segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Semana da família

*Por Dom Pedro Carlos Cipollini

Neste mês vivemos a semana da família, celebrada pelas comunidades da Igreja Católica. São realizadas diversas atividades visando ressaltar o valor da família. A partir deste evento, é sobre a família que desejo discorrer com você caro leitor ou leitora.

"A valorização da família pode ser um contraponto ao individualismo reinante, o que indica a vocação da espécie humana para a comunidade e não para o isolamento", afirma Dom Pedro Carlos Cipollini | Foto: Freepik

A partir da revolução industrial do século 19 as transformações da família aconteceram com mais intensidade. A propagação do malthusianismo, teoria de Robert Maltthus, economista e pastor inglês, tiveram grande influência. Com base no perigo da explosão demográfica, ele propunha o controle da natalidade, juntamente com políticas "anticrianças" e "antimaternidade" ao passo que responsabilizava os pobres pelos males sociais. Também o marxismo colocou a família como antagônica a seu projeto: ela seria instrumento da burguesia; conservadora e empecilho à revolução proletária.

Desta maneira, com inimigos à direita e à esquerda, previa-se que a família estava fadada a desaparecer da sociedade. No entanto, não é o que aconteceu. Uma pesquisa de um dos maiores jornais do País revelou que a família é uma das instituições mais valorizadas, juntamente com a religião. Dos entrevistados da classe A e B 79% consideraram a família "muito importante" e 59% da classe D e E deram a mesma resposta. Pois é, a família continua muito viva, mesmo que haja discussão ao redor do que se entende por família.

Estudando o resultado da referida pesquisa, estudiosos opinaram que os mesmos seriam reflexos do desejo de maior segurança diante das incertezas da vida, em meio a uma "sociedade de risco". São opiniões bem fundamentadas, porque já na pré-história o homem buscou segurança nas cavernas diante de uma sociedade de extremo risco. E por incrível que pareça, buscou viver em grupos.

Podemos concluir que a família é uma organização pré-social. Está na base do ser social da espécie humana. Assim, família e individualismo não rimam. A valorização da família pode ser um contraponto ao individualismo reinante, o que indica a vocação da espécie humana para a comunidade e não para o isolamento.

Na sociedade do século 21, existem diversos arranjos familiares que compõem a nova realidade da família. Apesar de tudo isso a família continuará sendo o núcleo básico, essencial e estruturante do sujeito. Podemos afirmar que a família delineia-se no desígnio do Criador (ou realidade social, para quem não crê em um Criador) como lugar primário da humanização da pessoa e da sociedade, berço da vida e do amor. "Por isso um homem deixa seu pai e sua mãe, se une à sua mulher, e eles se tornam uma só carne" (Gn 2, 24).

A Pastoral Familiar da Diocese de Santo André tem trabalhado com serenidade e persistência em prol das famílias. Busca-se criar a convicção de que uma sociedade mais justa e fraterna depende da atenção às famílias. A desestruturação da sociedade cresce à proporção em que se desestruturam os núcleos familiares. Com o fortalecimento dos núcleos familiares, a sociedade só tem a ganhar.

Apesar de muitas crianças passarem mais tempo diante da TV do que em companhia dos pais, dos "nômades urbanos" viverem sozinhos desde a primeira infância, apesar das leis do mercado e do individualismo conspirarem contra a família, ela está aí sobrevivendo a tudo e a todos. Isto porque é invenção de Deus não do homem.

Até breve!

*Dom Pedro Carlos Cipollini é bispo diocesano de Santo André. 

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Prefeitura de Santo André e Sabesp divulgam início de obras para ampliar abastecimento

Redação

 A Prefeitura de Santo André e a Sabesp anunciaram nesta última quinta-feira (15) o início das obras, marcado para 20 de agosto, que devem melhorar o abastecimento de água no município. As obras anunciadas terão investimentos de R$ 21 milhões e atenderão os bairros dos setores Erasmo Assunção, Camilópolis e Parque América. Medida beneficiará diretamente 400 mil moradores.

Anúncio foi feito nesta última quinta-feira (15), durante coletiva de imprensa | Foto: Helber Aggio/PSA

Na ocasião, o prefeito de Santo André, Paulo Serra, destacou a importância desta iniciativa. “A cidade vai dar um salto nessa questão da água, o morador vai ter água na torneira e de qualidade. Vamos de maneira definitiva acabar com essa história do caminhão-pipa. A previsão é que todo o problema de abastecimento da cidade seja resolvido até dezembro. E, em seguida, o tratamento de esgoto. Em seis anos a cidade terá 100% do esgoto tratado. Vamos sair dos 40% para 100%, um índice fundamental para construirmos a cidade que todos desejam”, afirma.

A previsão é que parte dos trabalhos sejam iniciados em 20 de agosto, com a duplicação da adutora de 600 milímetros (mm) que abastece o setor Erasmo Assunção. A obra trará maior segurança operacional de abastecimento ao município e eliminará as ocorrências de falta d’água nesta região. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos em novembro, atendendo 160 mil pessoas dos bairros Parque Erasmo Assunção, Jardim Alzira Franco, Parque Capuava, Jardim Santo Alberto, Parque Novo Oratório, Jardim Ana Maria, Parque Oratório e Jardim Monte Líbano.

Começam em 24 de agosto melhorias no sistema Rio Grande com instalações de válvulas próximas à Estação de Tratamento de Água, para melhorar o abastecimento de Santo André.

O superintendente da Unidade de Negócio Centro da Sabesp, Roberval Tavares de Souza, comentou sobre esta fase das obras. “Estamos lançando a primeira etapa de obras que vão acabar com a falta d'água em Santo André. Isso é uma prioridade. As outras etapas estão sendo estudadas para vermos as que geram maiores impactos com relação à solução, para acabar com a falta d'água até dezembro. Atendendo a um pedido especial do prefeito Paulo Serra, vamos resolver o problema da falta d'água até o Natal”, promete.

Já no Parque América, a Companhia vai implantar novas redes de água próximo à divisa com Rio Grande da Serra, beneficiando cerca de 4 mil pessoas da região. Esse trabalho colocará fim ao abastecimento que, hoje, é feito com caminhões-pipa, levando água às torneiras das casas. A execução da obra começará em 27 de agosto e estará concluída até o final de dezembro de 2019.

A partir de 3 de setembro, a Sabesp fará também a interligação da adutora de 1.500 mm no Camilópolis, inclusive com obras de adequação do sistema Rio Claro, que serão executadas em São Paulo. Com previsão de término em outubro, o empreendimento é necessário para ampliar a capacidade de fornecimento de água ao município, dando mais segurança hídrica a uma população de cerca de 240 mil moradores.

O anúncio das obras acontece duas semanas depois da assinatura de contrato de programa da Sabesp com a prefeitura de Santo André, pelo qual a Companhia assumiu os serviços de água e esgoto do município. O contrato por 40 anos prevê que o investimento da Sabesp em Santo André será de cerca de R$ 917 milhões durante o período. O município receberá também da Companhia recursos transferidos ao Fundo Municipal de Saneamento (FMSA) com total de R$ 622 milhões, o que eleva o investimento para R$ 1,539 bilhão.

A Sabesp também realizará obras que vão elevar o tratamento de esgoto do município dos atuais 42% para 75% em três anos. Esse trabalho melhorará as condições de córregos como Guarará e Carapetuba. A Sabesp prevê a redução de perdas de 45% para 35% até 2022, economizando 2 bilhões de litros de água, volume que equivale ao abastecimento de 10 mil imóveis. O investimento no combate a perdas será de R$ 44 milhões.

Atendimento 
A partir de 11 de setembro, o atendimento ao usuário de Santo André passará a ser realizado diretamente pela Sabesp. "Para solução de problemas de água e esgoto o usuário deverá ligar no 195, da Sabesp", comentna Souza. O telefone 115, do Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) continuará a atender as solicitações de resíduos sólidos, drenagem e gestão ambiental.

Os cinco postos de atendimento do Semasa também passarão a ser compartilhados com a Sabesp, com a equipe da companhia estadual atendendo as demandas de água e esgoto. A conta de saneamento também passará a ser emitida pela Sabesp, a partir do dia 11 de setembro.

Vale destacar que o acordo firmado com a Sabesp solucionou a questão da dívida que a cidade tinha com a companhia estadual. Já a autarquia municipal receberá 4% do faturamento de água e esgoto arrecadado pela Sabesp.

Semasa amplia rede de drenagem no bairro Santa Teresinha

Redação

O  Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) iniciou as obras do programa “Rua Nova” na Rua Rio Grande do Norte, em Santa Teresinha. Além da implantação de galerias de águas pluviais, que permitirá melhor escoamento das águas de chuva, minimizando o risco de alagamentos, a via receberá asfalto novo em toda sua extensão.

As obras devem ser concluídas no fim de outubro | Foto: divulgação 

São cerca de 260 metros de novas redes com tubulações de diâmetros de 500 a 1000 milímetros. Para esta obra, a autarquia investe cerca de R$ 1,5 milhão e os serviços têm previsão de término no fim de outubro.

