quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Ministério libera R$ 3 mi para obras do Plano Diretor de Mobilidade do ABC

Da Redação

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC informou por meio de veiculação no Diário Oficial da União (DOU) o recebimento, em 9 de outubro, do valor de R$ 3.294.708,39, que é referente à 21ª medição dos projetos dos corredores, e as quatro primeiras parcelas do Projeto Executivo do Centro de Controle de Operações (CCO).

O Plano Diretor de Mobilidade do Grande ABC, elaborado pelo Consórcio Intermunicipal, tem como objetivo propor ações regionais de mobilidade urbana que subsidiem políticas e projetos integrados entre os municípios da região. A iniciativa abrange, dentre outras ações, a reorganização das redes municipais e metropolitanas de transporte coletivo, intervenções físicas em obras de ampliação da infraestrutura viária e medidas operacionais de gestão da circulação.

Em 2015, o Ministério das Cidades autorizou para o Consórcio ABC o repasse de R$ 31,6 milhões, sendo R$ 26,4 milhões para 21 projetos funcionais e básicos de engenharia para a requalificação de corredores preferenciais para transporte coletivo e R$ 4,7 milhões para o projeto do Centro de Controle de Operações (CCO). Os recursos estavam previstos no PAC Mobilidade Urbana do ABC.

Desde 2016, o Consórcio está elaborando, a partir dos recursos federais, os 21 projetos funcionais e básicos de engenharia que têm como objetivo de melhorar a fluidez e desafogar gargalos do transporte público. Em março deste ano, o Ministério das Cidades autorizou o repasse para o projeto executivo do CCO, que havia sido anunciado em 2013, pela então presidente Dilma Rousseff, e só foi liberado neste ano graças ao trabalho do Consórcio para destravar o repasse por meio de tratativas junto à pasta.

Por procedimento, os repasses, realizados periodicamente pela Caixa Econômica Federal, são divulgados no Diário Oficial da União e em jornais de grande circulação locais.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Campanha em prol da APAE é apadrinhada por Péricles

Da Redação

O sonho, considerado um dos carro-chefe da Padaria Brasileira, é mais uma vez o pãozinho doce e fofo para ter parte da verba revertida em doação para a APAE Santo André e o padrinho da ação este ano é o cantor andreense Péricles. A loja matriz recebeu ontem (16) o artista e as crianças da entidade para marcar o início da 7ª edição da campanha "Alimente esse Sonho".

Andreense Péricles é padrinho da campanha
"Alimente Esse Sonho", da Padaria Brasileira | Foto: Arquivo
Até 30 de outubro os clientes também podem participar da campanha comprando sonhos e ajudando a divulgar em suas redes sociais a hashtag #alimenteessesonho. Ao comprar o pacote com 10 unidades (R$ 12) no sabor de creme, doce de leite ou brigadeiro de leite, o valor de R$ 3 é automaticamente revertido para a entidade.

A escolha do produto "sonho" surgiu no primeiro ano da campanha por ser um dos itens mais comercializados em toda a rede e só em 2017 foram mais de 116 mil sonhos vendidos, conta o diretor da Padaria Brasileira, Antonio Henrique Afonso Junior. "Nossa meta é que este ano a contribuição seja ainda maior com a participação de artistas e atletas da região e a mobilização das redes sociais", explica.

A instituição, sem fins lucrativos, há 54 anos presta assistência nas áreas de educação, saúde e assistência social a portadores de deficiência intelectual e múltipla, assim como a seus familiares e tutores, buscando promover amparo e inclusão. São centenas de pessoas, sendo 294 assistidos diretamente, de todas as idades, além de tutores, familiares e apoiadores.


terça-feira, 16 de outubro de 2018

Direita andreense também se mobiliza e convoca manifestação

Por Vitor Lima

Além do ato contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), Santo André receberá, também no próximo domingo (21), a manifestação "Todos contra o PT! Ato pelo Brasil", em apoio ao candidato da extrema-direita, às 10h, no Paço Municipal da cidade, no Centro.

Arte: Reprodução
A manifestação foi convocada pelo Movimento Brasil Livre (MBL). Na descrição do evento no Facebook (que pode ser acessado aqui), os organizadores alertam para o "risco da volta da esquerda ao Planalto e também no Estado de São Paulo". O texto ainda clama para todos irem de verde e amarelo "a favor da direita e do Brasil".


Santo André recebe ato cultural contra Bolsonaro

Por Vitor Lima

No próximo domingo (21), Santo André receberá o ato “Resistência ao Retrocesso”, em frente a Escola Estadual Américo Brasiliense (na Praça Quarto Centenário, no Centro), das 10h às 19h. Na ocasião, diversos artistas e grupos farão apresentações culturais gratuitas em “defesa da democracia”.
Arte: Divulgação

Um dos organizadores, Edson José da Silva, explica que a motivação para o ato é o momento político do País e as eleições do próximo dia 28. “Infelizmente caminhamos para um retrocesso inimaginável. Daí a união para contribuir de alguma forma para não eleger o candidato fascista”, comenta, em referência ao candidato Jair Bolsonaro (PSL).

Na descrição do evento no Facebook (que pode ser acessado aqui), os organizadores ressaltam que o “outro lado”, representado pelo candidato do PSL, “age com violência e barbárie. Acreditamos que é necessário combater com inteligência e conhecimento”.

Até o momento, estão confirmadas 17 atrações culturais durante o ato – todos os artistas, grupos e coletivos se apresentarão de forma voluntária, em apoio às pautas do ato. Também estão programadas oficinas de arte para crianças.

“É uma satisfação imensa fazer parte desta turma, todos temos o mesmo propósito de contribuir de forma sensata para que o eleitor não eleja o  proliferador de ódio”, afirma Silva.


O novo rosto da política brasileira

Por Cícero Bezerra*

Esta eleição marcada pelas redes sociais e pela velocidade da divulgação das intenções de votos - e que em alguns casos se tornaram impossíveis de serem medidas pelos institutos - trouxe para o cenário político brasileiro 243 parlamentares que exercerão seu primeiro mandato compondo um índice acentuado de renovação.

Seguem alguns que se destacaram:

Joice Hasselmann (PSL) - Segunda candidata mais votada para a Câmara dos Deputados em São Paulo, com mais de um milhão de votos. É jornalista, tem 40 anos, se destacou no Paraná e depois mudou-se para São Paulo seguindo “debaixo do guarda-chuva” do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL).
Jovem formada em Harvard teve mais de 200 mil votos em sua primeira eleição | Foto: Reprodução 
Um destaque para a jovem Tabata Amaral (PDT) - Nascida na periferia de São Paulo, formou-se em Ciências Políticas e Astrofísica na Universidade de Harvard. Lançou seu nome e foi eleita.

André Janones (Avante) - Terceiro candidato à Câmara dos Deputados mais votado por Minas Gerais, com 178,6 mil votos, o advogado, de 34 anos, ficou conhecido como voz ativa na greve dos caminhoneiros de 2018, sem, contudo, nunca ter dirigido um caminhão – assim, conclui-se que é alguém que soube aproveitar uma crise social para se promover.

Áurea Carolina (PSOL) - Com bandeiras como o combate ao racismo e em defesa dos direitos das mulheres, foi a quinta deputada mais bem votada, com 162,7 mil votos.

Helio Negão (PSL) - Uma das novidades na Câmara, o candidato mais votado pelo Rio de Janeiro é afilhado de Jair Bolsonaro, e obteve 345.234 votos. Subtenente do Exército, 49 anos, fez várias aparições ao lado do presidenciável.

Flordelis (PSD) - Outra cara nova na bancada do Rio de Janeiro na Câmara, ela é pastora evangélica e cantora gospel. Tem 55 filhos (quatro deles são biológicos) e um instituto que acolhe crianças e adolescentes de rua.

Marcel van Hattem (Novo) - Campeão de votos para a Câmara Federal no Rio Grande do Sul, aos 32 anos é um político crítico da esquerda e que se define como liberal. Aos 18, foi eleito vereador de Dois Irmãos, no Vale do Sinos.

Marlon Santos (PDT) - O médium de 43 anos tem trajetória na política, mas chega pela primeira vez ao Congresso Nacional. Ele já foi deputado estadual do Rio Grande do Sul e prefeito de Cachoeira do Sul, sua cidade natal.

