colisão. Após ligar o pisca-alerta, deve-se posicionar o triângulo em uma distância de no mínimo 30 metros (m). Para ampliar a segurança, orienta-se que leve em conta também a velocidade permitida na via. Por exemplo: se a velocidade máxima for de 70 quilômetros (km), é bom colocar o triângulo 70 m distante do veículo. Um passo longo pode ser equiparado a 1 metro, mas é bom dar alguns a mais para uma margem de segurança. Se for dia de chuva ou tiver neblina na pista, deve-se dobrar a distância de posicionamento do triângulo.

4 - Em caso de acidente com vítimas, é necessário preservar o local e esperar a chegada do socorro médico e da polícia, que registrará a ocorrência. Importante não movimentar os feridos, pois um atendimento inadequado pode deixar graves sequelas.

5 - Se houver vítimas fatais, condutores embriagados ou danos ao patrimônio público, o local deve ser preservado e a remoção dos veículos não deve ocorrer, pois há necessidade de realização da perícia e da autorização de liberação dos órgãos policiais.

6 - Se não houver vítimas, é preciso retirar os veículos da via para não interromper o tráfego do momento e evitar novos acidentes.

7 - Caso não seja possível mover os veículos para o acostamento, os serviços de guincho de trânsito das prefeituras ou órgãos rodoviários, dependendo da local, devem ser acionados para promover a retirada deles para espaços que não ofereçam riscos de acidentes, bem como efetuarem a sinalização com o objetivo de preservar a fluidez do trânsito.

8 - O registro de um Boletim de Ocorrência em casos de acidentes de trânsito sem vítimas ou danos ao patrimônio público fica por conta do interesse dos envolvidos. Ou seja, não é obrigatório em todas as situações. Algumas informações importantes para o registro são: fotos dos danos, dados dos condutores e dos veículos envolvidos, além do endereço do local, dia e horário do ocorrido.

9 - Caso seja segurado, o acionamento da seguradora privada deve seguir as exigências estipuladas pela empresa (como, por exemplo, a apresentação de documentos, vistorias e/ou boletins de ocorrência). Já para pedido de reembolso de despesas médicas e hospitalar ou indenização em casos de morte, invalidez permanente total ou parcial por danos físicos causados por acidentes, é necessário acionar a Seguradora Líder, responsável pelo seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT).

10 - Demais motoristas que estiverem transitando pelo local e presenciarem um acidente devem continuar normalmente seus trajetos, caso não seja solicitada ajuda. A curiosidade de outros condutores pode atrapalhar a ação de quem estiver trabalhando. Nada de usar o celular para tirar fotos ou filmar o acidente, pois conduzir o veículo manuseando o aparelho, além de poder resultar em outro acidente de trânsito, é infração gravíssima penalizada com multa de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habitação (CNH). 

Posturas inadequadas e multas
Omissão de socorro é considerado crime de acordo com o artigo 135 do Código Penal, punido com detenção que pode variar de um a seis meses ou multa.

Já o artigo 176 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê como infrações gravíssimas de trânsito, com fator multiplicador (multa no valor de R$ 1467,35): deixar de prestar ou providenciar socorro às vítimas, de preservar o local de crime ou deixar de colaborar para o registro da ocorrência. Além das infrações, pode ficar configurado também crime de trânsito, punido com detenção de seis meses a um ano, com base no artigo 304 do CTB.

É preciso também priorizar a segurança e fluidez da via. Por isso, deixar de retirar os veículos envolvidos em acidentes sem vítimas, segundo o artigo 178 do CTB, é infração média com multa no valor de R$ 130,16 e quatro pontos na CNH

Programa mundial doa remédios para crianças com câncer

Da Redação 

Neste mês, pacientes brasileiros com uma alteração genética chamada de fusões de TRK (Quinase do Receptor de Tropomiosina)  terão a possibilidade de receber um medicamento inédito e de última geração: o Larotrectinib. A fórmula teve resultados surpreendentes e já está aprovada nos Estados Unidos de forma emergencial. Ela demonstrou resposta em 8 de 10 pacientes, chegando em alguns casos a desaparecer o câncer.

Aqui no Brasil, os comprimidos serão oferecidos pela empresa através do projeto de doação (uso compassivo). Por mês, o tratamento custa mais de R$ 110 mil, ou seja, quase R$ 1,4 mi por ano, caso seja importado. O custo deste será assumido pela empresa LOXO.

A fusão do gene TRK foi encontrada em 90% de câncer pediátrico como fibrossarcoma, nefroma e outros tumores mais raros em adultos. O médico oncologista de Itajaí, Giuliano S. Borges, explica que uma das diferenças desse tratamento é que independentemente do tipo de câncer do paciente, se ele tiver essa alteração, a medicação já é indicada. A identificação é feita por meio de teste na biópsia.

Se você conhece alguma criança com câncer, ou mesmo pessoas com tumores raros e que estejam dispostas a fazer o teste e identificar a presença desse gene para buscar tratamento, entre em contato pelo e-mail: julia@oncologiasc.com.br.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Morte em supermercado. Quem é o culpado?

*Por Thomas Lanz 

 Uma onda de indignação e estarrecimento percorre nossas veias quando acompanhamos pelo rádio, TV e jornais notícias sobre balas perdidas ou ocorrências, até frequentes, de seguranças próprios ou terceirizados que pelas mais diversas razões chegam a ferir ou até levar a óbito suspeitos ou inocentes no exercício do trabalho.

O caso mais recente envolveu um segurança de uma grande rede de supermercados no Rio, o Extra, e a morte de um jovem de 25 anos. Mesmo dominando a vítima e sendo interpelado pelas pessoas ao redor para que parasse, o segurança insistiu de forma violenta em mostrar a sua autoridade  e brutalidade. O jovem veio a falecer pouco tempo depois.