Com o “Rua Nova”, além das intervenções no sistema de drenagem realizadas pelo Semasa, a Prefeitura, por meio do Departamento de Engenharia de Tráfego (DET), revitaliza toda sinalização de trânsito da via. A segunda fase do programa foi lançada em abril deste ano, na Rua Espanha, no Parque das Nações e, atualmente, está em outras oito vias da cidade. As ruas que passam pelo programa foram escolhidas após diagnóstico do Semasa.

O programa já recuperou 30 quilômetros de asfalto em ruas do Jardim Alzira Franco, Bangu, Campestre, Vila Alzira, Jardim do Estádio, Sítio dos Vianas, Centreville, Jardim Santa Cristina, Utinga e também no bairro Jardim.           

Instituições de ensino podem protestar inadimplentes

Redação

Embora o objetivo das instituições particulares de ensino seja a educação, assim como qualquer empresa de outros setores, elas precisam gerar lucro. Nesse cenário, escolas e faculdades também estão sujeitas à inadimplência e, sem recursos, essas entidades não conseguem cumprir com sua principal missão, que é oferecer ensino de qualidade para seus alunos. Uma alternativa em situações como essa é o protesto extrajudicial, opção para cobrar valores em aberto, como mensalidades atrasadas, por exemplo, conforme comenta o presidente do Instituto de Protesto-MG, Eversio Donizete, entidade que representa os cartórios do Estado.

As instituições de ensino podem fazer o protesto extrajudicial, porém não podem discriminar o aluno durante o ano letivo em função de débitos | Foto: reprodução 

"A cobrança por meio do cartório é amparada em lei e não tem custo para quem precisa receber um débito atrasado", comenta Donizete. Segundo ele, esse é um recurso para quem precisa receber valores em aberto, que são indispensáveis para a manutenção dos seus negócios, mas que não querem recorrer à justiça.

"A partir do momento em que uma instituição de ensino procura o cartório para protestar uma dívida, como uma mensalidade em aberto, o devedor é intimado a pagar o débito e ele tem até três dias úteis, após o recebimento da intimação para quitar o valor", orienta Donizete. Caso isso não aconteça, o protesto é efetivado, implicando uma série de restrições para o devedor, como impedimento de realizar financiamentos e empréstimos, além de ressalvas em agências bancárias para retirada de talões de cheque, cartões e outros.

Legislação
O presidente do Instituto de Protesto - MG comenta que a cobrança feita pelo cartório segue as normas estabelecidas na lei, o que facilita para escolas, universidades e faculdades, que devem seguir à risca o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

"A legislação que rege o setor educacional exige que devedores não sejam constrangidos em função de mensalidades em atraso. Por isso, essas instituições devem ficar atentas ao fazer cobranças, pois nem o aluno inadimplente nem seus responsáveis devem ser expostos. Além disso, o código considera como prática abusiva a retenção de documentos pessoais do estudante, como o histórico escolar", destaca Donizete.

Ele reforça que o aluno não pode ser discriminado durante o ano letivo em função de débitos. "A Lei 9.870/99, além de proibir a suspensão de provas, retenção de documentos ou qualquer outra penalidade por motivo de inadimplemento, coloca que a instituição de ensino precisa fornecer os documentos de transferência dos alunos", explica o presidente da entidade.

Protestar é fácil
A cobrança de dívidas em cartórios pode ser feita por meio do site ou pessoalmente, nos tabelionatos e sem a necessidade de desembolsar qualquer quantia. É preciso apresentar um documento que comprove o débito. No site, ainda é possível consultar se existe protesto em CPF/CNPJ em qualquer local do Brasil, de forma gratuita e sem necessidade de cadastro. Entre os documentos que podem ser protestados estão: cheques, contratos, certidões de dívida ativa, notas promissórias, células de crédito bancário, e outros.

Google for Education e Undime anunciam estudo sobre educação pública

Redação

O Google For Education e a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime) anunciam uma parceria inédita, que prevê o intercâmbio e a cooperação técnica de assuntos relacionados à educação básica, com o objetivo de fomentar  o compartilhamento de conhecimentos, transferência de experiências e a realização de atividades conjuntas, mediante a disponibilização de pesquisas, soluções e estudos voltados ao aprimoramento das ações para a melhoria da qualidade da educação, dentro do escopo da Undime.

O termo de cooperação firmado prevê que o levantamento seja aplicado bienalmente, com início no primeiro trimestre de 2020 | Foto: Freepik

A primeira ação concreta será a realização de um estudo que permita verificar as condições do uso de tecnologias digitais no âmbito das escolas públicas municipais em território nacional. Além de contribuir com a elaboração e a avaliação de políticas educacionais, o estudo verificará o nível de acesso, uso e apropriação das tecnologias por alunos, professores e gestores educacionais.

O professor e presidente da Undime, Aléssio Costa Lima, comenta a ação. "O retrato do uso de tecnologias digitais no contexto educacional, especialmente no que diz respeito à educação pública municipal, ainda é uma incógnita no Brasil. Há bastante informação solta, mas não há um estudo amplo e consolidado sobre o tema. Com este estudo, os dirigentes de educação municipal, assim como demais gestores de educação pública, terão informações para o desenvolvimento de políticas de maneira mais assertiva".

O termo de cooperação firmado prevê que o levantamento seja aplicado bienalmente, com início no primeiro trimestre de 2020. Para isso, Undime e Google for Education selecionarão o instituto de pesquisa independente que desenvolverá e aplicará a metodologia.

Já o líder do Google for Education para América Latina, Daniel Cleffi, destaca também a atuação dos docentes. "Temos uma responsabilidade e oportunidade única à frente, que é a de levar inovação à educação dos municípios brasileiros, através de soluções tecnológicas acessíveis, que promovam maior engajamento de alunos e que tenham foco na capacitação de professores, que são protagonistas fundamentais nessa transformação", afirma.

 Para Eduardo Gomide, diretor do Foreducation EdTech, primeira Google Partner no Brasil e empresa que coordenará o projeto, "esse é um movimento natural e ter informações precisas sobre o tema é extremamente saudável e oportuno para todos os envolvidos. Estamos pensando, inclusive, na criação de um prêmio para as boas práticas pedagógicas com uso de tecnologia nas escolas públicas municipais", antecipa Gomide.

Google for Education
O Google for Education é uma solução tecnológica desenvolvida para facilitar a vida de professores e alunos dentro e fora das salas de aula, a qualquer hora e a partir de qualquer dispositivo móvel conectado à internet.

Presente em mais de 180 países e utilizada por milhões de alunos e professores, a solução engloba diversas ferramentas educacionais gratuitas, incluindo o Google Classroom, bem como os Chromebooks, que são notebooks de baixo custo, que se diferenciam pela simplicidade, rapidez e segurança.

O ecossistema que cerca o Google for Education é utilizado por mais de 25 milhões de alunos com os Chromebooks e 80 milhões usando G Suite for Education ao redor do mundo.

Detecta: roubos de veículos diminuem 35% em São Caetano do Sul

Redação

O sistema Detecta, da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, tem auxiliado em São Caetano do Sul a Guarda Civil Municipal, Polícia Militar e Polícia Civil, desde o início de 2018, quando o prefeito José Auricchio Júnior assinou convênio, para a instalação do programa no município.  Neste um ano e meio, o índice de roubo de veículos caiu cerca de 35%, passando de 143 no primeiro semestre de 2017, quando ainda não havia o Sistema Detecta, para 93 no mesmo período deste ano.

 São Caetano do Sul conta com 64 câmeras, em 26 pontos | Foto: Junior Camargo/PMSCS

Para o capitão PM Rodrigo Rocco Razuk Maluf, comandante da 3ª Cia. do 6º Batalhão da Polícia Militar, o sistema é essencial. "É, sem dúvida alguma, uma constatação bastante relevante, que coloca São Caetano com índices satisfatórios neste quesito específico de segurança. É importante ressaltar a indicação da queda no índice de roubo de veículos, pois trata-se de um crime que gera violência e causa um impacto psicológico muito forte para a vítima".

Detecta
Ferramenta primordial para que o trabalho conquiste eficácia, efetividade e celeridade, o Detecta é um programa de monitoramento inteligente. É o maior Big Data (conjunto de informações armazenadas) da América Latina, integrando bancos de dados das polícias paulistas, como os registros de ocorrências, Fotocrim (fichas de criminosos com arquivo fotográfico), cadastro de pessoas procuradas e desaparecidas, dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), e registro de veículos furtados, roubados e clonados.

A Prefeitura de São Caetano do Sul conveniou-se ao Governo do Estado em dezembro de 2017 e, em janeiro de 2018, a cidade já estava coberta em suas entradas e saídas com 37 câmeras de monitoramento do Detecta.

O prefeito José Auricchio Júnior destacou, à época, a integração das forças policiais com o município no combate ao crime. "O Detecta é um sistema de muita eficiência, que organiza dados em fração de segundos e devolve a informação que auxilia no combate à criminalidade tanto imediatamente, quanto em um processo posterior de investigação", afirma.