Eduardo Bolsonaro (PSL) – 34 anos, filho de Jair Bolsonaro, foi o deputado federal mais votado de São Paulo e de todo o Brasil. Seu desempenho foi de 1,8 milhão de votos, o mais alto para um candidato a deputado federal na história.

Esse é o rosto plural da nossa representatividade. Cabe agora acompanhar, buscar representatividade, monitorar para que as necessidades reais dos cidadãos sejam atendidas, que leis justas sejam implementadas e que a justiça de Deus prevaleça sobre nossa terra querida e amada, o Brasil.

*Cícero Bezerra é coordenador do curso de Teologia Bíblica Interconfessional do Centro Universitário Internacional Uninter.



segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Nossa Constituição é uma mulher adulta

Por Andréa Tartuce

Neste mês celebramos os 30 anos da promulgação da nossa Constituição Federal, nosso principal símbolo do processo de redemocratização nacional.

Olho para nossa Constituição como quem olha para um adulto crescido e vê a lembrança de um recém-nascido. Três décadas de uma Carta Magna que nasceu em um contexto pós ditadura, cheio de repressão e autoritarismo. Eram tempos mais duros...

Os mais de 20 anos galgados no período de exceção, amargamente testemunhados por cada cidadão da época, inspiraram a produção de uma Constituição mais justa. Todas as dores sofridas precisavam estar prevenidas ali. Talvez por isso ela tenha nascido tão parruda, com tanto peso. A desigualdade social, o fim da tortura, do autoritarismo, a defesa da democracia, tudo estava nela.

Foto: Divulgação
Tratou também de se proteger com cláusulas que dificultavam sua mutilação e por já imaginar o quanto seria atacada, criou as cláusulas pétreas para guardar o que lhe era mais precioso. Boa mãe, escreveu de forma definitiva que “a criança é prioridade absoluta” e positivou uma gama de direitos fundamentais.

Então, em 5 de outubro de 1988, estabeleceu-se a dignidade da pessoa humana como fundamento da República Federativa. Queríamos construir uma sociedade livre, justa e solidária.

Como madrinha, a nossa Constituição, também chamada de Carta Cidadã, tinha a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que já havia consolidado a dignidade como inerente a qualquer membro da família humana, em 1948.

Na verdade, sua construção foi um processo aberto onde diversos intérpretes atuaram na construção da pluralidade. Mas trinta anos depois, temo que esta jovem tenha envelhecido mal. Já tivemos mais de 100 Emendas para atender necessidades diversas.

Ouço, a todo o momento, brados pedindo um novo texto Constitucional, pois este está “muito desatualizado”. Será que mudamos tanto assim? Será que, ao contrário do que se tem da sabedoria, os anos não consolidaram nossos valores, mas os modificaram? A dignidade da pessoa humana deve ser relativizada?

Adaptações são bem-vindas, sempre. É preciso se reinventar, mas também é preciso guardar a essência, o que faz de nós um povo, uma Nação. Abandonar o que foi tão custoso alcançar, e pior, o que sequer conseguimos implantar, me parece uma prova de imaturidade, não da Constituição, mas da sociedade ou parte dela.

Será que o tempo nos fez mal? Sopro as velinhas desta amiga que completou seus 30 anos e desejo profundamente que não.

*Andréa Tartuce é advogada, psicopedagoga, mestranda em Direito Acadêmico (Linha "Justiça e o Paradigma da Eficiência"), especialista em Direito Público Global, coordenadora da ESA-Santo André e secretária-geral da OAB Santo André para o triênio 2016-2018.


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Instituições religiosas lançam manifesto contra Bolsonaro

Da Redação 

No próximo dia 28, ocorre o segundo turno das eleições para Presidente da República e governadores, em alguns Estados. Na disputa, estão os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Ao longo da sua trajetória política, Bolsonaro fez declarações polêmicas, muitas delas, com conteúdo fascista e preconceituoso, com isso, muitas instituições temem pelo futuro do Brasil, caso ele seja eleito. Abaixo mais um manifesto contra o candidato do PSL.

Fernando Haddad e Manuela D’Ávila recebem o apoio de diversas instituições religiosas | Foto: Reprodução 
“Manifesto inter-religioso contra a barbárie

Nós membros dos movimentos que subscrevem este manifesto, vimos a público neste momento decisivo em que a barbárie desafia a civilização, nos manifestar em nome da democracia.

Somos parte das três religiões monoteístas do mundo. Acreditamos em um Deus de bondade e de amor. Um Deus que ama todas suas criaturas, não importa sua cor ou seu gênero. Ele nos fez à sua semelhança, e nossa diversidade é a prova de um Deus que está em cada um de nós.

Toda vez que a fé foi utilizada para promover a paz, tivemos progresso e convivência pacífica entre os seres humanos. Mas quando utilizaram dela para promover o ódio, tivemos os piores períodos da nossa história.

Não podemos colaborar para que estes tempos sombrios voltem a surgir entre nós. A barbárie que bate a nossa porta não pode entrar.

O Judaísmo trouxe ao mundo a Bíblia Hebraica, o Cristianismo trouxe ao mundo os Evangelhos e o Islã o Alcorão, livros sagrados que orientam o ser humano a um mundo de respeito ao próximo.

Todos aqueles que professam a sua fé em Deus e nos valores éticos e morais do monoteísmo estão conosco a favor da civilização e do direito de todos os seres humanos conviverem em paz e harmonia. Judeus, cristãos e muçulmanos irmanados por um Brasil para todos e contra o obscurantismo.

Possa Nosso Deus único nos proteger, permitindo que o bem vença o mal, o amor e a compaixão vençam o ódio que foi semeado no coração de cidadãos brasileiros e que nos ajude fazendo com que todos retornem a consciência da palavra de Deus, em suas ações!

Por tudo isso nós conclamamos o apoio aos candidatos Fernando Haddad e Manuela D’Ávila, através do seu voto.

Judeus contra Bolsonaro
Articulação Judaica
Movimento Nossa Voz - SP
Igreja Anglicana Latino Americana - MG
Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito
Abrahamicos Unidos - Rio de Janeiro
Mesquita Sumayyah Bint Khayyat – Embu das Artes-SP
Comissão Justiça e Paz – SP
Juprog
Grupo Católico de Oração e Solidariedade Rio Maria-RJ
Cristãos e Cristãs contra o fascismo
Evangélicos pela Justiça
Aliança de "Batistas do Brasil"
Grupo Católico de Oração e Solidariedade Expedito Ribeiro de Souza-RJ”.

Link relacionado:

Banco de sangue em São Caetano precisa de doadores com urgência

Da Redação

Os níveis do banco de sangue de São Caetano estão abaixo do esperado e, por esse motivo, a Prefeitura convida a população para que compareça ao Núcleo Regional de Hemoterapia Dr. Aguinaldo Quaresma (Rua Peri, 361, Bairro Santa Paula), mantido pela Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), de segunda a sábado, das 8h às 12h, para reverter esse quadro.

“Pacientes que estão em tratamento no Centro de Oncologia e no Complexo Hospitalar Municipal dependem desse sangue”, alerta a secretária municipal de Saúde, Regina Maura Zetone. “A adesão de todos é uma união pela vida”.

  Foto: Divulgação/PMSCS
Segundo a enfermeira responsável pelo posto, Joice Caldas, a frequência atual é de, em média, 15 a 20 doadores por dia. “O ideal é até 30 coletas diárias para manter o estoque no nível desejado”, explica.

Procedimento

Na chegada, o doador preenche um formulário com algumas perguntas pessoais, que devem ser respondidas com extrema veracidade para imprimir ainda mais segurança ao procedimento, e são coletadas amostras para fazer a sorologia. Após 30 dias, são disponibilizadas informações como tipo sanguíneo, data para próximas doações e resultado de exames de hepatite (B e C), Aids, HTLV, doença de Chagas e sífilis.

Não é necessário marcar horário para doação, mas terão prioridade de atendimento aqueles que agendarem pelo aplicativo “Time do Sangue”. Para mais informações, o telefone do Núcleo Regional de Hemoterapia Dr. Aguinaldo Quaresma é 4227-1083.