Não podemos de deixar de apontar o funcionário da segurança como culpado pelo ocorrido. Mas pergunto: qual a culpa que leva a rede de supermercados ou a empresa terceirizada responsável pela segurança neste ocorrido?

Em primeiro lugar, há de se notar que as grandes empresas têm os meios de contratar assessorias de imprensa que rapidamente conseguem fazer desaparecer as notícias dos veículos de comunicação. Em segundo: o público em geral não consegue mais acompanhar o caso, que rapidamente cai em esquecimento. Não resta dúvida que o segurança no caso será processado e provavelmente enquadrado na lei. Mas as empresas que, de certa forma, são corresponsáveis, o que acontecem com elas além de terem que prestar depoimentos na delegacia responsável por apurar o caso?

Temos que levar a reflexão ao âmbito da Governança Corporativa. Além de ter que ser transparente e prestar contas aos seus stakeholders, o que pedem as boas práticas de Governança Corporativa, o compliance como ferramenta de governança e a serviço dos Conselhos de Administração deveria apresentar a todos  as regras da empresa relacionadas a questões de segurança, proteção a seus clientes e exigências frente a contratação de empresas terceirizadas.

Queira ou não a rede de supermercados e a empresa terceirizada deveriam ser corresponsabilizadas pelo sinistro acontecimento. Mais uma vez pergunto: será que as autoridades investigam a fundo as normas de contratação de empresas de segurança?.

O compliance da contratante deveria, durante o processo de seleção de prestadores de serviços, exigir de forma detalhada os procedimentos e critérios adotados na contratação dos homens que prestarão os serviços de segurança. Afinal, uma das missões dessas empresas é proteger vidas e zelar pela ordem pública. Será que todas as regras, processos e procedimentos são estudados e analisados pelas autoridades? Caso sejam verificados desvios ou descumprimentos, as empresas ou seus gestores são punidos?

Com certeza muito ainda terá que ser realizado nesta área, começando pela transparência das empresas. O público não é levado em consideração. Presume-se também que as contratações tanto de empresas de segurança, como daqueles que farão a segurança propriamente dita, carecem de cuidados especiais.

Ao contratarmos uma empresa de engenharia para construir nossa casa e esta subcontrata uma hidráulica para instalar os encanamentos, que por uma ou outra razão se rompem após um certo tempo, quem será por nós chamada a prestar esclarecimentos e ser eventualmente punida? Não resta dúvida que é a empresa de engenharia.

No caso discutido neste breve artigo, quem deverá levar a culpa: o segurança, a empresas de segurança ou a rede de supermercados?

*Thomas Lanz é fundador da Thomas Lanz Consultores, especializada em governança corporativa, sucessão, mentoring e reestruturação societária. 

Estação Santo André recebe campanha de vacinação contra febre amarela

Da Redação 

Quem passar pela Estação Santo André, que atende a Linha 10-Turquesa, nesta terça-feira (19), poderá se vacinar contra a febre amarela. Vale lembrar que para participar é necessário apresentar documento de identificação e, se houver, caderneta de vacinação atualizada. A ação acontece das 8h às 12h.

Ação ocorre das 8h ás 12h | Foto: reprodução 
A febre amarela é uma doença infecciosa transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que costuma ter maior proliferação entre os meses de dezembro e maio, devido aumento da temperatura.

Entre os principais sintomas da doença estão: febre, dor de cabeça e vômitos, podendo causar, nos casos mais graves, complicações cardíacas, hepáticas e renais. Dessa forma, a vacinação é uma importante forma de prevenção.

A campanha é uma ação da Secretaria da Saúde e conta com apoio da CPTM, que abre espaços em suas estações para a realização de atividades ligadas a promoção da saúde e bem-estar dos passageiros.

Após sair da prisão, prefeito de Mauá reassume o cargo

Da Redação com ABr

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), reassumiu nesta segunda-feira (18) o mandato. Ele estava preso, desde dezembro do ano passado, e foi solto após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, conceder um habeas corpus na última quinta-feira (14).

Atila Jacomussi (foto) foi solto pelo ministro Gilmar Mendes | Foto: Arquivo
Em comunicado divulgado pelas redes sociais,  Jacomussi lamenta os estragos feitos pelas chuvas do fim de semana no município. Os deslizamentos de terra mataram quatro crianças em Mauá. A Defesa Civil interditou 20 casas que apresentavam riscos. Famílias desalojadas foram levadas ao Ginásio da Vila São João.

O prefeito disse que pretende decretar luto pelas mortes. “Quero deixar meus sentimentos aos familiares e para toda Mauá pela tragédia do deslizamento no Jardim Zaíra, mais precisamente na Rua Anne Altomar, neste sábado (16), em decorrência das chuvas, que vitimou quatro crianças que tinham um grande futuro pela frente”, diz o comunicado.

Jacomussi acusou a gestão interina - comandada por Alaíde Damo  - que assumiu a prefeitura enquanto ele estava preso, de paralisar as intervenções que estavam em andamento no local onde ocorreram as mortes. “Nesta segunda-feira, reassumiremos a Prefeitura de Mauá e vamos imediatamente dar toda a atenção aos moradores da região”, acrescenta a nota.

Operações policiais
A prisão de Jacomussi ocorreu durante as ações da Operação Trato Feito, deflagrada em 13 de dezembro pela Polícia Federal. Segundo o inquérito, Jacomussi liderava um esquema criminoso que chegava a movimentar R$ 500 mil por mês. As investigações indicam que eram cobrados entre 10% e 20% sobre os contratos da prefeitura para o pagamento de propinas. Eram fraudados os processos para aluguel de veículos oficiais, reforma de parques, serviços de limpeza e sinalização de vias. De acordo com a PF, o dinheiro era repassado para 22 dos 23 vereadores da cidade.