Hoje, as entradas e saídas de São Caetano do Sul contam com 64 câmeras, em 26 pontos. Os equipamentos fazem a leitura das placas dos veículos e levam os dados em tempo real às viaturas da Polícia Militar e a uma central estratégica da Guarda Civil Municipal. O Detecta também está conectado às outras câmeras de trânsito do município.


quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Horário de vacinação contra o sarampo é ampliado em Santo André

Redação

A Prefeitura de Santo André estenderá o horário de vacinação contra o sarampo em sete unidades de saúde, a partir desta quinta-feira (15). A imunização, que ocorre normalmente das 7h às 17h, será realizada até as 19h nas Unidades de Saúde (US) Centro, Paraíso, Utinga, Vila Luzita e nas Unidades de Saúde da Família (USF) Jardim Santo Alberto e Jardim Carla. A USF Parque Miami atenderá das 7h às 21h.

Imunização é voltada às crianças de 6 a 12 meses e jovens entre 15 e 29 anos | Foto: Alex Cavanha/PSA

Neste sábado (17), a Secretaria de Saúde realizará ainda mais uma força-tarefa de imunização contra o sarampo. A ação ocorrerá das 8h às 17h nas Unidades de Saúde Centro, Utinga, Dr. Moysés Fucs e Vila Luzita.

A campanha é voltada para crianças de 6 a 12 meses e jovens entre 15 e 29 anos, com público-alvo estimado em 168 mil pessoas em Santo André. O sarampo é uma doença grave, altamente contagiosa, transmitida de forma semelhante à gripe, por meio do espirro e tosse. O tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é de cerca de 15 dias, mas a transmissão da doença ocorre antes do aparecimento dos sintomas e se estende até o quarto dia depois que surgiram as manchas vermelhas na pele.

Os sintomas iniciais da doença também são semelhantes aos da gripe (febre alta, acompanhadas de coriza e tosse), além de irritação nos olhos e na evolução de manchas na pele. As principais complicações são pneumonia, otite (infecção no ouvido) e meningite.

A única forma de prevenção contra o sarampo é a vacina. A tríplice viral é uma vacina segura que garante a proteção contra sarampo, rubéola e caxumba, ela é contraindicada para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas em quimioterapia, radioterapia, uso de imunossupressores, ou corticóide por longo período.

Unidades de Saúde que terão o horário ampliado de vacinação
US Centro - Rua Campos Sales, nº 575 – Centro - das 8h às 19h;
US / USF Paraíso - Rua Juquiá, nº 256 - Bairro Paraíso - das 8h às 19h;
US / USF Utinga - Alameda México, s/nº - Vila Metalurgica  - das 8h às 19h;
USF Jardim Santo Alberto - Rua Almada, 745 - Jd. Santo Alberto  - das 8h às 19h;
USF Jardim Carla - Rua José de Alencar, s/nº - Jardim Carla  - das 8h às 19h;
US / USF Vila Luzita - Avenida Dom Pedro I, nº 4197 - Vila Luzita - das 8h às 19h;
USF Parque Miami - Estrada do Pedroso, nº 5151 - Parque Miami  - das 8h às 21h.

Unidades de Saúde que atenderão na força-tarefa do sábado (17), das 8h às 17h
US Centro - Rua Campos Sales, nº 575 – Centro;
US / USF Utinga - Alameda México, s/nº - Vila Metalurgica;
US / USF Dr. Moysés Fucs - Rua Alexandreta, nº 180 - Jardim Santo Antônio;
US / USF Vila Luzita - Avenida Dom Pedro I, nº 4197 - Vila Luzita.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Centro de Operações Integradas de São Bernardo do Campo deve ser inaugurado em setembro

Redação

Nesta última terça-feira (13), houve a vistoria na futura sede do Centro de Operações Integradas (COI) de Segurança do Estado. Na ocasião, o prefeito Orlando Morando anunciou a entrega do equipamento para a segunda quinzena de setembro. A visita ao espaço foi acompanhada de perto pelo comandante da Polícia Militar do ABC, coronel Renato Nery, do delegado seccional de São Bernardo do Campo, Ronaldo Tossunian, e dos secretários municipais Carlos Alberto (Segurança Urbana) e Luciano Eber (Obras e Planejamento Estratégico).

O prefeito Orlando Morando e demais autoridades vistoriaram o local na última terça-feira (13) | Foto: Gabriel Inamine/PMSBC

Localizado no Centro da cidade, em prédio de 1.900 metros quadrados localizado na Avenida Redenção, o COI de São Bernardo abrigará as operações do Batalhão Especial da Polícia Militar (Baep), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Delegacia de Investigação de Infrações e Crimes contra o Meio Ambiente (Dicma), da Delegacia do Idoso, da Polícia Civil, além da Guarda Civil Municipal e da Defesa Civil. Ao todo, o local abrigará cerca de 400 agentes de Segurança.

"Seremos a primeira cidade do Estado a adotar este modelo de integração das forças policiais, num único só espaço. O COI permitirá mais eficiência e agilidade nas ações de combate à criminalidade. Com o Centro de Operações será possível alinhar o planejamento de diversas ações integradas entre as corporações. Estamos formando neste espaço o Quarteirão da Segurança e da Cidadania. Por uma questão clara, já que temos no entorno o Poupatempo, o Bom Prato e o Centro de Referência do Idoso", destaca Morando.

Monitoramento 
Nas dependências do COI, agentes da Polícia Militar e Civil poderão ter acesso em tempo real às 400 câmeras de monitoramento espalhadas por São Bernardo do Campo, além das 273 câmeras com a tecnologia do Detecta. O espaço, que recebeu investimento de R$ 2 milhões da iniciativa privada para sua reforma, contará ainda com acomodações e refeitório para atender cerca de 270 agentes do Baep, primeira tropa com padrão Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) de policiamento no ABC. Desde abril, o batalhão já realizou a prisão de 130 pessoas e apreensão de 70 quilos de drogas ilícitas na região.

"Posso dizer que com a inauguração do COI teremos um novo estímulo de nossos agentes com a integração de todas as corporações, permitindo assim, mais eficiência nas ações de segurança de São Bernardo e toda a região", declara o coronel Nery.

Investigação 
 Para o delegado Tossunian, a instalação de três delegacias no Centro de Operações Integradas promete ainda aperfeiçoar o trabalho investigativo da Polícia Civil. "O COI vem somar o trabalho que já tem sido desenvolvido em São Bernardo com sucesso. Com isso, a tendência é que todas as corporações alcancem melhores resultados", afirma.

Integração
O Centro Integrado de Monitoramento (CIM) também prestará suporte para agentes alocados no COI. "Nossos profissionais da GCM abrigados no CIM trabalharão de maneira conjunta com os agentes da Polícia Civil e Militar", finaliza o secretário Alberto.

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Tráfico de pessoas: aliciamento cibernético, perigo real

*Por Paulo Dimas Mascaretti

A Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) surgiu na segunda metade do século 20 e revolucionou a forma como as pessoas se comunicam. O tempo de produção e entrega da informação no formato analógico era lento; na era digital a comunicação se tornou instantânea. As quatro telas (cinema, televisão, computador e celular) potencializaram a disseminação dos conteúdos. A internet e as inovações tecnológicas eliminaram as barreiras geográficas e contribuíram para conectar as pessoas em diferentes países, em qualquer parte do mundo.

Cerca de 25 milhões de pessoas no mundo perderam sua liberdade vítimas de traficantes, aponta Relatório Anual do Tráfico de Pessoas do Departamento de Estado Americano, divulgado em junho | Foto: Freepik

Se por um lado, a TIC possibilitou avanços significativos na área da comunicação moderna, em contrapartida a falsa impressão de anonimato na internet ainda possibilita a prática de crimes virtuais. O aliciamento na web para o tráfico de pessoas é um desses crimes que atentam contra o princípio da dignidade humana.

Recentemente, a Secretaria da Justiça e Cidadania recebeu um evento para debater formas de enfrentar o problema. Um grupo de estudantes da Fatec de Americana, com a parceria da Associação Brasileira de Defesa da Mulher, da Infância e da Juventude (Asbrad), apresentou o resultado de um experimento que testou a vulnerabilidade dos jovens em relação a possível atuação dos aliciadores. Os alunos criaram um site fake, que anunciava vagas de emprego com boa remuneração no exterior.

Em apenas 11 dias, o site recebeu 82 inscrições, sendo a maior procura para vagas de jogador de futebol e oportunidades para trabalhar em navios cruzeiros. Desse total, 70% das inscrições foram feitas por mulheres e 30% por homens; 60% dos inscritos declararam ter renda familiar de até 2 salários mínimos e 38% até 4 salários.

O experimento demonstrou a facilidade com que os aliciadores virtuais conseguem os dados das vítimas e como as falsas promessas chamam a atenção dos jovens. Os pais precisam estar atentos aos conteúdos que os filhos acessam, o monitoramento doméstico deve ser constante, não se trata de alarmismo.

Estatísticas globais apontam dados significativos em relação ao tráfico de pessoas para trabalho em condição análoga à de escravo, exploração sexual, doação ilegal, remoção de órgãos, entre outros.  O Relatório Anual do Tráfico de Pessoas do Departamento de Estado Americano, divulgado em junho, aponta que aproximadamente 25 milhões de pessoas no mundo perderam sua liberdade vítimas de traficantes. Número superior à população de Minas Gerais que é de 21 milhões de habitantes.