Quem pode doar

Para doar, é preciso ter idade entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, estar em boas condições de saúde, bem alimentado – evitar refeição gordurosa nas três horas que antecedem a coleta - e apresentar documento oficial com foto. Menores de 18 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais e apresentar cópia do documento de identidade dos adultos. Caso estejam desacompanhados, além dos documentos com foto, é preciso apresentar autorização para doação com firma reconhecida em cartório, que pode ser retirada no posto de coleta ou no site colsan.org.br.

Homens podem doar a cada dois meses, até, no máximo, quatro vezes no período de um ano. Mulheres podem doar a cada três meses, até, no máximo, três vezes no período de um ano.

Quem não pode doar

Segundo o Ministério da Saúde, estão definitivamente impedidas de doar sangue pessoas que tenham passado por quadro de hepatite após os 11 anos de idade, usuários de drogas ilícitas injetáveis e quem já contraiu malária, hepatites B e C, Aids (vírus  HIV), doença de Chagas ou associadas aos vírus HTLV I e II.

Há restrição temporária para quem está com gripe, resfriado ou febre (sete dias após desaparecer os sintomas), gestantes, mulheres em período pós-parto (90 dias para parto normal e 180 dias para cesárea), mulheres em fase de amamentação (até 12 meses após o parto), pessoas que ingeriram bebidas alcoólicas nas 12 horas que antecedem a doação, pessoas que fizeram tatuagem e/ou piercing nos últimos seis meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação), extração dentária (72 horas), apendicite, hérnia, amigdalectomia e varizes (três meses), transfusão de sangue (um ano), exames/procedimentos endoscópicos (seis meses), vacinação (tempo variável conforme o tipo de imunização recebida) e ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).



ABC ganha unidade da Universidade São Judas Tadeu

Da Redação

A partir de 2019, São Bernardo do Campo abrigará mais uma reconhecida instituição de ensino superior, a Universidade São Judas Tadeu (USJT), do Grupo Ânima, este será o primeiro campus universitário na região do ABC.  O anuncio foi feito pelo prefeito Orlando Morando, nesta última quarta-feira (10), durante evento realizado no Paço de São Bernardo. A unidade ficará localizada na Avenida Pereira Barreto, próxima ao supermercado Sonda, no bairro Baeta Neves.

A novidade foi anunciada ontem (10) | Foto: Omar Matsumoto/PMSBC
Com investimento de R$ 20 milhões, o novo campus ofertará graduações nas áreas de Saúde, Engenharia, Pedagogia, Educação Física, Administração e Ciências Contábeis, além de cursos tecnológicos na área de Gestão. O início das aulas está previsto para fevereiro do próximo ano. Considerada uma das três melhores universidades privadas do Estado de São Paulo, segundo o Ministério da Educação, a São Judas tem 50 anos de atuação no ensino superior, com tradição e qualidade reconhecidas em todo o País.

"Esta nova unidade será muito importante para a cidade em três aspectos: além de ser mais um equipamento de Educação, trazendo mais opções para quem busca uma graduação, será uma oportunidade de ocupação deste prédio, que hoje não tem vocação. Também é uma atividade que gera ISS (Imposto sobre serviços), que é um tributo muito importante para a saúde financeira do município.", destaca Morando.

 De acordo com o chefe do Executivo, a Prefeitura efetuará estudo sobre trânsito e transporte público para atender a nova demanda de estudantes no local. A unidade terá capacidade para receber cerca de 5 mil alunos por período.

A reitora da USJT, Denise Campos, ressaltou o processo de expansão da universidade. "Estamos em processo de expansão e São Bernardo foi escolhida a dedo, dentro de critérios como capacidade, retorno para a população, potencial financeiro, econômico, cultural e educacional. Hoje, pedimos licença para entrar na cidade, com objetivo de desenvolvê-la, trazer riqueza intelectual à população e gerar empregos", afirma.

A cerimônia também contou com presença da diretora da nova unidade, Maurília Veloso Soares, e da secretária de Educação de São Bernardo, Silvia Donnini.

Vestibular As inscrições para os cursos de graduação na unidade de São Bernardo já estão abertas. Para participar do processo seletivo e obter mais detalhes clique aqui. A prova será aplicada no próximo dia 20. A instituição também oferece bolsas de estudo.


Professor brasileiro quer aprender, aponta pesquisa

Da Redação

A pesquisa Profissão Professor conduzida pelo movimento Todos pela Educação, com mais de 2 mil professores brasileiros de educação básica e ensino médio, em junho de 2018, aponta que 69% dos educadores defendem que dar mais oportunidades de qualificação aos docentes que estão na ativa é a medida mais eficaz para a valorização da profissão pela sociedade; 67% dos entrevistados destacam o envolver e escutar os educadores nos debates públicos e nas decisões políticas educacionais. Em suma, a qualificação e escuta, na opinião dos professores, podem levar à valorização da atividade; restaurar a autoridade frente aos alunos e pais, e melhorar remuneração aparecem em segunda posição com, respectivamente, 64% e 62%.

Cerca de 67% dos docentes destacam a necessidade de envolver e escutar os educadores nos debates públicos sobre a Educação | Foto: Freepik
Um outro dado mostrado pela pesquisa – que reforça a percepção da importância dada aos temas que envolvem a formação do docente – mostra que 82% valorizam o apoio ao conhecimento sobre didáticas específicas da disciplina; 81% o conhecimento prático sobre como planejar as aulas; 77% conhecimento sobre teorias de aprendizado (como o aluno aprende); e 78% conhecimento sobre gestão de sala de aula.

Com isso, os resultados mostram que o professor quer aprender. Um dos maiores desafios é criar um ambiente propício para que esse aprendizado aconteça, sobretudo diante da escassez de tempo. No Brasil, os docentes utilizam 12% da carga horária para administrar tarefas operacionais – corrigir exercícios e provas, preencher listas e tabelas, elaborar e revisar planejamento, calcular notas –; 20% é usado para manter a disciplina na sala de aula; e somente 67% é dedicado ao ensino e aprendizagem propriamente dita.

Apoio ao aprendizado do professor
Com a experiência de atuar em mais de 5 mil escolas públicas e privadas, a Geekie, empresa que é referência em educação com apoio de inovação no Brasil e no mundo, atua com a certeza de que a tecnologia a serviço da educação se torna mais poderosa quando está nas mãos, também, dos professores.

Para o mestre em Educação pela Universidade de Stanford e cofundador da Geekie, Claudio Sassaki, auxiliar o professor nessa busca por aprimoramento profissional extrapola a visão sobre a capacitação para o uso de ferramentas tecnológicas.

“Com avanços tecnológicos exponenciais, o desafio é direcioná-los para levarmos a educação a um novo patamar. E não devemos excluir o professor e a educação continuada desse docente nessa equação. Um computador nas mãos dos professores, por exemplo, elevou a notas dos alunos brasileiros no PISA em 2,7 pontos”, analisa  Sassaki.

A parceria da Geekie com os professores lança um olhar para o futuro da escola, explorando maneiras de aprofundar o envolvimento do aluno, despertar o desejo de pensar de forma crítica e criativa – e auxiliar o docente nesse processo.



Mauro Maria apresenta a exposição "Olhares" no ABC

Por Vitor Lima

O artista plástico Mauro Maria apresenta a exposição “Olhares”, na loja Florense ABC, em Santo André. A mostra reúne esculturas figurativas (de elementos da natureza a anjos, por exemplo) e abstratas, que se misturam entre peças à venda e de acervo pessoal.

Exposição do artista plástico Mauro Maria
pode ser visitada até 14 de novembro |  Foto: Divulgação
Todas as obras da exposição usam o ferro como matéria-prima, especialidade do artista. “O material predileto e base de todas esculturas é o ferro. Mas tenho obras que mesclo o ferro com outros materiais, como resina, madeira, couro e borracha. Às vezes, crio um desafio onde preciso encaixar outro material (na peça). Coisa de artista”, conta.

Começo inusitado

A trajetória artística de Mauro Maria começou há quase 30 anos. Quando jovem, ainda aos 18 anos, o artista iniciou sua carreira como modelo e ator. Participou de desfiles de moda, campanhas de propaganda e atuou no teatro, entre outras atividades.
Peça "Touro" | Foto: Divulgação
No entanto, foi aos 24 anos, por um motivo inusitado que, hoje, o experiente artista encontrou sua vertente preferida no mundo das artes.