A Trato Feito é um desdobramento da Operação Prato Feito, deflagrada em maio, que apurava o desvio de recursos públicos da merenda escolar em diversas cidades de São Paulo. Na ocasião, Jacomussi também foi preso, sendo libertado por outra decisão de Gilmar Mendes, em junho. Atualmente, o prefeito de Mauá é alvo de um processo de impeachment aberto em janeiro.

A defesa do prefeito nega que ele tenha participado do esquema.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Eduardo Leite quer mototáxi em Santo André

Por Vitor Lima

O vereador Eduardo Leite (PT) apresentou à Câmara Municipal de Santo André o Projeto de Lei 12/2019, que visa regulamentar a atividade de Mototáxi o município. No ABC, nenhuma cidade dispõe do serviço, prática comum em outras regiões do País.

Proposta precisa do aval dos outros vereadores | Foto: Reprodução
De acordo com o vereador, 46% das cidades brasileiras autorizam o serviço. Na visão do parlamentar, autorizar a atividade de mototáxista "significa gerar empregos e oferecer alternativas de transporte para a população".

A matéria agora precisa ser aprovada pelas Comissões da Casa para depois ser levada ao Plenário, para a apreciação dos demais vereadores. O texto ainda não tem data para ser votado.

Obras na rede de esgoto interditam ruas em Santo André neste domingo

Da Redação

As equipes do Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) realizarão obras na rede de esgoto da Rua Coronel Fernando Prestes X Rua Doze de Outubro (Vila Dora), neste domingo (17). Para efetivação dos trabalhos, será necessário interditar totalmente a via, na altura do número 1.177, entre 7h e 17h.

Obras serão realizadas na Rua Coronel Fernando Prestes X Rua Doze de Outubro (Vila Dora) | Foto: divulgação
A interdição afetará veículos que trafegam pela avenida Pereira Barreto, sentido Centro, e que queiram acessar a Rua Fernando Prestes ou a Rua Doze de Outubro. O trânsito de motoristas só será permitido para veículos em emergência, que precisem acessar ao Pronto Socorro do Hospital Brasil. Por isso, o local contará com agentes de trânsito do Departamento de Engenharia de Tráfego (DET) para orientação.

Também serão afetadas as linhas de ônibus municipais B-63 e I-08. A SA Trans fará o desvio dos coletivos por meio da Rua Venezuela e depois com acesso novamente à Rua Fernando Prestes.

Os motoristas que trafegam pela Avenida Pereira Barreto e desejam acessar as Ruas Doze de Outubro, Andradas ou José Benedito de Castro, deverão continuar na via sentido Centro de Santo André e virar à direita na Rua Venezuela. Seguir pela Venezuela até a Rua Porto Alegre e realizar o acesso as demais ruas.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Direção do Golden Square nega problemas na estrutura do shopping

Por Vivian Silva

Nesta quinta-feira (14), muitas pessoas receberam mensagem no WhatsApp – inclusive na redação do Ponto Final – e Facebook sobre tremores no Golden Square Shopping (Av. Kennedy,700, bairro Jardim do Mar), em São Bernardo do Campo. Na mensagem divulgada “os funcionários estão com medo”, pois há risco de desabamento no local. Porém, a diretoria do shopping nega que há qualquer problema na estrutura.

Shopping passa por obras de revitalização | Foto: reprodução 
A reportagem do Ponto Final entrou em contato com o shopping e recebeu a seguinte informação, por meio de nota: “Informamos que o Golden Square Shopping está passando por obras de revitalização que não apresentam nenhum risco à segurança e bem-estar de clientes e lojistas e que todas as normas de segurança e legislações vigentes estão sendo seguidas”.

O texto destaca ainda que o local foi vistoriado pela Defesa Civil e Secretaria de Obras da Prefeitura de São Bernardo do Campo e que não há qualquer risco à estrutura do equipamento.

Obra
A nota informa que, desde janeiro, há obras de impermeabilização nos estacionamentos, com demolição da platibanda (guarda-corpo/proteção) dos estacionamentos descobertos e manutenção do revestimento da fachada. Outro procedimento em execução é a preparação da estrutura dos pisos L3, G4 e G5 para receber uma possível expansão. Devido as residências próximas, a reforma ocorre das 6h às 20h.


Advogado fala sobre os cuidados na hora de financiar um imóvel

Da Redação

O cenário é muito positivo para o mercado imobiliário em 2019. Preços ainda estáveis, oferta alta, crescimento do volume de crédito oferecido pelos bancos e juros baixos compõem as condições ideais para quem deseja concretizar o sonho da casa própria. Mas antes de “bater o martelo” é necessário tomar alguns cuidados, conforme orienta o advogado Arthur Ongaro, do escritório Corrêa, Ongaro, Sano Advogados Associados.

Antes de comprar um imóvel, é importante avaliar a estrutura, localização e documentação do local | Foto: reprodução 
Itens como avaliação da estrutura, localização, documentação, condições de pagamento e planejamento financeiro devem estar na lista de prioridades a serem analisadas. Ongaro lembra que ao comprar um imóvel utilizando o financiamento imobiliário, os itens mais importantes para serem observados com cautela no contrato de financiamento geralmente estão nas primeiras páginas.

"Essas primeiras páginas do contrato englobam todas as informações pessoais e as condições do financiamento imobiliário, como o nome do comprador ou eventualmente dos compradores, além dos prazos e taxas. Vale verificar, por exemplo, se a taxa de juros que consta no contrato é realmente a que foi contratada", orienta o advogado.