Em 2018, o Disque 100 do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos recebeu 159 denúncias de tráfico de pessoas no Brasil, das quais 36 no Estado de São Paulo.

O Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP) da Secretaria da Justiça é responsável pelas ações de articulação na prevenção e enfrentamento do tráfico de pessoas e do trabalho em condição análogo à de escravo no Estado de São Paulo. Atua em conjunto com várias instituições, como as Polícias Civil e Federal e os Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho. Também encaminha as vítimas para casas de acolhimento e assistência jurídica em outros órgãos.

Desde o início do ano, a atuação do NETP foi intensificada para aumentar o recebimento de denúncias, que podem ser feitas pelo site, telefone (11) 3291-4291 ou e-mail netpsp@justica.sp.gov.br. 

As instituições públicas, com o apoio da sociedade, precisam dar publicidade a esse tema e denunciar a atuação dos aliciadores cibernéticos que agem nas mídias sociais. O enfrentamento a essa grave ameaça aos direitos humanos precisa ser abraçado por todos. Os aliciadores podem estar longe, mas vítimas em potencial podem estar ao nosso lado.

*Paulo Dimas Mascaretti é secretário de Estado da Justiça e Cidadania de São Paulo.

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Vacinação contra o sarampo é ampliada para bebês

Redação com ABr

Bebês com até um ano de idade poderão ser vacinados contra o sarampo, em 39 cidades paulistas, o que inclui municípios do ABC, a partir de hoje (12). Crianças nessa faixa etária que viajarão para essas cidades também devem ser vacinadas, com pelo menos 15 dias de antecedência. Os casos entre menores de 12 meses de idade representam 13,6% dos 967 casos existentes no Estado. Pelo menos 80% do total se concentram na capital, com 778 casos.

Campanha de vacinação ocorre em 39 cidades paulistas, o que inclui municípios do ABC | Foto: Marcelo Camargo/ABr

Os 39 municípios da lista são:  Atibaia, Barueri, Caçapava, Caieiras, Campinas, São Paulo, Carapicuíba, Diadema, Embu, Estrela D'Oeste, Fernandópolis, Francisco Morato, Guarulhos, Hortolândia, Indaiatuba, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Jundiaí, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Peruíbe, Pindamonhangaba, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Grande da Serra, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba, Sumaré, Taboão da Serra e Taubaté.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a relação das cidades com indicação será atualizada semanalmente. Se a situação epidemiológica exigir, novos municípios serão incluídos na lista.

A campanha de vacinação com foco em jovens de 15 a 29 anos continua, em 15 municípios da Grande São Paulo. Segundo os dados da Secretaria, desde 10 de junho, quando a campanha começou, 1,2 milhão de pessoas nessa faixa etária foram imunizadas. A meta é vacinar 4,4 milhões até 16 de agosto, data de encerramento da campanha.

Proteção
A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. A aplicação da chamada “dose D” visa proteger as crianças e não será contabilizada no calendário nacional de vacinação, ou seja, os pais ou responsáveis deverão levar as crianças aos postos para receber a tríplice viral aos 12 meses e também aos 15 meses para aplicação do reforço com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Após a aplicação da “dose D”, é preciso aguardar pelo menos 30 dias para aplicação da tríplice aos 12 meses, como prevê o calendário.

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Saúde: representantes da Prefeitura de Mauá e SindSaúde discutem situação do município

Redação

A Prefeitura de Mauá promoveu uma reunião, nesta última quinta-feira (8), com a categoria de profissionais de Saúde, representados pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Privados de Saúde (SindSaúde ABC), para debater as mudanças que acontecerão no município com a entrada de uma nova gestão da rede municipal.

Reunião aconteceu nesta última quinta-feira (8) na Secretaria de Saúde | Foto: divulgação

A principal preocupação da administração municipal é com a população, que não pode ser prejudicada durante a transição das gestoras, segundo o secretário de Saúde de Mauá, David Ramalho. "Temos o entendimento de que todos devem continuar trabalhando, por isso estamos brigando para que os funcionários façam uma migração tranquila, sem que haja prejuízo a eles ou à população", afirma Ramalho.

Hoje (9), a classe reuniu-se em frente à Prefeitura em uma manifestação que defendeu os interesses dos trabalhadores em continuar atuando, desde que tenham seu tempo de serviço e outras condições das leis trabalhistas respeitadas.

O município tem sofrido as consequências de uma situação precária e juridicamente informal na Saúde, desde que a contratação da Fundação do ABC (FUABC) encerrou-se em 30 de julho de 2018. Em nota, a Prefeitura afirma que "fará um processo de licitação para habilitação de uma nova Organização Social (OS), mas, enquanto isso, a contratação será feita em caráter emergencial".

Deputada Carla Morando aprova primeiro projeto de lei sobre evento de ciclismo

Redação

A deputada estadual Carla Morando (PSDB) aprovou, nesta última terça-feira (06/08), na Assembleia Legislativa, o seu primeiro projeto de Lei. A medida visa incluir a corrida L´ Étape Brasil by Le Tour de France, no calendário turístico de São Paulo. O evento é celebrado em setembro no município de Campos de Jordão.

Projeto de Carla Morando tem como objetivo incluir corrida internacional de ciclismo no calendário turístico de São Paulo | Foto: divulgação 

O Tour de France é a mais tradicional prova de ciclismo de estrada do mundo, assim como o maior evento esportivo da categoria.  A prova acontece em mais de 50 países e reúne cerca de 13 mil ciclistas, atletas amadores e amantes do ciclismo. Há cinco anos, o evento acontece na cidade de Campos de Jordão, mas nunca fez parte do calendário turístico.

 "Um evento como este não poderia estar de fora do nosso calendário. A realização do evento fomenta a economia de Campos de Jordão, assim como do Estado. Além dos atletas, as pessoas vão às ruas para torcer aos participantes. Ou seja, além de investimentos, estamos proporcionando mais atividades culturais e esportivas para à população", comemora Carla.

Agora, o projeto de Lei será encaminhado ao Palácio dos Bandeirantes, para a sanção do governador João Doria, que tem o prazo de até 45 dias úteis.

Educação: confira personalidades essenciais para a evolução da área no Brasil

Redação

A educação como conhecemos hoje é resultado de diversas mudanças e conquistas ao longo da história. O estabelecimento de metas para o ensino e a construção de universidades e centros de pesquisa, por exemplo, só foram possíveis graças ao esforço de muitas pessoas, a maioria delas pouco destacadas na história, conforme comenta o diretor do Sistema de Ensino pH, Cláudio Falcão.

Figura 1:  Da esquerda para a direita, Maria Nilde Mascellani, Darcy Ribeiro, Anísio Teixeira, Nísia Floresta e Fernando de Azevedo | Imagens: divulgação 

"Esses personagens foram fundamentais para que a educação do país se modernizasse. É claro que ainda temos um longo caminho a seguir, mas se chegamos até aqui, foi porque eles não desistiram e enxergaram na educação o melhor caminho para transformar o País", comenta Falcão.

Nos séculos XVIII e XIX, até meados do século XX, por exemplo, apenas homens de famílias nobres ou ricas poderiam ter acesso à educação básica, sendo que, para isso, deveriam recorrer às escolas religiosas ou aos colégios que se encontravam nas grandes cidades.

Poucos são, como Paulo Freire, os nomes conhecidos por seus feitos relacionados ao desenvolvimento da educação brasileira. Pensando neste contexto, Falcão e a equipe do Sistema de Ensino pH selecionaram cinco personagens que tiveram grande contribuição para o desenvolvimento de nosso sistema educacional, mas que não são tão conhecidos pela maioria das pessoas.

Maria Nilde Mascellani
Maria Nilde (1931 – 1999) foi uma educadora brasileira responsável pela criação e coordenação do Serviço de Ensino Vocacional (S.E.V.) no estado de São Paulo. Durante a década de 1960, a organização estimulava a autonomia dos alunos em sala de aula, e levava em conta o contexto no qual eles estavam inseridos.

Uma das medidas inéditas na época foi instituir a autoavaliação e substituir notas por conceitos, que depois eram discutidos entre os professores nos Conselhos de Classe. Também foi uma das fundadoras da equipe RENOV, um centro de suporte de projetos, pesquisas e planejamento educacional baseado na defesa dos direitos humanos. Maria foi perseguida e presa durante a ditadura militar. Ao ser libertada, passou a lecionar na Faculdade de Psicologia da PUC-SP, onde criou um centro educacional.     
 
Anísio Teixeira
Anísio Teixeira (1900-1971) foi um dos primeiros a lutar pela existência de escolas públicas, desde o maternal até o ensino superior. Segundo o jurista baiano, a educação não era um privilégio e, portanto, deveria ser gratuita para toda a população. Foi um dos 26 nomes a assinar o Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, em 1932, que defendia o ensino integral, público, laico, obrigatório e municipalizado. O pensador lutou para que a escola se tornasse um local que disponibilizasse também o aprendizado de ideais e senso crítico. Hoje, ele dá nome ao Inep, autarquia responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Darcy Ribeiro
Darcy Ribeiro (1922 - 1997) foi um antropólogo, escritor e político brasileiro que lutou pelo ensino integral gratuito e, principalmente, pela causa indígena. No estado do Rio de Janeiro, implantou os Centros Integrados de Ensino Público (CIEP), com foco em assistência integral a crianças, além de atividades recreativas e culturais. Como Ministro da Educação do Brasil (1962 – 1963), executou diversas e profundas reformas no sistema educacional, como medidas para intensificar a escolaridade no país e ampliar as matricular em escolas, além de criar o Fundo Nacional de Educação, cujos recursos seriam divididos entre os ensinos primário, médio e superior. Outros de seus projetos foram o Parque Indígena do Xingu e o Memorial da América Latina, além de ter dado origem a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB).