O próprio conta: “Passava por um momento de dificuldade financeira e precisava presentear minha namorada. Desmontei um transformador por curiosidade e me veio a ideia de executar uma escultura de bailarina, porque ela dançava balé e estava se apresentando num espetáculo. Procurei representar os movimentos e leveza da bailarina.  Coloquei em uma caixa e deixei na porta de sua casa com um cartão”, recorda.

A criatividade e o romantismo do artista agradaram: o namoro virou casamento e rendeu dois filhos.


Peça "Pássaros" | Foto: Divulgação



Tudo pode gerar arte

O processo criativo dos artistas, em geral, são muito particulares. No caso de Mauro Maria, ele acredita que a vivência anterior em outras modalidades artísticas contribuem para a elaboração de suas obras. O acumulo de informações, sobre diversos assuntos, “pesquisa, atenção e observação” também são outros elementos citados pelo expositor. “Cada canto pode te trazer uma ideia, uma inspiração”, explica.

A sensibilidade de Mauro Maria e seus “Olhares” podem ser visitados, gratuitamente, até 14 de novembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 10h às 15h. A Florense ABC fica na Rua das Figueiras, 1114, no bairro Jardim, em Santo André.








quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Stocco promove Olimpíada de Matemática aberta ao público

Da Redação

Em 27 de outubro, ocorre a 30ª Olimpíada de Matemática do Colégio Stocco, em Santo André. A atividade, marcada para às 9h, é aberta ao público em geral. Para participar é necessário realizar a inscrição, até 14 de outubro, por aqui.

Prova será em 27 de outubro; inscrições até dia 14  | Foto: Reprodução

O colégio (localizado na Avenida Padre Anchieta, 146, no bairro Jardim) possui longa tradição nos desafios matemáticos. O ensino da matéria, aliás, é um dos diferenciais da instituição. "Centramos nosso trabalho no desenvolvimento da capacidade dos estudantes de resolver problemas e aplicar os conteúdos matemáticos em situações do cotidiano, dando significado ao que é aprendido", esclarece a direção da escola.

A qualidade do método de ensino da escola é comprovada nas diversas competições sobre a matéria que os alunos participam. "Há muito tempo, o colégio participa de competições externas, como Olimpíada Canguru de Matemática Brasil, Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e Privadas, Olimpíada de Matemática do Grande ABC e Olimpíada Paulista de Matemática, entre outras; em todas, temos obtidos excelentes resultados, com vários estudantes sendo premiados com medalhas de ouro, prata e bronze, além de várias menções honrosas".

Neste ano, a escola foi convidada a participar da International Young Mathematicians Convention (IYMC 2018), entre 2 e 5 de dezembro, em Lucknow, na Índia. O convite surgiu em virtude dos resultados obtidos pelos alunos da instituição na Olimpíada Internacional de Matemática sem Fronteiras.


Desistência de buscar empregos é maior entre as mulheres, aponta pesquisa

Da Redação

O Brasil atingiu número recorde de desalentados (trabalhadores que estão desempregados, mas desistiram de procurar uma vaga), conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em agosto deste ano. De acordo com o estudo, o Brasil já conta com 4,8 milhões de pessoas que abandonaram a busca por emprego por acreditarem que não vão encontrar vagas disponíveis, referentes ao segundo trimestre de 2018, os dados mostram também que a recessão atinge as mulheres com maior intensidade. Dentre os desalentados, 54% são do sexo feminino.

Para mudar esse cenário, a professora Ana Paula sugere uma mudança na cultura empresarial brasileira | Foto: divulgação
Apesar das mudanças culturais, o cenário do mercado de trabalho para as mulheres persiste. Elas continuam tendo menos oportunidades do que os homens. A situação, muitas vezes, força a tomada de novas atitudes, conforme explica a psicoterapeuta e docente do curso de Gestão de Pessoas do Centro Universitário Internacional Uninter, Ana Paula Escorsin. “É muito comum que, diante dessas situações, elas acabem optando por retornar ao lar para cuidar da casa e dos filhos”.

Além da opção financeira por corte de gastos, a professora explica que o fator cultural ainda representa um forte impedimento para a entrada da mulher no mercado de trabalho. Alguns empregadores desconsideram contratar uma mulher por considerá-la menos capaz ou disponível do que um homem, principalmente quando tem filhos.

 “A empresa tende a pensar logo em faltas e baixa produtividade, mas não em ampliar sua carteira de benefícios com creche, flexibilidade de horário, entre outros benefícios para o funcionário”, pontua a professora.

Outra forma de desmerecimento do trabalho das mulheres é demonstrada pelos salários. Também segundo dados do IBGE, entre 2012 e 2016 as mulheres ganhavam 75% do salário dos homens pela mesma função exercida (Estatísticas de Gênero – Indicadores sociais das mulheres no Brasil).

Para mudar esse cenário, a professora sugere uma mudança na cultura empresarial brasileira. “É necessário melhorar a capacitação dos dirigentes para que compreendam que seus estabelecimentos são constituídos por pessoas e não apenas por máquinas”, defende.

Mulheres chefiam os lares
Mesmo com mais empecilhos na busca por emprego, o contingente de lares em que as mulheres tomam as principais decisões mais do que dobrou em 14 anos. Passou de 14,1 milhões, em 2001, para 28,9 milhões, em 2015, o que representa alta de 105%, segundo estudo coordenado pela Escola Nacional de Seguros. Por isso, é importante a mudança no cenário empregatício.



terça-feira, 9 de outubro de 2018

Prefeitos tucanos do ABC batem cabeça em relação a Alckmin

Por Vitor Lima

Os prefeitos de Santo André e São Caetano do Sul, Paulo Serra e José Auricchio, respectivamente, saíram em defesa de Geraldo Alckmin, candidato derrotado na disputa presidencial do último domingo (7). Todos são do PSDB. Em nota divulgada à imprensa, os prefeitos do ABC pregaram cautela sob o argumento de que "não é o momento de acharmos culpados".

Alckmin, que é presidente nacional do partido, sofreu uma derrota significativa e ficou apenas na quarta colocação nas eleições para à Presidência. Parte do tucanato defende que o ex-governador entregue o cargo.
Principais lideranças tucanas no ABC divergem sobre futuro de Alckmin; Morando se isola.
Da esquerda para a direita: Morando, Alckmin, Auricchio e Serra | Foto: Arquivo

O documento afirma que a "história fará justiça" ao candidato e prega o "integral apoio e solidariedade" ao presidente do partido. "Defendemos a permanência de Geraldo Alckmin na Presidência nacional do PSDB", ressaltam em outro trecho.

O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, também do PSDB, não assina a nota. Publicamente, ele já criticou o desempenho de Alckmin e do partido nas eleições presidenciais.

Grupo rachado

Embora Morando e Serra tenham subido juntos em palanques durante a última campanha eleitoral, informações dão conta que o clima entre os dois não é dos melhores - já há algum tempo.

O racha é mais claro entre Morando e Auricchio. O tucano de São Caetano do Sul elegeu seu filho, Thiago Auricchio (PR), deputado estadual no último domingo. Em São Bernardo do Campo, Morando também obteve vitória, ao eleger a esposa, Carla Morando (PSDB), para o mesmo cargo.

Contudo, o descompasso entre os dois fica nítido ao observamos a disputa a deputado federal. Morando apoiou Fabio Palacio ao cargo, inimigo político do clã de Auricchio em São Caetano do Sul. Os dois disputaram a Prefeitura da cidade em 2016 - e, ao que tudo indica, disputarão novamente em 2020.

Auricchio, por sua vez, acertou todos os pontos para uma dobrada bem-sucedida entre seu filho e Alex Manente (PPS), que foi reeleito deputado federal. Manente é inimigo histórico de Morando em São Bernardo.

Vereadores da base de Auricchio chegaram a pedir a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação de Palacio como secretário-executivo do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, com claros objetivos de prejudicar sua candidatura à Câmara Federal. Palacio ocupou o cargo por, aproximadamente, dois anos por indicação de Morando, que é o presidente do órgão.