Outro ponto importante que não pode ser negligenciado é a consequência de não pagar as prestações em dia. "Veja também no contrato as penalidades de uma possível inadimplência. Quanto tempo eu tenho até o imóvel ser retomado pelo banco? Qual é o tipo de garantia estipulada no contrato?  Ter conhecimento do que acontece nesses casos e os prazos definidos em um eventual problema de pagamento pode ajudar a pessoa a tomar a melhor decisão e encontrar alternativas para não perder tudo aquilo que investiu", alerta.

Além disso, o especialista orienta para checar o valor do imóvel, se está com preço de mercado ou abaixo do valor. Caso esteja abaixo o valor, é bom questionar o motivo (a família precisa de dinheiro urgente ou o imóvel apresenta algum problema, como por exemplo na parte estrutural ou até mesmo envolvendo a documentação). “Todos esses pontos devem ser analisados previamente e existem profissionais que podem ajudar com essa avaliação", finaliza Ongaro.

Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os empréstimos com recursos da poupança (SBPE) alcançaram R$ 57,4 bilhões em 2018, alta de 33% na comparação com 2017. E para 2019 a previsão de crescimento é de 20%.





terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Banco de sangue de São Caetano do Sul precisa de doadores Rh negativo

Da Redação

Doar sangue é um gesto simples e que salva muitas vidas. No Núcleo Regional de Hemoterapia Doutor Aguinaldo Quaresma (Rua Peri, 361, Bairro Santa Paula), em São Caetano do Sul, a situação é crítica no estoque de Rh negativos (A-, B-, AB- e O-). Por isso, são solicitadas doações principalmente destes tipos sanguíneos.

Doações podem ser feitas de segunda a sábado, das 8h às 12h, na Rua Peri, 361, em São Caetano do Sul | Foto: divulgação/PMSCS 
Interessados em doar, podem comparecer de segunda a sábado, das 8h às 12h. Vale ressaltar que doações de todos os tipos sanguíneos são bem-vindas.

De acordo com a Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), mantenedora do Núcleo, o ideal para suprir a necessidade é de 40 doações por dia. Para mais informações, o telefone do núcleo é 4227-1083.

Quem pode doar?
Para doar, é preciso ter idade entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, estar em boas condições de saúde e bem alimentado – evitar refeição gordurosa nas três horas que antecedem a coleta -, e apresentar documento oficial com foto. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais e apresentar cópia do documento de identidade dos adultos. Caso estejam desacompanhados, além dos documentos com foto, é preciso apresentar autorização para doação com firma reconhecida em cartório, que pode ser retirada no posto de coleta ou no site colsan.org.br.

Homens podem doar a cada dois meses, até, no máximo, quatro vezes no período de um ano. Mulheres podem doar a cada três meses, até, no máximo, três vezes no período de um ano.

Quem não pode doar?
Segundo o Ministério da Saúde, estão definitivamente impedidas de doar sangue pessoas que tenham passado por quadro de hepatite, após os 11 anos de idade, usuários de drogas ilícitas injetáveis e quem já contraiu malária, hepatites B e C, Aids (vírus  HIV), doença de Chagas ou associadas aos vírus HTLV I e II.

Há restrição temporária para quem está com gripe, resfriado ou febre (sete dias após desaparecer os sintomas), gestantes, mulheres em período pós-parto (90 dias para parto normal e 180 dias para cesárea), mulheres em fase de amamentação (até 12 meses após o parto), pessoas que ingeriram bebidas alcoólicas nas 12 horas que antecedem a doação, pessoas que fizeram tatuagem e/ou piercing nos últimos seis meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação), extração dentária (72 horas), apendicite, hérnia, amigdalectomia e varizes (três meses), transfusão de sangue (um ano), exames/procedimentos endoscópicos (seis meses), vacinação (tempo variável conforme o tipo de imunização recebida) e aqueles que praticaram sexo não seguro ou com vários parceiros.

Organizações pedem exclusão da Vale do Pacto Global da ONU

Da Redação com Reuters 

Organizações globais de meio ambiente e direitos humanos pediram nesta terça-feira (12) que a Vale seja excluída do Pacto Global, da Organização das Nações Unidas (ONU), após o rompimento da barragem em Brumadinho em 25 de janeiro, que deixou mais de 160 mortos.

Vista aérea de Brumadinho, após o rompimento da barragem da Vale | Imagem: divulgação Corpo de Bombeiros/MG
A denúncia aponta que a Vale falhou ao não avaliar adequadamente os riscos, ao deixar de tomar medidas preventivas e de mitigação e ao não adotar medidas que evitassem a repetição de um desastre como o de Mariana, em 2015.

De acordo com as organizações, no rompimento da barragem de rejeitos da Mina Córrego do Feijão identifica-se “séria violação de direitos humanos” e “graves danos ambientais” pela mineradora, o que fere os princípios do Pacto Global, uma rede de responsabilidade corporativa que engloba mais de 9 mil empresas mundiais.

As mais de 15 organizações que assinam o texto também apontaram a Vale como violadora persistente, citando o caso do rompimento da barragem da Samarco, uma joint venture da Vale e da australiana BHP Billiton, em Mariana em 2015.

O coordenador de Desenvolvimento e Direitos Socioambientais da Conectas Direitos Humanos, Caio Borges, afirma que: “O rompimento da barragem de Brumadinho apenas três anos após o desastre de Mariana demonstra que houve uma falha sistêmica das políticas e procedimentos da Vale na prevenção de catástrofes socioambientais”.

De acordo com as organizações, se trata de um “caso sem precedentes de má conduta corporativa” e o pior acidente trabalhista da história do Brasil.

“Essa maneira de conduzir negócios viola os princípios do Pacto Global da ONU e os padrões internacionais de sustentabilidade. A exclusão da Vale do Pacto Global da ONU seria uma sinalização de que haverá consequências para empresas que cometem violações egrégias”, explica Borges.