Nísia Floresta (pseudônimo de Dionísia Gonçalves)
Nísia Floresta (1810 – 1885) foi uma das primeiras mulheres a escrever para jornais, logo no início da imprensa brasileira, além de ser pioneira na luta pela educação das mulheres. Fundou o Colégio Augusto, no Rio de Janeiro, direcionado para meninas e que, durante 17 anos, propôs o ensino de ciências, línguas, história e educação física, assuntos que, na época, eram direcionados apenas para homens. Seu colégio se destacou por oferecer educação de qualidade às mulheres em uma época na qual os colégios mais bem avaliados da Corte não tinham espaço para meninas, e o sistema vigente julgava as ciências como conhecimentos inúteis às mulheres.

Fernando de Azevedo
Fernando de Azevedo (1984 - 1974) foi responsável pela elaboração do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, que defendia a reforma brusca do ensino. Segundo o documento, as escolas deveriam "servir aos interesses do indivíduo, e que se funda sobre o princípio da vinculação da escola com o meio social". Realizou diversas reformas no Código de Educação, além de ter fundado a Biblioteca Pedagógica Brasileira (BPB) e ter sido presidente da Associação Brasileira de Educação e da III Conferência Mundial de Educação.

Jornais emitem manifesto contra medida de Bolsonaro

O Ponto Final, jornal filiado à Associação de Jornais do Interior do Estado de São Paulo, reproduz manifesto de várias entidades que congregam empresas jornalistas brasileiras relativo à Medida Provisória que concede às empresas de capital aberto a publicação de demonstrações financeiras gratuitamente no Diário Oficial da União.

“Esta Medida Provisória é altamente nociva sob vários aspectos, como o manifesto que publicamos cita. Ressalto que a medida transfere para os cofres da União, isto é, às custas do povo brasileiro, as despesas das publicações destas empresas, que hoje cabem somente aos seus acionistas, aqueles que auferem lucro com as mesmas”, declara Carlos Balladas, publisher do Jornal Ponto Final e da revista Negócios em Movimento.

Mídia regional: Ágil e conectada. Independente e responsável

Decisão anunciada no começo da semana pelo presidente Jair Bolsonaro causou uma verdadeira celeuma no meio da comunicação. Ele assinou e fez publicar no Diário Oficial da União a Medida Provisória (MP 892/2019) que dispensa as empresas de capital aberto de publicarem suas demonstrações financeiras em jornais de grande circulação. A partir da MP, bastará a publicação dos balanços no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Dessa forma, Bolsonaro antecipou o final do prazo de transição, previsto para 1º de janeiro de 2022 em lei aprovada no mês de abril. A reação da chamada “grande imprensa” foi rápida em determinar que a medida é uma espécie de revanche do presidente da República pelo tratamento que tem recebido desses veículos de comunicação, e não o resultado de uma necessária modernização do meio jornal, em contínuo processo de migração para o espaço digital. Outro erro de análise cometido em editorial publicado por uma dessas grandes empresas de comunicação foi comparar o seu negócio com o de pequenas e médias empresas do setor, instaladas notadamente nas cidades do interior do país e nas capitais fora do eixo Rio-São Paulo-Brasília. De acordo com a opinião manifestada, esses veículos, pequenos e médios, sofrerão as consequências da suspensão da obrigatoriedade de publicação dos balanços das companhias de sociedade anônima. Uma prova do total desconhecimento do que é e de como se consolida a mídia regional. Diferentemente, essas empresas são enxutas e ágeis. Algumas com mais de 100 anos, outras recém-chegadas ao mercado, mas todas eficientes no controle de gastos cobrado da esfera pública. Mais que isso, focadas em fazer Jornalismo responsável, de qualidade e independente. Ao contrário do que afirma o já citado editorial, não dependem de verbas públicas ou publicações legais. No que diz respeito à geração de receita, dependem, isso sim, do bom e estreito relacionamento que mantêm com a iniciativa privada local, regional ou mesmo estadual. A agilidade dessas empresas transparece também na rápida leitura dos movimentos do mercado e no também rápido ajuste às novidades, condição que permite antever desafios. Exemplos disso vêm do Sul do país. Há menos de um mês o Diário Oficial do Estado de Santa Catarina publicou a Lei 17.757/2019, que “autoriza o uso de meio eletrônico para publicação, comunicação e tramitação de processos, peças e atos públicos e privados, administrativos e judiciais através de sítios eletrônicos veiculados sob a responsabilidade de empresas jornalísticas devidamente registradas na forma da lei e que editem jornal digital periodicamente”, conforme consta no Artigo 1º. A nova lei considera os sites e portais de notícias como espaços legítimos para publicações legais pagas. Além de alcance muito maior, considerando que a internet ignora limites territoriais, a nova regra garante acesso gratuito aos leitores e demais interessados. Santa Catarina fez o dever de casa, resultado de um esforço que começou já há alguns anos exatamente pela visão de que o caminho para o meio digital é irreversível. A mesma tarefa está em andamento no Estado do Paraná, onde já tramita projeto de lei de teor semelhante. São gritantes as diferenças entre o que se convenciono chamar de imprensa nacional e mídia regional. Enquanto a primeira preocupa-se, no mais das vezes, em impor posições conforme seu entendimento dos cenários que se apresentam, a outra se esforça para manter seu público informado, função principal do Jornalismo, dando condições de análise e formação de opinião por parte dos próprios leitores. Sem a distância de quilômetros e de grau de grandeza, são esses veículos regionais que levam às comunidades as notícias importantes para seu dia a dia. Estamos falando das ações das prefeituras e câmaras de vereadores, das secretarias municipais de obras e de saúde, das iniciativas de educação e de assistência social, dos avisos de vagas de emprego e da agenda esportiva ou cultural. Dessa forma, mantêm perfeita sintonia com os leitores a que servem, para não dizer certa cumplicidade. Quando acontece algo que mereça virar notícia, seja ela boa ou ruim, não é para a chamada “grande imprensa” que os leitores, ouvintes ou telespectadores correm para alertar, mas para os veículos da mídia regional. Aí pode se falar em dependência. Uma boa dependência. Assinam este artigo as seguintes entidades:

ADJORI BRASIL - Associação dos Jornais do Interior do Brasil ADI BRASIL - Associação dos Diários do Interior do Brasil

ADJORI-SP – Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo

ADJORI-RJ- Associação das Empresas Jornalísticas do Estado do Rio de Janeiro

ADJORI-ES – Associação dos Jornais do Estado do Espírito Santo

SINDEJOR/SC - Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Estado de Santa Catarina

ADJORI/SC - Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina

ADI/SC - Associação dos Diários do Interior de Santa Catarina

ACAERT - Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão ADI BRASIL - Associação dos Diários do Interior do Brasil

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Semasa amplia entrega de composteiras

Redação

O Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) ampliou o o projeto de compostagem da cidade. Entidades sociais que atuam no município, e alguns equipamentos públicos, passaram a receber as composteiras. Atualmente, 75 locais já foram beneficiados e fazem uso das composteiras. Até o fim de setembro, mais 13 espaços serão contemplados com a iniciativa. 

Feitas de plástico bem resistente e não transparente, as composteiras recebem resíduos orgânicos, que se transformarão em adubo | Foto: Divulgação/Semasa

A proposta começou para beneficiar escolas municipais e depois foi estendida para unidades estaduais. Atualmente, engloba a população que participa ou utiliza os espaços da Prefeitura, como o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), entidades cadastradas no Fundo Social de Solidariedade e no Banco de Alimentos, além de unidades da Fundação Casa.

O projeto de compostagem tem o objetivo de contribuir com a coleta seletiva de Santo André e aumentar a vida útil do Aterro municipal, além de mostrar à população os problemas que envolvem a geração de resíduos e dar à comunidade alternativas viáveis para o tratamento do material orgânico, uma vez que a compostagem utiliza restos de alimentos não processados, como frutas, legumes, verduras, grãos e cascas de ovos, entre outros, produzidos nos próprios locais.

Feitas de plástico bem resistente e não transparente, as composteiras recebem os resíduos orgânicos gerados nos espaços. O material que resultar do processo deve ser usado em hortas ou jardins destes locais ou na comunidade. Antes da doação dos equipamentos, a equipe do Semasa realiza uma palestra informativa com os interessados e responsáveis que utilizarão as composteiras.

Hospital 'Mário Covas' inaugura novo espaço para tratamento de câncer infantil

Da Redação

O Hospital Estadual Mário Covas inaugura nesta quinta-feira, 8 de agosto, um setor revitalizado e dedicado a crianças em tratamento contra o câncer. O espaço é destinado às fases pré e pós sessões de quimioterapia e foi reformado, com o objetivo de proporcionar mais conforto aos pacientes.