Abaixo, confira a nota divulgada por Auricchio e Serra em defesa de Alckmin:

"Nota oficial sobre Geraldo Alckmin na Presidência do PSDB nacional

Passadas apenas 48 horas do resultado das eleições, não é o momento de acharmos culpados e, muito menos, expor negativamente em praça pública nossos principais líderes.

O momento é de reflexão e de buscar entender o recado dado pela sociedade brasileira, cidadãos e cidadãs do nosso País.

Um partido político não se constrói do dia para noite, e, suas lideranças, que foram vitoriosas até aqui, não podem ser descartadas diante de um insucesso eleitoral.

Temos certeza que a história fará justiça ao nosso sempre governador Geraldo Alckmin, que pelos valorosos serviços prestados até aqui, conta com nosso integral apoio e solidariedade.

E justamente por não acreditarmos em extremismos e soluções simples para problemas complexos, é que defendemos a permanência de Geraldo Alckmin na Presidência Nacional do PSDB, para que, internamente, com sua experiência possamos fazer nossa autocrítica e, unidos, oferecermos novamente ao Brasil uma alternativa exitosa de boas práticas em políticas públicas.

Paulo Serra – Prefeito de Santo André

José Auricchio Junior – Prefeito de São Caetano do Sul"



Você sabe com quem está falando?

*Por Celso Tracco

Uma das características de uma sociedade ainda bem distante da cidadania é o exercício do autoritarismo, transvestido de uma autoridade constituída pela lei. A sociedade brasileira mantém um grande "ranço" autoritário, prepotente, dominador e escravocrata. Além disso, temos um sistema jurídico que deseja legislar sobre absolutamente tudo, deixando a impressão que somos uma sociedade imbecilizada e incapaz. O artigo 331 do Código Penal, Decreto Lei n. 2848/40 escancara essa situação:

“Quando os governantes usarem transporte, saúde e escolas públicas, certamente os serviços irão melhorar”, comenta Tracco
Art. 331 – "Desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela: Pena – detenção, de seis meses a dois anos, ou multa".

Quem já frequentou alguma repartição pública certamente notou esse aviso. Em geral, ele está afixado em destaque e em tamanho indisfarçavelmente grande. O autoritarismo por trás desta lei me parece incontestável. Em primeiro lugar, o "funcionário" público deveria ser chamado de SERVIDOR PÚBLICO, pois ele está lá, "apenas", para atender os contribuintes que, através dos impostos arrecadados, pagam seus salários. Em grande parte das vezes, o contribuinte precisa recorrer ao "serviço público" para resolver problemas que a própria burocracia pública criou. O contribuinte deveria ser tratado como cliente e não como um incômodo indesejável.

É evidente que não se deve desacatar ninguém, em nenhuma circunstância. Mas quem determina o que é um desacato? Também é evidente que não devemos generalizar e, certamente, há milhares de bons e eficazes servidores públicos. Mas é notória a grave improbidade administrativa governamental. O eventual descaso no atendimento é uma falta de consideração com o contribuinte e ele tem que aceitar isso por força de lei? Não me parece ser razoável. Os serviços públicos deveriam ser avaliados pelos contribuintes de acordo com seus préstimos à comunidade. E os melhores servidores deveriam ser promovidos e os constantemente mal avaliados deveriam ser afastados. A meritocracia deveria imperar como em qualquer outra entidade que presta um serviço a quem quer que seja. Jamais o serviço público deveria ter tanta ingerência política, pior ainda partidária, que apenas prejudica a população e é uma fonte de corrupção.

Mesmo com os nossos seculares problemas, a sociedade brasileira precisa se aproximar do século XXI no qual os serviços estão cada vez mais informatizados e a população é tratada de forma mais igualitária, mais solidária, mais humana. Quando os governantes usarem transporte, saúde e escolas públicas, certamente os serviços irão melhorar. Um dia a frase-título cairá em desuso, pois todos saberão com que estão falando: com um cidadão ou cidadã que tem os mesmos deveres e direitos perante a sociedade e a comunidade. Todos efetivamente serão iguais perante a Lei, justa e igualitária.

*Celso Luiz Tracco é economista e autor do livro Às Margens do Ipiranga - a esperança em sobreviver numa sociedade desigual.



segunda-feira, 8 de outubro de 2018

IPEM-SP realiza verificação anual de taxímetro no ABC

Da Redação

Todos os taxistas de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra deverão passar até 16 outubro, das 9h às 12h e das 14h às 16h, pela verificação periódica anual de taxímetro. Realizada pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (IPEM-SP), o ponto de partida da ação será na Rua Senador Queiróz, em frente à Praça Noemio Spada, Vila Scarpelli, em Santo André.

Foto: Reprodução 
Os taxistas autuados por trafegar com o taxímetro irregular têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. As multas podem variar de R$ 500 a R$ 5.000 mil, dobrando na reincidência.

O taxista deve agendar o horário de atendimento pelo site do IPEM-SP (www.ipem.sp.gov.br) e emitir a GRU (Guia de Recolhimento da União) para o pagamento da taxa de verificação. Sem a quitação da taxa e o agendamento online, a verificação não será realizada.

Na data da verificação, o taxista ou responsável pelo veículo deve apresentar os seguintes documentos:

- Alvará de estacionamento fornecido pela prefeitura dentro do prazo de validade;
- Certificado de registro e licenciamento do veículo (categoria aluguel);
- Certificado de verificação do taxímetro pelo IPEM-SP, referente ao exercício de 2017;
- GRU quitada;

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4426-7333 ou pessoalmente na Sede da Delegacia de Ação Regional do IPEM-SP em Santo André, localizada à Rua Atibaia, 390 - Valparaíso.

Fique de olho

Para identificar se o taxímetro foi verificado pelo IPEM-SP, o consumidor deve observar a existência do lacre amarelo, que impede o acesso à regulagem do aparelho, e do selo do Inmetro com a frase “verificado até 2019”. Caso o lacre esteja rompido, o consumidor não deve aceitar a corrida, pois o aparelho pode apresentar medição incorreta. Em alguns casos poderão ser encontrados com a etiqueta "verificado até 2018", pois, o instrumento pode ser que ainda não tenha sido verificado, devido ao cronograma conforme o alvará.

O valor da bandeira é estabelecido pela prefeitura de cada município, mas é importante estar atento ao horário em que as bandeiras ‘um’ e ‘dois’ podem ser utilizadas, para não pagar mais caro pela corrida.

O consumidor que notar irregularidades ou tiver dúvidas pode realizar denúncia na Ouvidoria do IPEM-SP por meio do telefone 0800 013 05 22, ou por e-mail: ouvidoria@ipem.sp.gov.br.



Segundo turno das eleições será em 28 de outubro

Por Vivian Silva 

Neste último domingo (7), após apuração dos votos, a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, declarou que os candidatos Jair Bolsonaro, da Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL/PRTB), e Fernando Haddad, da Coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PC do B/PROS), disputarão o segundo turno das eleições, em 28 de outubro, para definir quem será o novo presidente do Brasil.

Bolsonaro e Haddad disputam o cargo de Presidente da República | Imagens: reprodução 
O candidato Bolsonaro somou 46,03% dos votos válidos, o que corresponde a mais de 49 milhões de sufrágios, e o candidato Haddad teve 29,28% dos votos válidos, o que equivalia a mais de 31 milhões de votos. Para ter vencido no primeiro turno das eleições era necessário que um dos candidatos conseguisse 50% dos votos válidos mais um voto.

Governador 
Além do segundo turno para presidente, no Estado de São Paulo haverá também novas eleições para governador. Desta vez, a disputa fica entre o ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) e o governador Márcio França (PSB), que assumiu o posto de Geraldo Alckmin (PSDB), em abril, quando ele deixou o cargo para concorrer à Presidência da República.

Neste primeiro turno, Doria obteve 31,77% dos votos válidos, o que representa 6,4 milhões de sufrágios e França ficou com 21,53%, ou seja, 4,3 milhões de votos.

Porém, São Paulo não é o único estado que terá segundo turno para governador, a disputa continua no Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Sul, Rondônia, Rio Grande do Norte, Sergipe, Roraima, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Balanço
Atualmente, há no País 147,3 milhões de eleitores aptos. Deste total, mais de 29 milhões de pessoas não compareceram às seções eleitorais, ontem (7), uma taxa de 20,33% de abstenção, o que representa um pequeno aumento em relação às eleições gerais de 2014, quando a abstenção alcançou 19,39%, segundo o TSE.