As entidades pedem, para o caso de a Vale não ser excluída, que o conselho do pacto suspenda a empresa por pelo menos 12 meses e que seja exigido neste período que a mineradora apresente relatórios periódicos sobre o progresso das medidas de remediação e que adote garantias de que não haverá outro desastre semelhante.

O Pacto Global é uma iniciativa de caráter voluntário, em que a empresa se compromete a implementar princípios de sustentabilidade e em consonância com as metas da ONU para ser incluída na lista de empresas participantes.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Prefeitos analisam novo modelo de gestão para o Consórcio Intermunicipal

Da Redação

A formatação de um novo modelo de gestão para o Consórcio Intermunicipal Grande ABC, que garanta menos gastos e mais efetividade para a região, está tomando forma. O prefeito de Santo André e presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, Paulo Serra, se reuniu na manhã desta segunda-feira (11), na Prefeitura de Diadema, com os prefeitos Lauro Michels (Diadema), José Auricchio Júnior (São Caetano) e Gabriel Maranhão (Rio Grande da Serra) para avaliarem o novo conceito.
Prefeito Paulo Serra, de Santo André, presidente da entidade regional, disse que novo
modelo vai garantir menos gastos e mais efetividade para a região | Foto: Thiago Benedetti
Segundo Paulo Serra, nesta terça-feira (12), durante a 105ª Assembleia de Prefeitos, o novo conceito será apresentado aos demais prefeitos. “Uma vez aprovado, faremos agendas junto às Câmaras Municipais, começando pelas cidades que deixaram a entidade. Estou bastante otimista na reunificação e na volta dos sete municípios ao Consórcio, para solucionarmos as principais questões da nossa região, como Mobilidade Urbana, e avançarmos em projetos que tragam o desenvolvimento sustentável do Grande ABC. O trabalho não para”, comemorou Paulo Serra.

Pautas

Além da apresentação oficial do novo Secretário Executivo, o engenheiro civil Edgard Brandão Júnior, nomeado pelo presidente do Consórcio Intermunicipal, a pauta conta ainda com a apresentação do novo modelo de gestão pelo presidente do Consórcio. Os demais itens da pauta são o Orçamento 2019 (receitas x despesas); Recursos Humanos; Estrutura Organizacional; Distribuição de medicamento com a coordenação do Consórcio; A Filiação à Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e à Associação Brasileira de Municípios, além de informes diversos.

‘Operação Fluidez’ reduz tempo de percurso nos horários de pico em Santo André

Da Redação

A Operação Fluidez, iniciativa do Departamento de Engenharia de Tráfego (DET) que destaca agentes em locais estrategicamente posicionados e estrutura para reordenar o fluxo de veículos, reduziu o tempo de percurso no trânsito nos horários de pico da manhã e da tarde em até 45%, de acordo com medição e volumetria realizada diariamente. Para se ter uma ideia da efetividade do trabalho, o trajeto feito entre o Viaduto Acisa e a Praça Engenheiro Roldão dos Santos Ferreira, que antes era realizado em 45 minutos, agora é feito em apenas 16 minutos, uma queda de 35% apenas neste ponto. 

Foto: Alex Cavanha/PSA
As equipes do DET são divididas em dois turnos, vespertino e noturno, onde são destacados 29 agentes em 17 viaturas e contam ainda com estrutura logística que contempla a utilização de 80 cavaletes e 70 cones de trânsito. As principais vias e corredores de trânsito da cidade são contemplados nesta operação, destacando para os eixos da avenida Ramiro Colleoni, rua Venezuela, avenida Prefeito Justino Paixão, rua Álvares de Azevedo, Praça Engenheiro Roldão dos Santos Ferreira viaduto Ângelo Gaiarsa, rua Coronel Alfredo Fláquer, rua Elisa Fláquer, rua Delfim Moreira, avenida Portugal e o eixo Perimetral.

Em sintonia com esta ação, o DET realiza ainda a readequação do tempo semafórico, com ajustes de sincronismo e no tempo de abertura destes equipamentos. A operação conta ainda com o apoio de três guinchos que dão suporte em casos de chamados de urgência, além da Central de Monitoramento de Trânsito (CMT), que atua com sistema independente de semáforos sincronizados e inteligentes, trabalhando em tempo real com reajustes de tempo e monitorando cruzamentos na cidade.

O trabalho de implementação da Operação Fluidez se deu, inicialmente, com um minucioso estudo e contagem volumétrica dos veículos nas principais vias da cidade. Após esta medição, foi realizada uma estruturação das equipes de agentes de trânsito e definidos os principais pontos estratégicos para a área de atuação, que podem variar diariamente conforme a dinâmica do trânsito.


São Bernardo terá Batalhão Especial da PM

Da Redação 

O governador João Doria assinou, na tarde de hoje (08/02), o decreto que oficializa a instalação do Batalhão Especial da Polícia Militar (Baep), em São Bernardo. O ato ocorreu no Palácio dos Bandeirantes e contou com a presença do prefeito Orlando Morando, da deputada estadual eleita, Carla Morando, dos secretários Humberto Rodrigues (Coordenação Governamental) e coronel Carlos Alberto dos Santos (Segurança Urbana), além do presidente da Câmara Municipal de São Bernardo, o vereador Ramon Ramos. Também participou da solenidade o vice-governador e secretário de Governo, Rodrigo Garcia, o secretário de Segurança, General Campos, o coronel Salles, comandante geral da PM, e Rui Ferraz, delegado geral da Polícia Civil.

A implantação do Baep de São Bernardo deverá ocorrer em 12 de abril, data em que o governador João Doria completará 100 dias de governo. O equipamento tem caráter regional e atenderá as demais cidades do ABC. “Levaremos uma força especial padrão Rota, com atendimento regionalizado de forma integrada. Isso, sem dúvida, melhorará a sensação de segurança do cidadão”, afirmou o governador.  Além de São Bernardo, o governador autorizou a instalação em mais três cidades: Presidente Prudente, São José do Rio Preto e no centro da Capital. 