A iniciativa é fruto de parceria do hospital com a Casa Ronald McDonald ABC, através do Ronald McDonald House Charities, com investimento de R$ 700 mil provenientes do “Mc Dia Feliz” e de doações. O recurso foi utilizado para serviços de alvenaria, instalações hidráulica e elétrica, ar-condicionado, pintura, revestimentos e iluminação, além da compra de equipamentos, mobiliários e computadores.

O setor terá sala de quimioterapia com capacidade para três atendimentos simultâneos, sala de espera, consultório e sanitários. O custeio do serviço de Oncologia, incluindo equipe médica, enfermagem e medicação serão de responsabilidade do hospital.

Mensalmente, a Oncologia Pediátrica do Hospital Estadual Mário Covas recebe cerca de 100 pacientes infantis encaminhados por hospitais da região do ABCD, por meio da  Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (CROSS).

Por ano, 40 novos pacientes pediátricos são atendidos no HEMC. Em 2018, 268 crianças foram internadas na Oncologia Pediátrica, incluindo pacientes que permanecem em tratamento na unidade.

Santo André tem atendimento especial para mulheres vítimas de violência doméstica

Redação

A Lei Maria da Penha, principal referência no Brasil para enfrentamento e prevenção da violência contra a mulher, completou 13 anos de sanção nesta última quarta-feira (7). Santo André possui um centro de referência de apoio às vítimas, o Vem Maria (R. João Fernandes, 118, bairro Jardim), que funciona há 21 anos e atendeu 369 pessoas somente em 2019.

O Vem Maria oferece acompanhamento psicossocial e abrigo regional, quando necessário | Foto: Angelo Baima/PSA

No centro de referência são ofertados atendimentos psicossociais (individual e em grupo), orientações sobre os direitos das mulheres, inserção social e de cidadania, reuniões de rede para articulação e fortalecimento dos serviços e também palestras informativas e reflexivas, com objetivo de divulgar o serviço e orientar as mulheres a buscar ajuda quando necessário, além de atividades em grupo e aulas de artesanato e de defesa pessoal.

A mulher vítima de violência doméstica pode procurar atendimento em qualquer equipamento da Assistência Social, como os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) ou outro equipamento público de Santo André, como unidades de saúde, segurança, educação, entre outros. As equipes das unidades são responsáveis por direcionar as vítimas para o centro de referência do Vem Maria, quando necessário.

O secretário de Cidadania e Assistência Social, Marcelo Delsir, comenta sobre a importância da lei. “A Lei Maria da Penha é muito importante para a luta contra a realidade assustadora da violência doméstica e contra a desigualdade de gênero. Ela vem como reforço para conseguirmos um maior número de denúncias nestes casos e também nos mecanismos de punição, onde através da lei você encontra mais ferramentas para realmente punir o agressor".

A maior parte dos atendimentos do Vem Maria é relacionada à violência doméstica, mas também há mulheres que procuram por auxílio depois de passarem por outros tipos de violência, tais como a institucional, sexual e assédio moral, além da violência digital, quando há difamação da mulher pelo parceiro na internet e com a chamada “pornografia da vingança”, que consiste em divulgar em sites e redes sociais fotos e vídeos com cenas íntimas do casal, para constranger e ameaçar as mulheres.

Delsir destaca ainda que Santo André foi pioneira no acolhimento às mulheres que sofreram violência. "A cidade de Santo André já praticava o apoio às vítimas antes mesmo da criação da Lei Maria da Penha, através do centro de referência Vem Maria, que completou 21 anos em abril, e já realizava acompanhamento psicossocial e todos os encaminhamentos necessários para a superação desta condição, inclusive com abrigo regional, onde é possível acolher as vítimas durante um período”, afirma.

Em todas as situações, a profissional responsável pelo atendimento no Vem Maria prioriza respostas individualizadas e faz os encaminhamentos necessários, sempre de acordo com a decisão da mulher atendida.

Lei Maria da Penha
A Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006, como Lei n.º 11.340 visa proteger a mulher da violência doméstica e familiar. A lei ganhou este nome devido à luta da farmacêutica Maria da Penha para ver seu agressor condenado.

Endereços dos Cras e Creas de Santo André:

Cras Vila Luzita
Estrada do Pedroso, 236 – Vila Luzita
Telefone: 4455-8527.

Cras Recreio
Rua Arara Azul, 1705 – Recreio da Borda do Campo
Telefone: 4457-9880.

Cras Utinga
Av. Utinga, 1971 – Vila Metalúrgica
Telefone: 4994-4766.

Cras Alzira Franco
Rua Amapola, s/n – Jardim Alzira Franco
Telefone: 4437-2932.

Cras Centro
Rua Xavier de Toledo, 350 – Centro
Telefone: 4433-4567.

Cras Jardim Cristiane
Rua Martinópolis, s/n – Vila Bela Vista  (em frente ao nº 126)
Telefone: 4452-2944.

Cras Marek
Rua Eng. Alfredo Heitzmann Jr, s/nº – Marek  (CEU das Artes)
Telefone: 4474-2712.

Cras Ana Maria
Praça Venâncio Neto - Avenida Nestor de Barros, s/n - Jardim Ana Maria
Telefone: Não disponível.

Creas I – Centro de Referência Especializado de Assistência Social
Alameda Gaspar Nogueira, 3i -  Jardim
Telefone: 4436-5030.

Creas II – Centro de Referência Especializado de Assistência Social
Rua Senador Fláquer, 351 - Centro
Telefone: Não disponível.

Capricho infantil

As vítimas da retaliação ignóbil de Jair Bolsonaro ao assinar a MP 892/2019 serão pequenos e médios jornais e as populações de suas cidades, que deixarão de ter poderosas fontes de informação

>Editorial do jornal "O Estado de S. Paulo", publicado hoje (08/08/2019)

O presidente Jair Bolsonaro não poderia ter sido mais claro ao revelar o sentimento que o animou a assinar a Medida Provisória (MP) 892/2019, publicada no Diário Oficial da União no dia 5 passado. A medida, que dispensa as empresas de capital aberto de publicarem suas demonstrações financeiras em jornais de grande circulação – bastando a publicação dos balanços no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) –, foi a “retribuição” do presidente ao tratamento supostamente hostil que ele diz receber da imprensa desde a campanha eleitoral.

“(Fui eleito) sem televisão, sem tempo de partido, sem recursos, com quase toda a mídia o tempo todo esculachando a gente. (Chamavam-me de) Racista, fascista e seja lá o que for. No dia de ontem, retribuí parte daquilo (com) que grande parte da mídia me atacou”, disse Bolsonaro durante a cerimônia de inauguração de uma fábrica de medicamentos em Itapira (SP).

É importante que se diga de pronto que nada há de errado na propositura de uma alteração do dispositivo da Lei 4.404/1976 – a Lei das Sociedades Anônimas – que determina que a publicação dos balanços das empresas de capital aberto seja feita “no órgão oficial da União ou do Estado ou do Distrito Federal, conforme o lugar onde esteja situada a sede da companhia, e em outro jornal de grande circulação”. Evidente que cabe discutir a pertinência desta exigência legal quase no fim da segunda década do século 21. Há alguns anos, aliás, as próprias empresas de comunicação têm pensado em soluções tecnológicas para continuar levando informação ao público por meios outros que não a impressão em papel.

Entretanto, a MP assinada pelo presidente Bolsonaro, tal como foi concebida, não é uma medida de natureza progressista e liberal. Longe disso. Trata-se de uma agressão frontal à liberdade e à independência da imprensa por meio da constrição abrupta de suas receitas, meta que os ex-presidentes Lula da Silva e Dilma Rousseff sempre ameaçaram alcançar, mas jamais tiveram a ousadia de levar a cabo.

Movido por um misto de ignorância do papel do jornalismo nas sociedades democráticas, inaptidão para o cargo e rancor pela legítima fiscalização do exercício do poder pela imprensa – tomada como um gesto de hostilidade pessoal –, Jair Bolsonaro mira nos grandes veículos de comunicação, como se pôde ver no regozijo irônico com que anunciou a medida, mas acabará por fechar jornais regionais que têm na receita advinda da publicação dos balanços empresariais uma de suas mais importantes fontes de financiamento.

Exatamente por esta razão, o Congresso Nacional teve o cuidado de prever na Lei 13.818/2019, aprovada em abril, um período de transição para o novo modelo de publicação das demonstrações financeiras por meio eletrônico. De acordo com o referido diploma legal, os jornais teriam até o dia 1.° de janeiro de 2022 para se preparar para a mudança. O tempo seria suficiente para que as empresas jornalísticas buscassem fontes alternativas de receita no mercado.

Ao editar a MP 892 apenas três meses após a aprovação de uma lei sancionada por ele, Jair Bolsonaro avilta a Constituição e o Congresso, posto que a medida provisória em questão não preenche os requisitos essenciais de urgência e relevância. O Congresso dará um exemplo de correção e de respeito às liberdades se devolver a MP 892 ao Planalto, impondo a seus signatários um período de reflexão sobre os alicerces e os limites do poder.