Este ano, 108,4 milhões de eleitores compareceram às urnas, o que corresponde a  79,67% do eleitorado. Vale lembrar que o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve o cancelamento de 3,3 milhões de títulos de eleitores, este ano. Com isso, estas pessoas não puderam votar, pois não realizaram o cadastramento biométrico obrigatório em várias cidades.


ABC elege seis deputados estaduais e três federais

Por Vitor Lima

O ABC não aumentou o número de representantes na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) e na Câmara Federal. Ao todo, foram seis candidatos eleitos como deputados estaduais e três para federais.

Para a Alesp, entraram: Teonilio Barba e Luiz Fernando, ambos reeleitos pelo PT, Carla Morando (PSDB), Thiago Auricchio (PR), Márcio da Fármacia (Podemos) e Coronel Nishikawa (PSL).

Em Brasília, estarão Alex Manente (PPS), Vicentinho (PT), reeleitos, e Luiz Carlos Motta (PR).

Deputados estaduais

O prefeito de São Caetano do Sul, José Auricchio (PSDB), consolidou grande vitória política ao eleger seu filho, Thiago, como deputado estadual. Aos 25 anos, o filho do prefeito obteve a confiança de 73.435 eleitores. O último deputado eleito pela cidade havia sido Marquinho Tortorello, no início dos anos 2000.

Alex Manente (esquerda) se reelegeu deputado federal; aos 25 anos,
Thiago Auricchio conseguiu uma vaga como deputado estadual | Foto: Divulgação

Na Avenida Goiás, no QG da campanha do candidato, o resultado foi recebido com muita euforia. Houve festa até o início da madrugada, com direito a muitos fogos de artifícios. Dos mais de 70 mil votos de Thiago, 15 foram obtidos na cidade.

Outro prefeito que saiu fortalecido do pleito de ontem (7), foi Orlando Morando (PSDB). O mandatário de São Bernardo do Campo assegurou à sua esposa, Carla Morando, uma cadeira na Alesp, com 89.636 votos. Ela foi a mais votada na cidade, com pouco menos que 47 mil eleitores.

Também representam São Bernardo os reeleitos Teonildo Barba e Luiz Fernando – que registraram 91.394 e 85.271 sufrágios, respectivamente –, além de Nishikawa, com 23.904 – apesar da baixa votação, o coronel elegeu-se beneficiado pelas regras eleitoras; Janaína Paschoal (PSL) obteve mais de 2 milhões de votos e foi a responsável pela vitória de Nishikawa, que entre os 94 deputados eleitos foi o que obteve a menor votação.

Carla Morando elegeu-se deputada estadual; Palacio saiu derrotado
 na disputa por uma vaga na Câmara Federal | Foto: Divulgação 

Márcio da Fármacia é de Diadema. Com 44.969 votos, o candidato apoiado pelo prefeito da cidade, Lauro Michels (PV), exercerá mandato de quatro anos na Alesp.

Santo André não elegeu nenhum representante. Luiz Turco (PT) buscou a reeleição, mas com apenas 33.368 sufrágios, não obteve sucesso – em 2014, quando elegeu-se, o deputado registrou 78.670 votos.

Outros nomes importantes da política andreense viram seus projetos naufragarem. Almir Cicote (Avante) e Professor Minhoca (PSDB), que exercem a vereança no município, registram 25.054 e 17.276 votos, respectivamente. Ambos contaram com o apoio do prefeito Paulo Serra (PSDB). Vanderlei Siraque (PCdoB), que já foi deputado estadual e federal em mandatos passados, conseguiu a confiança de apenas 12.581 eleitores. Aidan Ravin (Podemos) não teve o número de votos divulgado, pois ainda possui pendência com o TSE.

Deputados federais

O deputado federal do ABC mais votado foi Alex Manente, que conseguiu a reeleição com 127.366 sufrágios e representa São Bernardo do Campo. Luiz Carlos Motta (75.218 votos) e Vicentinho (70.645) são de Diadema.

Três vereadores de Santo André não obtiveram sucesso na tentativa de chegar à Brasília: Eduardo Leite (PT), com a confiança de 22.669 eleitores, Edson Sardano (PTB), com 15.527 votos, e Sargento Lobo (Solidariedade), com 8.726, sufrágios, foram derrotados.

Mesmo destino tiveram o vice-prefeito de São Bernardo do Campo, Marcelo Lima (PSD), o ex-vereador Fábio Palacio (PSD) e Nilson Bonome (PRB) – os dois últimos de São Caetano do Sul. 53.933, 16.782 e 10.025 foram os votos dos três, respectivamente.

Ana do Carmo (PT), de São Bernardo, exerce atualmente mandato como deputada estadual e nesta eleição tentou eleger-se como federal. Com 51.818, Ana também integra o time de candidatos derrotados do ABC.



sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Acredite, vote na região!

*Por Andréa Tartuce

Amanhã será um dia decisivo! Um dia em que nós, cidadãos, teremos o poder de eleger nossos representantes. O voto é a maior expressão da cidadania, é o resultado da conquista da democracia que garante a liberdade para escolher quem vai governar o País. Conhecer as propostas dos candidatos e entender quais são as áreas que nos causam mais sensibilidade, que nos dói mais (saúde, educação, segurança...) nos auxilia a fazer escolhas conscientes.

Em um mar de incertezas, de dúvidas em quem votar, uma dica é essencial: considerar os candidatos que acompanham as reais necessidades da nossa região. É uma postura simples que faz uma enorme diferença, até porque nossos parlamentares precisam conservar um bom relacionamento com nossa cidade, além de contemplar valores dos quais julgamos relevantes.
Foto: Divulgação

Vi com alegria um vídeo do advogado andreense Helton Fesan, em seu canal do YouTube, no qual ele destaca a importância de votar em parlamentares da nossa região. Mostra que há um empenho de conscientizar o eleitor da Região do ABC sobre o valor do voto regional.

Se todo ano o Poder Executivo, ou seja, presidente, governadores, prefeitos, definem como e onde será usada a verba do ano seguinte, escolher bem nossos representantes aumenta as chances das nossas necessidades regionais serem atendidas, já que podem ser inclusas no rol de prioridades do planejamento orçamentário.

E quem está lá para ajudar a definir esse orçamento? O parlamentar: o deputado federal, deputado estadual, o senador. O deputado estadual, inclusive, ajudará a definir o orçamento dos governadores do estado, e, ainda, para qual região destinará mais recursos.

A matéria “Só 3 a cada 10 votaram em nome da região em 2014”, assinada pelo jornalista Raphael Rocha e publicada em jornal local no último dia 30 de Setembro, concluiu que os eleitores da região se esqueceram de seus candidatos e que “na corrida à Assembleia, 336.140 votos foram para políticos de fora da região. Na disputa por espaço na Câmara Federal, os forasteiros convenceram 636.135 pessoas”.

Logo, se “candidatos forasteiros” (de outras regiões) forem escolhidos para nos representar, não teremos aporte financeiro para financiar os projetos locais. Votar em parlamentares da nossa região significa melhor educação, melhor saúde, melhor segurança aqui, onde vivemos. É fortalecer nosso cantinho, nosso lugar.

Ao apertar o botão “confirma”, como diria a escritora brasileira Lya Luft, é preciso continuar acreditando que vale a pena votar. E este voto, esse gesto singelo de dar nossa opinião, pode sim, alterar o atual cenário do País.

Eu sigo acreditando, e acredito com mais força na minha região do ABC, minha cidade de Santo André.

*Andréa Tartuce é advogada, psicopedagoga, mestranda em Direito Acadêmico (Linha "Justiça e o Paradigma da Eficiência"), especialista em Direito Público Global, coordenadora da ESA-Santo André e secretária-geral da OAB Santo André para o triênio 2016-2018.




Justiça: motoristas de aplicativos têm direito ao vínculo empregatício?