Foto: Gabriel Inamine
O prefeito Orlando Morando enfatizou a importância do novo Baep na região, destacando a política de tolerância zero com o crime instituída pelo governador João Doria. “O Baep será implantado em São Bernardo, mas é um equipamento regional, que irá atender a todo o ABC. Trata-se de um importante avanço institucional, pois este efetivo atenderá demandas de alto risco em toda a região. Agradeço, mais uma vez, o respeito que o governador tem demonstrado à nossa cidade, autorizando mais um equipamento que levará mais segurança às pessoas”, afirmou o chefe do Executivo. 

Os Baeps foram criados para combater o crime de maneira mais ostensiva no Estado. Nas unidades especializadas, as equipes atuam de forma semelhante aos padrões do policiamento de choque.  Cada batalhão terá entre 265 a 295 PMs, contando com 30 viaturas e um ônibus. Além dos Baeps já anunciados, há mais cinco em funcionamento, distribuídos em Campinas, Santos, São José dos Campos, Barueri e na zona leste da Capital. No total, o Governo pretende instalar 17 unidades no Estado. 

Todos os policiais que irão atuar no Baep passarão por treinamento no Comando de Policiamento de Choque para patrulhamento tático, gerenciamento de crise, negociações com reféns, busca e apreensão de artefatos explosivos, patrulha em locais de risco, ações táticas especiais, controle de multidões e policiamento em manifestações. 

A capacitação ocorrerá em sete semanas, nos quais serão aplicadas disciplinas específicas do treinamento da Rotas (Rondas Ostensiva Tobias de Aguiar de Aguiar), 2º Batalhão de Choque, 3º Batalhão de Choque, COE (Comandos e Operações Especiais) e Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais).

O novo equipamento ficará instalado na Avenida Redenção, no Centro, onde também será implantado o primeiro Centro de Operações Integradas de Combate ao Crime (COICC) de São Paulo, que, além do Baep, abrangerá as operações do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, além da Guarda Civil Municipal (GCM) e Defesa Civil Municipal e Estadual. 

Assistência e Inclusão Social de São Caetano tem novo secretário

Da Redação

Tomou posse na última sexta-feira (08/02), no Palácio da Cerâmica, em São Caetano do Sul, o novo secretário de Assistência e Inclusão Social (Seais) da Prefeitura, Daniel Córdoba.

Durante a cerimônia de transmissão de cargo, o prefeito José Auricchio Júnior destacou as importantes realizações que a Pasta executou nos últimos dois anos, como a retomada dos programas municipais de emprego Agente Jovem, Agente Sênior e Mais Oportunidade, entre outras. “As iniciativas foram resgatadas, reestruturadas, gerenciadas e consolidadas”, pontua o chefe do Executivo Municipal.

Foto: Divulgação 
Sobre a escolha do vereador licenciado para assumir a Seais, Auricchio justificou: “Daniel é um empreendedor social, jovem, com visão diferenciada e humanitária. Está sempre idealizando novos projetos e trabalhará incessantemente para fazer a busca ativa das famílias em situação de vulnerabilidade, trazendo mais efetividade na gestão”.

“Não faltará esforço e trabalho para transformar a vida das pessoas”, discursou Córdoba. “Daremos continuidade e vamos aprimorar o que a equipe desenvolveu nesse período. Farei jus à confiança creditada a mim, de forma a resgatar a esperança e dignidade de quem vive à margem da sociedade”, agradeceu.

Daniel Córdoba substitui Magali Rosolem, que estava à frente da Seais desde agosto de 2017. Ela desejou boa sorte ao novo secretário e reiterou a “satisfação em poder ter contribuído para o cumprimento de grande parte dos objetivos propostos”.

A Secretaria Municipal de Assistência e Inclusão Social planeja, coordena, supervisiona e executa ações sociais no município. Dentre as atividades, destaque para o fortalecimento e inclusão social por meio de atendimento a crianças, adolescentes, mulheres, famílias e idosos e em situação de vulnerabilidade social. Também compete à Secretaria elaborar programas e projetos de conscientização da população, especialmente a de baixa renda, sobre práticas familiares e sociais tendentes a elevar a qualidade de vida.

Experiência

Daniel Córdoba é formado em Marketing e Robótica, com especialização em Liderança pela FIA/USP, e Políticas Públicas pelas fundações Mário Covas e Konrad Adenauer, com MBA em Gestão Empresarial pela HSM Management. O engajamento com projetos de ação social iniciou na adolescência, aos 17 anos, por incentivo dos pais, prestando serviço voluntário no Lar Santa Maria, onde criou uma escolinha de futebol que assistiu centenas de jovens em situação de vulnerabilidade.

Dedica-se a diversos projetos de inclusão de pessoas com deficiência, prevenção às drogas, geração de emprego, campanhas de agasalhos, doação de sangue, doação de alimentos, capacitação profissional e eventos de gastronomia voltados a obras sociais para asilos, orfanatos e entidades com a Corrente do Bem, grupo que idealizou em 2010.

Liderou equipes em socorros às vítimas de catástrofes, como nas enchentes de Blumenau (SC), no desabamento do prédio no Largo do Paissandu (SP) e, mais recentemente, em Brumadinho (MG).

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Docente da Medicina ABC integra debate sobre tráfico de mulheres

Da Redação

A professora e vice-coordenadora da Comissão de Extensão (COMEX) e do departamento de Saúde da Coletividade da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), Silmara Conchão, participa amanhã (8) da oficina “Tráfico de Mulheres e Meninas: educação popular feminista para implementar políticas públicas”. A iniciativa é da Associação Mulheres pela Paz e tem apoio do Centro de Estudos em Saúde Coletiva do ABC (CESCO), da FMABC. O evento das 8h30 às 17h30, no Hotel Plaza Mayor, em Santo André (Rua Coronel Fernando Prestes, 278 - Centro), será fechado e direcionado a lideranças de movimentos sociais e universidades.