O presidente Jair Bolsonaro não tolera a imprensa independente porque não é capaz de controlá-la. Em sua história de 144 anos, não foram poucas as tentativas de calar O Estado de S. Paulo com ações semelhantes às dele. Porém, ao contrário do que pode pensar o presidente da República, os grandes veículos de comunicação não dependem da chamada publicidade oficial. Não irão falir pela ação da caneta presidencial e continuarão a publicar o que for de interesse público. As vítimas da retaliação ignóbil serão pequenos e médios jornais e as populações de suas cidades, que deixarão de ter poderosas fontes de informação e de fortalecimento dos laços comunitários.

Procon móvel realiza atendimento em Santo André nesta sexta-feira

Redação

Com a proximidade do Dia dos Pais, o Procon Santo André, em parceria com a Fundação Procon-SP, realizará nesta sexta-feira (9) atendimento gratuito aos consumidores na Rua Coronel Oliveira Lima, no Largo da Estátua. O Procon Móvel funcionará das 9h às 16h, com o objetivo de orientar o público, tirar dúvidas e entregar material explicativo sobre direitos dos consumidores.

Ação ocorre das 9h às 16h, na Rua Coronel Oliveira Lima, no Largo da Estátua | Foto: Alex Cavanha/PSA

Na ocasião também serão esclarecidas questões sobre compras de produtos, serviços de telefonia fixa e móvel, planos de saúde, débitos com bancos, cartões de crédito e serviços em geral. Os atendimentos registrados no Procon Móvel serão direcionados para acompanhamento na sede do órgão.

De acordo com a diretora do Procon Santo André, Doroti Gomes Cavalini, os consumidores devem tomar alguns cuidados na hora da compra. “O consumidor deve ler com muita atenção todos os anúncios e regulamentos das promoções e guardar todos os detalhes e comprovantes das compras, especialmente das feitas online. Outra orientação é ficar atento aos prazos: para reclamar de defeitos são 30 dias para produtos não duráveis (alimentos, por exemplo) e 90 dias para produtos duráveis (eletrodomésticos e carros, por exemplo). A assistência técnica deverá ser finalizada em até 30 dias”, ressalta.

Vale destacar que o consumidor pode desistir da compra realizada fora das lojas físicas (internet, telefone e catálogos) em até sete dias contados a partir do recebimento do produto, ficando garantido, ainda, o seu direito de receber a devolução dos valores já pagos. Exigir e guardar a nota fiscal é importante, pois ela é a garantia dos direitos.

Procon Santo André
O consumidor que tiver interesse em esclarecer dúvidas ou solicitar atendimento, também pode se dirigir à sede do Procon Santo André, que fica na Rua Arnaldo, 49, na Vila Bastos, basta morar na cidade.

Em situações de primeiro atendimento, o horário é de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, com distribuição de senhas. Vale lembrar que não existe agendamento prévio. O munícipe deve levar cópias do RG e do CPF, além do comprovante de residência no nome da pessoa e os documentos referentes à reclamação. Caso o titular da reclamação não possa comparecer, deve fazer uma procuração simples para ser representado no atendimento. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3356-9200.

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Lei Maria da Penha pode ser aplicada a casal homossexual

Redação

Ameaças, agressões físicas e psicológicas que resultaram em diversos boletins de ocorrência, pedido de medidas protetivas e o afastamento do réu do domicílio. Essa é a história de violência doméstica vivida também por um casal homossexual. Assim, decisões de instâncias superiores permitem fazer analogia da Lei Maria da Penha - principal referência no Brasil para enfrentamento e prevenção da violência contra a mulher - aos casais homossexuais.

A Lei Maria da Penha completa 13 anos nesta quarta-feira (7) | Foto: Freepik

Os pedidos de proteção foram concedidos pelo juiz da 4ª Vara de Família de Belo Horizonte, Marco Aurélio Ferrara Marcolino, e terminou por afastar um dos companheiros do lar. O magistrado aplicou os efeitos da Lei Maria da Penha, que completa nesta quarta-feira (7), 13 anos.

Em seu artigo “Família homoafetiva”, a jurista Maria Berenice Dias lembra as mudanças ocorridas no conceito de família: “Ainda que, quase intuitivamente, se conceitue a família como uma relação interpessoal entre um homem e uma mulher tendo por base o afeto, necessário reconhecer que há relacionamentos que, mesmo sem a diversidade de sexos, são cunhados também por um elo de afetividade. Preconceitos de ordem moral ou de natureza religiosa não podem levar à omissão do Estado”.

O juiz conta que a decisão não é nova, mas é rara, principalmente nas varas de família. De acordo com ele, decisões de instâncias superiores permitem fazer analogia a casais homossexuais, e é importante que as pessoas saibam dessa possibilidade.

“Então, o afastamento compulsório do lar é destinado a garantir a segurança e a integridade física, emocional e psicológica da pessoa que está sendo agredida, em função da dificuldade na ruptura do relacionamento conjugal. Nesse contexto, a medida de afastamento do lar tem cabimento quando se verifica algum risco à segurança ou integridade de quem faz o pedido, não importa o gênero”, afirma Marcolino.

No caso mencionado, que tramitou no início do ano, o juiz proibiu o agressor de se aproximar do companheiro, entrar em contato com ele por qualquer meio de comunicação, ou comparecer ao seu local de trabalho. Determinou ainda o afastamento da residência. Em caso de descumprimento, fixou uma multa de R$ 1,5 mil por ato. 

Mas o magistrado ressalta que, de fato, os casos mais expressivos numericamente são os de agressões contra a mulher. O juiz Marcelo Gonçalves, do 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, comenta que menos de 1% dos cerca de 400 processos distribuídos, por mês, em sua unidade referem-se as pessoas do mesmo sexo.

O número de mulheres agredidas é tão mais elevado que estatísticas levantadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) usaram como indicadores as mulheres vítimas para construir o painel de Monitoramento da Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Em 2018, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) concedeu 27.681 medidas protetivas e realizou 19 júris de casos de feminicídio.

Inscrições abertas para o projeto “Escalando o Futuro” da Aberje

Redação

A Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) lança o projeto gratuito Escalando o Futuro, patrocinado pelo McDonald's, que tem como objetivo apoiar o desenvolvimento de novos talentos da comunicação. Para integrar o grupo de até 30 participantes, os estudantes universitários poderão se inscrever gratuitamente até 23 de agosto, por meio do site do projeto. 

O projeto “Escalando o Futuro” é uma iniciativa que visa selecionar e treinar os novos talentos da comunicação | Foto: reprodução

Todo o programa foi  desenvolvido pela Escola Aberje de Comunicação de forma exclusiva para este projeto. As oficinas acontecerão na Hamburger University, localizada na cidade de Barueri, em São Paulo, entre 04 e 08 de setembro de 2019.

O projeto contará com mentoria de profissionais consolidados do mercado, oficinas diárias e muita prática de storytelling, roteiro, produção de conteúdo, jornalismo, narrativa criativa e noções de linguagem audiovisual. 

A gerente executiva da Escola Aberje de Comunicação, Emiliana Pomarico, explica a iniciativa. "Foi desenhada para este programa uma trilha de treinamento com módulos de formação considerados importantes para o desenvolvimento dos projetos. Selecionamos profissionais e temáticas essenciais, que auxiliarão os participantes a construir e contar suas histórias de maneira criativa”.

Então, os participantes terão um mês para desenvolver projetos piloto para um livro ficcional, um livro reportagem, uma websérie ou um curta-metragem. Os projetos melhores avaliados em cada uma das linguagens propostas receberão, a título de reconhecimento, R$ 5 mil, contando ainda com a possibilidade de terem a seus projetos produzidos e lançados no mercado.

Já a diretora de Comunicação do McDonald's no Brasil, Rozália Del Gáudio, comenta o patrocínio. "Somos um dos maiores empregadores de jovens do País e desenvolver talentos está no DNA da nossa companhia. Este projeto vai ao encontro do nosso histórico, e contar com a Aberje, parceiro de longa data e que é referência indiscutível quando o assunto é comunicação, é um grande orgulho".

Podem participar do Escalando o Futuro alunos de graduação dos estados de São Paulo ou Rio de Janeiro, regularmente matriculados em instituições credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC), que tenham entre 18 e 26 anos de idade, além de funcionários do McDonald's da mesma faixa etária de todo Brasil.

Receita abre consulta ao terceiro lote de restituição do Imposto de Renda

Redação com ABr

A partir desta quinta-feira (8), às 9 horas, os contribuintes poderão consultar se estão no terceiro lote de restituição de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Este lote contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018.