Da Redação

Desde 2014, os brasileiros adotaram um novo jeito de utilizar o transporte privado, que até então, era dominado pelos táxis. Com o avanço da tecnologia e o acesso a internet mobile, a inovação transformou este cenário e algumas empresas trouxeram aplicativos que conectam motoristas e usuários a qualquer hora e lugar. Praticidade, comodidade e economia que rapidamente atraiu milhares de passageiros... Mas não foi só isso; diversas pessoas enxergaram nos aplicativos a possibilidade de desempenhar atividades extras como motoristas, para complementar a renda mensal.

Porém, até os aplicativos serem regulamentados, diversas foram as polêmicas (e confusões) enfrentadas por cada empresa prestadora deste serviço. Em São Paulo, por exemplo, os aplicativos autorizados a funcionar pela cidade precisam seguir algumas regras: pagamento de taxa por quilômetro rodado, proibição de trafegar em corredores de ônibus e pegar passageiros nas ruas (vantagens restritas aos táxis). A primeira empresa a entrar no País foi a americana Uber, depois chegaram ao mercado a indiana WillGo, a espanhola Cabify, a brasileira Televo, EasyTaxi, 99Taxis, entre outras.

Os app de transporte privado criaram oportunidades para usuários e motoristas | Foto: Divulgação

Contudo, após terem se adequado as questões burocráticas exigidas nas regiões onde têm abrangência, os aplicativos agora também terão de encarar novas questões que, desta vez, envolvem o judiciário. Em agosto passado, a Justiça do Trabalho de São Paulo reconheceu que existe vínculo empregatício entre as empresas e os motoristas que trabalham utilizando a ferramenta, enquadrando-se nos direitos da CLT – Consolidação das Leis de Trabalho.

A Uber, por exemplo – que já teve cerca de 120 decisões favoráveis desta esfera jurídica, sendo 22 delas em segunda instância –, disse que recorreria a decisão, uma vez que os motoristas são independentes e não tem nenhuma subordinação; os mesmos não são contratados por eles, e apenas fazem uso do aplicativo da Uber para conectar-se aos clientes e prestar o serviço de transporte.

De acordo com a advogada trabalhista, Christiane Faturi Angelo Afonso, esse assunto é polêmico e exige cuidados nas interpretações. “É preciso analisar que neste caso da Uber, os motoristas não cumprem uma jornada de trabalho específica, inclusive, a maioria exerce outro tipo de ofício, e utiliza o aplicativo da Uber como atividade paralela para o complemento da renda mensal. Sendo assim, não existe subordinação ou vínculo”, explica Dra. Christiane, considerando ainda que um único motorista pode usar de mais de uma empresa de aplicativo, a fim de ter mais oportunidades de corridas por dia.

A advogada ainda pontua que para se enquadrar na CLT é preciso exercer serviço não eventual, mediante um salário combinado entre as partes. “Temos observados que vários motoristas pediram à Justiça o vínculo empregatício, mas não cumprem os requisitos mínimos para se encaixarem na CLT. Os motoristas que utilizam do trabalho proposto pela Uber nas horas vagas certamente terão o vínculo empregatício indeferido”, comenta Christiane, que não descarta o fato daquelas pessoas que têm o Uber como única fonte de renda e o principal trabalho (caracterizando-se jornada habitual, controle e subordinação), a chance de ter a causa ganha. “Entretanto, a jurisprudência ainda não é pacífica quanto ao tema”, finaliza Christiane.


Santander promoverá a maior aula do mundo

Da Redação

Às vésperas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), o Santander vai realizar o maior festival de educação já realizado no Brasil, e a maior aula do mundo. O Preparadão Universia vai trazer à capital paulista o que há de melhor em metodologia, tecnologia e conteúdo para realizar atividades divertidas e preparatórias para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).

O evento, promovido pelo braço educacional do Banco, o Santander Universidades, em parceria com a plataforma online Universia, será realizado em 30 de outubro, no Ginásio do Ibirapuera, e buscará bater, oficialmente, um recorde mundial: a maior aula de matemática já realizada, com mais de 5 mil estudantes.

Foto: Divulgação

Em um palco altamente tecnológico, os presentes vão acompanhar, sempre em um formato inovador, um raio-x do ENEM e dos principais vestibulares do Brasil; percorrerão conhecimentos de Matemática, Redação, Biologia, Física e Química; terão contato com as principais tendências em áreas como astronomia, robótica, empreendedorismo, inteligência emocional e inteligência artificial. Sempre com nomes reconhecidos em suas disciplinas, e pitadas de entretenimento.

O festival também contará com a participação de convidados especiais, como youtubers e influenciadores digitais, que terão as presenças confirmadas até a data do evento. A curadoria será de Elena Crescia, coordenadora do TEDx no Brasil. Nas áreas externas ao Ginásio, diferentes vivências e experiências estarão à disposição dos visitantes. Universidades com estandes informativos, mais de 20 food trucks, atividades de descompressão entre outras atrações-surpresa irão fascinar os presentes.

“Queremos aproximar o público jovem das principais instituições de ensino superior do País, estimulando o aprendizado por meio de experiências interativas e comprovando que a relação do estudante com o conhecimento pode ser altamente positiva e inesquecível”, afirma o diretor do Universia, Anderson Pereira. “Vamos mostrar também que é possível envolver e captar a atenção de milhares de estudantes, com o uso da tecnologia, metodologia e recursos adequados, de forma a tornar o aluno um protagonista desse momento e apoiá-lo na reta final de preparação”.

Entre as instituições apoiadoras estão Universidade Federal de Pernambuco, Fundação Getúlio Vargas, Universidade Presbiteriana Mackenzie, Unisinos, PUC-RS, PUC-SP, PUC-Rio, Unicamp, UNB, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio Grande Do Sul, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Universidade Federal de São Paulo, Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade de São Paulo e Fuvest.

Conforme lembra o head do Santander Universidades, Steven Assis, nosso País é lar de quase 51 milhões de pessoas com idade entre 15 e 29 anos. “Nunca tivemos tantos jovens em nossa história, e a forma como iremos educá-los para os desafios que ainda não conhecemos vai definir nosso futuro como nação”, afirmou.

Segundo o diretor executivo de Pessoa Física do Santander Brasil, José Roberto Machado, a iniciativa marca a ampliação do escopo de atuação do Banco na área educacional, que agora inclui o foco no relacionamento com as escolas brasileiras. O Brasil tem cerca de 40 mil colégios particulares, com mais de 500 mil funcionários e um faturamento anual da ordem de R$ 67 bi. Somente em São Paulo, são cerca de 7 mil escolas.

“Desenvolvemos uma oferta de valor exclusiva para os colégios que queiram se relacionar com o Banco. Esse pacote inclui condições diferenciadas para serviços como folha de pagamento, cobranças e crédito consignado para funcionários”, explica o executivo. Os colégios clientes do Santander que se inscreverem até dia 30 de setembro receberão do Banco até cem ingressos gratuitos para seus alunos.

O Preparadão também reforça a posição do Banco como a empresa que mais investe em educação no mundo, conforme apontou o ranking Global Fortune 500. “Há mais de 20 anos, elegemos o ensino superior como o foco para nossa atuação no setor, e entendemos que também é importante apoiar o jovem na hora de se preparar para exames que serão decisivos em suas vidas e fazer bem suas escolhas”, afirma Machado. “Queremos estar perto de nossos clientes em todas as etapas de suas vidas, e essa ação nos permitirá ampliar ainda mais essa atuação.”

Os estudantes interessados em participar podem adquirir ingressos individualmente ou então em conjunto, caso suas escolas se inscrevam para levar seus alunos ao festival. Em ambos os casos, o caminho é acessar o site preparadao.universia.com.br. Escolas que levarem turmas mais numerosas poderão requerer cortesias para os alunos pelo site.

Impacto positivo

Em 1996, o Grupo Santander elegeu o ensino superior como principal foco dos seus investimentos de cunho social, uma decisão baseada em estudos que apontaram o apoio às universidades como a maneira mais efetiva de contribuir para o desenvolvimento de um país.

No Brasil, já são mais de 35 mil bolsas de estudo, nacionais e internacionais, concedidas a estudantes das mais de 300 universidades parceiras. Neste ano, o Santander Universidades oferecerá mais de 4 mil bolsas a estudantes brasileiros. A atuação do Banco em prol da educação foi decisiva para que, no último dia 20 de agosto, a revista Fortune anunciasse a inclusão do Santander no ranking das empresas que estão mudando o mundo.