Foto: Divulgação 

O objetivo da iniciativa é ampliar a discussão sobre o tema do tráfico de mulheres dentro do movimento feminista e na sociedade, com foco no embasamento de políticas públicas de prevenção, repressão, responsabilização e atendimento às vítimas.

O mais recente relatório global sobre tráfico de pessoas, divulgado em janeiro pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, mostra um número recorde de casos detectados em 2016, mas também a maior taxa já registrada de condenação de traficantes. A maior parte das vítimas identificadas globalmente é para exploração sexual, especialmente nas Américas, Europa, leste da Ásia e Pacífico. Geralmente atraídas por falsas promessas de emprego, as vítimas são forçadas a trabalhar em regime análogo à escravidão. Enquanto em 2003, menos de 20 mil casos foram registrados. Esse número subiu para mais de 25 mil em 2016. Segundo a entidade, existem 460 rotas de tráfico de pessoas entre países ou dentro de regiões diferentes de um mesmo país.

“Este fenômeno atinge majoritariamente mulheres jovens, mulheres trans, crianças e adolescentes, afrodescendentes e moradoras de áreas carentes. A pobreza, a desigualdade e a miséria de um país colocam estas pessoas em situação de extrema vulnerabilidade e alvo fácil do mercado da exploração sexual e tráfico de pessoas”, analisa Silmara Conchão.

Entre outras formas de tráfico de pessoas estão: meninas forçadas ao casamento, crianças para adoção ilegal, criminalidade forçada e remoção de órgãos. O evento também trará discussão de temas como vulnerabilidade de mulheres negras; orientação sexual e identidade de gênero como fatores agravantes; recomendações de ações e políticas públicas, além de discussões de grupos e plenárias. Denúncias sobre tráfico de pessoas podem ser feitas para o Disque 100 (Direitos Humanos) ou Disque 180 (Central de Atendimento à Mulher).

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Faculdade de Direito São Bernardo recebe reconhecimento nacional

Da Redação

Pelo sexta vez consecutiva, a Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo recebeu o Selo de Qualidade  OAB Recomenda, cuja cerimônia de entrega ocorreu na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, em Brasília (DF). A instituição de ensino foi representada pelo diretor Rodrigo Gago Freitas Vale Barbosa.
Rodrigo Barbosa representou
a instituição | Foto: Divulgação

Instituído em 2001, o selo é concedido a cada três anos às instituições de ensino superior brasileiras que se destacam na formação de bacharéis de Direito, combinando dois critérios: o desempenho no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e o índice de aprovação no Exame da Ordem. Em sua 6ª edição, dos 1.212 cursos que atenderam às exigências para participar da pesquisa, somente 161 instituições foram premiadas com o Selo de Qualidade. Na região do Grande ABC, onde está localizada, a Direito São Bernardo é a única instituição com o título.

“É uma honra e uma alegria figurar entre as melhores mais uma vez. Este resultado é um reflexo direto da dedicação exclusiva ao ensino de Direito por mais de cinco décadas, da qualidade do nosso corpo acadêmico e do preparo de nossos alunos”, explica o diretor.

A edição 2018 do Ranking Universitário Folha (RUF) também confirmou a Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo como a melhor instituição de ensino jurídico do ABC. Na classificação geral do Estado de São Paulo, a Faculdade é a terceira melhor pública, ficando atrás somente da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), primeiro e segundo lugares, respectivamente.


terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Escola Teatro inscreve para cursos gratuitos até sexta-feira

Da Redação 

Moradores de Santo André que possuem mais de 16 anos de idade e querem fazer um curso de teatro de qualidade, podem se inscrever para as turmas de aprendizes dos Núcleos de Pesquisa 2019 da Escola Livre de Teatro (ELT). As inscrições são gratuitas e devem ser feitas por meio da plataforma CulturAZ, no link http://culturaz.santoandre.sp.gov.br/evento/2681.

Os cursos são gratuitos e têm duração de um ano. São oferecidas 200 vagas, distribuídas em 10 núcleos: Direção Teatral e Orientação de Processos Criativos; Dramaturgia; Sonoridades; Iniciação Teatral; Laboratório de Experimentação Teatral; Pesquisa Circense – Arena dos Corpos; Mulheres em Movimento – Teatro e Sociedade; Musicalização a partir das Culturas Originárias do Brasil; Texto e Cena – Núcleo de Estudo Crítico das Políticas Públicas em Cultura: Disputas, Conflitos e Vetos e, finalmente, Gêneros Textuais e Identidades de Gênero.
             
Foto: Divulgação 
Apenas o Núcleo de Iniciação Teatral aceitará candidatos a partir de 16 anos, completados até o dia 11 de fevereiro. Para os demais é preciso ter 18 anos até a mesma data.

Inscrição e entrega dos documentos - Para se inscrever, o candidato deverá criar uma conta na Plataforma CulturAZ como agente individual (pessoa física) inserindo seus dados pessoais, através do link: http://culturaz.santoandre.sp.gov.br/autenticacao/.

Ao clicar em “Enviar inscrição” o sistema gerará um número de inscrição. Este número de inscrição deverá ser anotado, pois deverá ser preenchido no campo destinado da ficha de inscrição impressa.

Após a inscrição digital, os interessados devem comparecer à Escola Livre de Teatro até o dia 8 de fevereiro, de segunda a sexta-feira, das 15 às 21h, para entregar toda a documentação (ficha de inscrição completa impressa; 1 cópia do RG e CPF; 1 Foto 3X4, colorida e atual) organizada num envelope, para validar a inscrição. Os residentes em Santo André devem apresentar também um comprovante de endereço em seu nome, com data inferior a três meses.