Em outra frente, via Universia, o grupo atua congregando vagas de mais de 430 portais de emprego e 2,8 milhões de currículos para fazer a ponte e oferecer oportunidades aos estudantes e recém-formados. Em 2017, a plataforma ofereceu mais de 800 mil vagas de estágio e emprego.


quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Manifesto pela Permanente Liberdade de Imprensa

Da Redação

Motivados pela crescente desqualificação profissional promovida por alguns grupos políticos, jornalistas do ABC, de diversos veículos, se organizam e lançam manifesto pela defesa da liberdade de imprensa. Profissionais continuam a aderir ao movimento, tornado público na tarde de hoje (4).

Arte: Raphael Bettega
A equipe do Jornal Ponto Final assina o documento, que pode ser lido na íntegra abaixo.

"Manifesto pela Permanente Liberdade de Imprensa

Em memória de Vladimir Herzog

Diante da delicada situação que assola o país, devido ao processo eleitoral em que o sentimento de ódio se sobrepõe aos sentimentos de esperança e união para mudarmos positivamente o Brasil, nós, profissionais de imprensa da região do Grande ABC, resolvemos nos manifestar.

Não seria correto nos calarmos diante do perigo iminente que a imprensa e seus profissionais correm mediante o processo claro de intimidação, opressão  e desqualificação do trabalho jornalístico no Brasil, veículos e profissionais estão sendo desmoralizados por um exército do ódio, a mando de um capitão que rotula como “fake news” toda e qualquer notícia que não tenha sua aprovação pessoal.

O escrutínio jornalístico e o compromisso básico com a verdade dos fatos estão sendo atacados em decorrência de um projeto político obscuro.  Projeto este que tem os insultos às minorias, a apologia à tortura, a desqualificação da mulher como pontos conhecidos do discurso predominante.

O momento não é apenas de negar este projeto com a frase #EleNão. É hora de afirmarmos para o país aquilo que queremos para as futuras gerações.

Da mesma maneira, também repudiamos ações para tolher a liberdade de imprensa advindas do Poder Judiciário, como recentes e arbitrárias proibições de entrevistas impostas pelo Supremo Tribunal Federal à Folha de S. Paulo, El País e outros meios de comunicação. A liberdade de imprensa não pode ser relativizada.

Queremos uma sociedade justa e igualitária, em que não exista sequer homenagem ao regime que matou jornalistas e pessoas que lutaram pela liberdade de expressão e escolha.

Queremos ser julgados pelo nosso caráter e não pela cor da pele, orientação sexual, raça, credo ou lado político. Pela liberdade, assinam:

Aline Melo
Andressa Dantas
Arnaldo Silva
Bianca Barbosa
Bruna Serra
Camilla Feltrin
Carlos Alberto Buzano Balladas
Carlos Alberto Reis Sampaio
Cauê Gomes
Cibeli Leão
Cintia Alves
Cleber Juliano
Daniel Alcarria
Daniel Tossato
Daniel Vila Nova
Don Ernesto Guevara
Eduardo Guimarães
Fabio Bezza
Fernando Machado
Gabriela Guimarães
Gilmar Machado
Gustavo Mendonça
Isaac Ramiris Zetune
José Roberto de Ponte
Jairo Costa
Júlia Sanches
Karen Marchetti
Karine Manchini
Lais Akemi Miyagawa
Luana Arrais
Lucas Rogério
Luís Carlos Nunes
Luís Izidoro
Luiza Lemos
Marcos Fidelis
Marcos Lu
Odair Capelari Junior
Paula Oliveira
Paulo Sergio Cardoso
Rafael Ventura
Raimundo José da Silva
Raphael Bettega
Renato Magrini
Rita Palladino
Roberto de Sena
Rogério Aparecido Bregaida Junior
Rogério Junior
Samuel Boss
Santiago Carvalho Sequeira
Silvia Helena Duarte
Tatit Brandão
Thais Souza
Valdo Rocha
Vinícius Dominichelli
Vinicius Galvani
Vitor Lima
Vivian Silva
Wagner Lima”

O manifesto é público e aberto para quem quiser subscrever.
**Lista atualizada em 5 de outubro, às 13h20


Fundação Santo André promove Semana das Engenharias

Da Redação

Será de 16 a 20 de outubro a XVI Semana das Engenharias da Faculdade de Engenharia (FAENG) Engº Celso Daniel, do Centro Universitário Fundação Santo André (FSA), este ano sob o tema Engenharia e os Desafios Contemporâneos.

Segundo a professora e engenheira Fatima Tostes, coordenadora do curso de Engenharia Civil da FSA e da XVI Semana das Engenharias, o tema deste ano se alinha ao momento crítico do País. “Temos novos desafios a enfrentar e também oportunidades, daí a proposta de levantarmos a discussão desse tema com nossos alunos, entidades de classe, poder público e sociedade civil”, diz Fatima.
Foto: Divulgação

A professora destaca a interdisciplinaridade e transversalidade da abordagem que será dada ao tema como diferencial desta XVI Semana das Engenharias: “Queremos que todos saiam do evento com visão do papel da Engenharia nesse momento de crise e demonstrar que a popularização de soluções apresentadas pode ser de fato aplicada aos novos desafios para a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, aponta.

A programação do evento, que integra a Semana Nacional de Ciências e Tecnologia do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, é gratuita e aberta à comunidade. Inclui palestras, minicursos, oficinas, exposições das diversas áreas da Engenharia, além do lançamento oficial de dois cursos, Engenharia Química e Engenharia de Energia.

Para a PROGRAMAÇÃO PRELIMINAR completa acesse: https://www.sympla.com.br/urlAlias/render?alias=XVI-SEMANA-DAS-ENGENHARIAS-2018

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Prefeitura de Santo André quer empréstimo de US$ 50 milhões do CAF

Da Redação 

A Prefeitura de Santo André protocolou nesta última sexta-feira (28) na Câmara Municipal, projeto de lei solicitando autorização do Poder Legislativo para contratar operação de crédito junto ao CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina), até o montante de US$ 50 milhões. O recurso é pleiteado pela Prefeitura, tendo o Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) como órgão executor, para a realização de obras de drenagem e sistema viário, além da implantação de 20 estações de coleta (ecopontos).

Os recursos solicitados pelo Executivo serão investidos no período de cinco anos | Foto: Júlio Bastos/PSA 
Uma das obras de drenagem é a canalização do córrego Cassaquera, entre as avenidas Giovanni Batista Pirelli e Fernando Costa, com a implantação do viário do entorno. A solicitação de empréstimo também contempla a construção de um piscinão na avenida Capitão Mário Toledo de Camargo, que vai minimizar os riscos de transbordamento do córrego Guarará e combater as enchentes na Vila América. Os recursos preveem ainda a criação de um novo sistema de monitoramento de chuvas para toda a cidade, em apoio à Defesa Civil.

O pedido de empréstimo está sob análise da Comissão de Financiamentos Externos (COFIEX), órgão que integra o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Caso aprovada, a solicitação precisará ainda passar pelo aval do Ministério da Fazenda, Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Presidência da República e Senado Federal. Essas etapas de aprovação são necessárias porque, nesse tipo de empréstimo, o governo federal precisa entrar como avalista garantidor do pedido de financiamento.

Passada a fase de aprovação no COFIEX, a STN exigirá uma série de documentos para dar continuidade à avaliação do financiamento – entre eles, legislação municipal que autoriza Santo André a contrair o empréstimo, por isso a necessidade de se enviar o projeto de lei para a Câmara. Ao enviar a proposta ao Legislativo neste momento, a administração visa garantir que todas as etapas burocráticas sejam cumpridas o quanto antes.

O prefeito Paulo Serra está confiante na obtenção do valor. “Assim como conquistamos o empréstimo do BID para obras de mobilidade, após termos realizado diversas medidas de choque de gestão, com melhora na capacidade de pagamento, estamos confiantes de que conseguiremos este novo financiamento. A gestão não tem medido esforços para viabilizar investimentos para o município”.

Além dos US$ 50 milhões solicitados, há mais US$ 12,5 milhões de contrapartida da cidade, ou 20% do valor solicitado, num total de US$ 62,5 milhões para o projeto. Os recursos devem ser investidos em um período de cinco anos.