Somente a entrega dos documentos confirma a inscrição realizada através do CulturAZ e garante a participação no processo seletivo. É permitida a entrega da documentação por terceiros, mediante apresentação de uma procuração assinada pelo candidato. 

Seleção presencial, resultados e matrículas

O processo seletivo presencial se dará entre os dias 11 e 15 de fevereiro, de segunda a sexta-feira, no horário do núcleo escolhido, na Escola Livre de Teatro, que fica na Praça Rui Barbosa, 12, bairro Santa Teresinha.

O candidato deverá se apresentar com uma hora de antecedência. O não comparecimento, atraso ou ausência em qualquer dia do Processo Seletivo presencial implicará na eliminação do candidato.

No dia 18 de fevereiro, o resultado final do processo seletivo dos 10 núcleos estará disponível na sede da ELT e no dia 19 de fevereiro poderá ser conferido no CulturAZ. O edital completo está disponível no link http://culturaz.santoandre.sp.gov.br/projeto/322/.

As aulas começam na semana de 18 de fevereiro, ministradas pelos artistas indicados no programa de cada núcleo, na própria ELT, de segunda a sexta-feira. A Escola Livre de Teatro disponibiliza dois telefones para tirar dúvidas, de segunda a sexta-feira, das 15h às 21h: 4990-4474  e 4979-4370.

A Escola Livre de Teatro, equipamento da Secretaria de Cultura de Santo André, é um centro de formação, pesquisa e experimentação das linguagens teatrais de acesso público e gratuito. Criada em 1990, sua pedagogia é baseada em processos de pesquisa em que se propõe um caminho de construção da liberdade artística por meio de vivências teatrais que buscam relações de aprendizado horizontais, focadas em trajetórias artísticas comprometidas com o pensamento e a prática coletivos.

Serviço:
Inscrições para Aprendizes da Escola Livre de Teatro 2019
Data: até 8 de fevereiro
no link  http://culturaz.santoandre.sp.gov.br/projeto/424/
da plataforma virtual CulturAZ
Data para Confirmação: até  8 de fevereiro, de segunda a sexta-feira das 15 às 21h.
Local: ELT | Praça Rui Barbosa, 12, Bairro Santa Terezinha – Santo André
Grátis.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Edital fomenta blocos de carnaval nas periferias de São Paulo

Da Redação

Atenta ao crescimento dos blocos de carnaval nas periferias, organizados por artistas independentes, comunidades de samba e movimentos sociais, a Pipoca, uma plataforma de experiências culturais para pessoas e para a cidade, lança o edital Carnaval na Quebrada, com o objetivo de apoiar iniciativas que movimentam territórios e mobilizam moradores para usufruir de momentos de alegrias nas regiões mais afastadas do centro expandido. As inscrições são gratuitas e acontecem via site https://carnavalnaquebrada.sampa.br até 8 de fevereiro de 2019.

O projeto, que acontece por meio do Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais – Pro-Mac, da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo (SP), com patrocínio Nextel, possui duas linhas de fomento: o Patrocínio, que garante aporte financeiro individual de 15 mil reais para três iniciativas; e o Apoio, que selecionará oito blocos para distribuir 5 mil reais para cada organização. O edital irá contemplar blocos de carnaval sediados nos distritos localizados nas periferias, regiões com uma grande diversidade cultural e que tem dificuldade para acessar recursos durante o carnaval.

“Nos últimos anos, as periferias apresentaram um significativo crescimento dos blocos de carnaval, não só em quantidade de iniciativas, mas também na proporção de participação dos moradores. Isso é um fator cultural que precisa ser fomentado e nós estamos conectados com esse propósito,” afirma Rogério Oliveira, Fundador da Pipoca, justificando o direcionamento territorial do edital para as periferias.

Historicamente, os blocos de carnaval nas periferias estão enraizados em questões culturais e sociais, como religiões de matriz africana, ritmos afro-brasileiros, raça e gênero, e as tradicionais comunidades de samba, elementos que perpassam o cotidiano dos moradores e que buscam, através dos blocos, fazer a diferença em suas regiões contando, homenageando, incluindo e divulgando histórias que até então eram desconhecidas.

Em 2018, o tradicional carnaval de rua realizado na região central de São Paulo recebeu 9 milhões de pessoas, segundo dados divulgados pelo SPTuris. Esses números mostram uma grande concentração de público, que equivale também ao destino de recursos financeiros público e privado, responsável por viabilizar o desenvolvimento deste cenário. “A democratização do acesso a recursos financeiros é um fator estrutural, o qual o edital Carnaval Na Quebrada pretende pautar, para reconhecer o legado cultural que os blocos das periferias vêm construindo ao longo da história. Esse é um dos fatores que motivaram a construção desse projeto”, explica Rogério.

A Pipoca faz parte da história recente do carnaval de rua em São Paulo. Desde 2015, ela contribui para a organização de importantes desfiles, como Monobloco e o Bicho Maluco Beleza, do cantor Alceu Valença, realizados em regiões centrais, como Sumaré e Ibirapuera. Juntamente com a tradição dos desfiles, a plataforma valoriza a formação de novos músicos e batuqueiros, bem como o lado profissional dos blocos de carnaval.

“Nós queremos contribuir com a profissionalização do setor de carnaval de rua nas periferias de São Paulo, por isso, vamos além do aporte financeiro neste edital, para oferecer também uma formação profissional aos proponentes das iniciativas contempladas, onde eles terão acesso a três workshops sobre gestão e processos administrativos”, finaliza Rogério Oliveira.

Para participar do edital Carnaval Na Quebrada, acesse o site e conheça os detalhes de preenchimento da ficha de inscrição.