Terceiro lote contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018 | Foto: Marcello Casal/ABr

O crédito bancário para mais de 2,978 milhões contribuintes será realizado em 15 de agosto, totalizando o valor de R$ 3,8 bilhões. Deste total, R$ 298,493 milhões são para contribuintes com prioridade: 7.532 idosos acima de 80 anos, 44.062 entre 60 e 79 anos, 6.888 com alguma deficiência física ou mental ou doença grave, e 24.513 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita, ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e checar se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a correção, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações e situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda - Pessoa Física (DIRPF)

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil, ou ligar para a Central de Atendimento, por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança.

terça-feira, 6 de agosto de 2019

ABC ganha mais 257 policiais e 20 viaturas com novo batalhão de ações especiais da PM

Da Redação

As sete cidades passam a contar com o reforço de 257 policiais e 20 novas viaturas para atuar no Batalhão de Ações Especiais da Polícia (Baep), que será instalado em São Bernardo do Campo e terá caráter regional. O novo equipamento foi apresentado aos prefeitos da região nesta terça-feira (6/8) pelo comandante da Polícia Militar no Grande ABC, coronel Renato Nery Machado, durante assembleia mensal do Consórcio Intermunicipal Grande ABC.

O 6º Baep atua desde abril em uma sede provisória em Santo André. Em seus primeiros quatro meses de operação, foram registrados 253 flagrantes na região, conforme balanço da corporação. O levantamento aponta apreensão de 49 veículos, 28 armas de fogo, 70 quilos de drogas, além de 130 prisões de criminosos.

Unidade, que atua desde abril em uma sede provisória em Santo André, terá posto físico em São Bernardo do Campo e atuará com caráter regional | Foto: Helber Aggio/PSA

“Realmente, foi um ganho do Consórcio ABC trazer o 6º Baep para o Grande ABC”, afirmou o coronel Nery. O comandante da PM na região explicou que os batalhões estão sendo implementados conforme cronograma definido pelo Governo do Estado.

Em relação ao Grande ABC, a unidade atua em todos os municípios e tem contado com a colaboração de todas as prefeituras. “A base ficará sediada em São Bernardo, mas a atuação do Baep será em toda a região. Faremos cronogramas diários para que as equipes façam operações em todas as cidades, de acordo com a estratégia traçada para cada localidade”, acrescentou o coronel.

O tenente-coronel Gilson Hélio, comandante do 6º BAEP, apresentou aos prefeitos a estrutura do equipamento. Entre os principais compromissos estão agir como uma unidade operacional especial para restauração da ordem pública, atuar em operações de controle de distúrbios, combater o narcotráfico e o crime organizado, realizar patrulhamento tático na prevenção e repressão imediata nos crimes de grave ameaça e dar apoio ao policiamento ostensivo.

Para o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, a instalação do Baep é um ganho muito importante para a segurança pública da região.

“Esta é uma das principais conquistas do Consórcio ABC para as sete cidades. O Baep configura uma nova força tática de segurança para os municípios. É um novo modelo de gestão que funciona e traz resultados efetivos”, afirmou Paulo Serra.

Piscinão Jaboticabal

Durante a reunião, os prefeitos deliberaram que o Consórcio ABC vai enviar ofício ao Departamento Estadual de Águas e Energia Elétrica (DAEE) para solicitar uma apresentação técnica sobre o Piscinão Jaboticabal.

Em 24 de julho, o Governo do Estado de São Paulo publicou o Decreto de Utilidade Pública (DUP) para desapropriação das áreas necessárias para a construção do reservatório, apontado pelo Plano Regional de Macro e Microdrenagem do Grande ABC, elaborado pelo Consórcio ABC, como o principal projeto de combate às enchentes da região.

“O projeto de lei está na Assembleia Legislativa para ser votado. Por isso, nosso objetivo é trazer técnicos do DAEE para detalhar essas questões na assembleia de prefeitos”, afirmou o presidente do Consórcio ABC, Paulo Serra.

O decreto delimita como de interesse público área total de 166.944,70 metros quadrados na Vila Livieiro, bairro da capital paulista na divisa com São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. O Piscinão Jaboticabal tem capacidade para retenção de 900 mil metros cúbicos de água e orçado em torno de R$ 400 milhões.

A construção do reservatório nas proximidades da Rodovia Anchieta e na confluência entre os ribeirões dos Couros e dos Meninos, na divisa entre São Bernardo, São Caetano e São Paulo, é uma demanda antiga do Consórcio ABC e debatida há pelo menos dez anos.

O projeto foi destravado em março, após fortes chuvas que atingiram a região. Na ocasião, os prefeitos das sete cidades fizeram reunião com o governador João Doria, articulada pelo Consórcio ABC, e apresentaram documento que apontava a importância da obra no combate às enchentes na região.

Unidades Básicas de Saúde terão horário ampliado até às 22 horas em São Bernardo do Campo

Redação

O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, anunciou nesta última segunda-feira (05) a ampliação do horário do funcionamento de três Unidades Básicas de Saúde - UBSs (Vila União, Alvarenga e Vila São Pedro) até às 22h, a partir de setembro. O plano prevê a expansão de expediente em 20 unidades, das 34 em todo o município.

Horário de atendimento deve ser ampliado em 20 unidades, das 34 em todo o município | Foto: Ricardo Cassin/PMSBC

A extensão na grade funcional dos locais foi viabilizada graças à captação de convênio da Secretaria Municipal de Saúde, junto ao Governo Federal, por meio do programa “Saúde na Hora”, que deu certificação a São Bernardo do Campo por atender os requisitos necessários para o investimento anual de R$ 6,6 milhões.

De acordo prefeito - que esteve na unidade do Alvarenga nesta tarde, junto ao secretario de Saúde,  Geraldo Reple Sobrinho  - os locais escolhidos para ampliarem seu funcionamentos foram definidos por conta do maior fluxo de atendimento. “São as UBSs com maior demanda e maior adensamento populacional. Esperamos com esta medida, além de aumentar a oferta de médicos e outros serviços, gerar empregos. Serão 172 novas contratações”, afirma Morando.

Entre os requisitos da União para envio do repasse estão manter a composição mínima das seis equipes de Saúde da Família - com médico, enfermeiro, dentista e auxiliar de enfermagem - sem reduzir o número de equipes que já atuam no município.

Atualmente, São Bernardo do Campo conta com 34 UBSs, cujo funcionamento é das 7h às 19h, exceto a unidade da Vila União, que já funciona até às 21h.

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Sessenta e cinco anos da Diocese de Santo André

Por Dom Pedro Cipollini – bispo de Santo André

No último dia 22 de julho celebramos o jubileu de safira da Diocese.  Louvemos a Deus pelo imenso dom da nossa Igreja Diocesana de Santo André, criada pelo Papa Pio XII em 22 de julho de 1954, pela Bula Archidiocoesis Sancti Pauli: Deus seja louvado! Eram então três municípios (Santo André, São Bernardo e São Caetano) e 16 paróquias. Hoje são sete municípios e 105 paróquias compreendendo todo o Grande ABC.

"A humanidade precisa do progresso e do desenvolvimento tecnológico, para tornar possível a convivência e a sobrevivência, mas sem reservas espirituais tudo isto não trará a paz, e sim destruição", afirma o bispo Dom Pedro Cipollini | Foto: reprodução 

Como nos ensina o Concílio Vaticano II: "A Diocese é a porção do Povo de Deus, que se confia a um Bispo para que a apascente com a colaboração do presbitério, de tal modo que, unida ao seu pastor e reunida por ele no Espírito Santo, por meio do Evangelho e da Eucaristia, constitui uma Igreja particular, na qual está e opera a Igreja de Cristo, una, santa, católica e apostólica" (Vaticano II - CD 11).

Uma Igreja está sempre se fazendo e se refazendo no seu caminhar na história, na sucessão dos dias, das épocas e das etapas da vida.  Ao comemorar esta sucessão de datas, nos perguntamos: O que é essencial na caminhada? E a resposta é sempre aquela à qual o Evangelho nos induz: "Jesus Cristo o Filho de Deus vivo" (Mt 16,13-19). Ele é o Senhor da Igreja, é a Ele que a Igreja deve ser fiel, mantendo a aliança e construindo sobre o fundamento que é Ele mesmo (cf. 1Cor 3,11).

Deste modo, vale notar que todos os cinco bispos desta Igreja Andreense, tem seus lemas episcopais acentuadamente centrados em Jesus Cristo. Dom Jorge Marcos de Oliveira o primeiro bispo teve como lema: "Tudo em Cristo". Dom Claudio Hummes o segundo bispo: "(Em Cristo) sois todos irmãos". Dom Décio Pereira, que aqui ficou somente cinco anos: "Que todos tenham vida". Dom Nelson Westrupp, nosso bispo emérito: "Sem mim nada podeis". Eu escolhi como lema desde minha ordenação sacerdotal e conservei como bispo:  "Em nome de Jesus".

A humanidade precisa do progresso e do desenvolvimento tecnológico, para tornar possível a convivência e a sobrevivência, mas sem reservas espirituais tudo isto não trará a paz, e sim destruição. É em Cristo Jesus que a humanidade encontra sua alma e seu sentido último, sua realização. Assim, a missão de nossa Diocese é oferecer Jesus e seu Evangelho ao mundo, dando testemunho Dele.

Ao celebrar os seus 65 anos de criação, nossa Igreja diocesana de Santo André quer prometer fidelidade a Jesus Cristo, fundamento único sobre o qual deseja continuar construindo sua vida e sua história. Queremos ouvir sua voz que diz: "Coragem, sou eu, não tenham medo" (Mt 14, 27). O medo não é prudência, ele nos paralisa, acomoda em nossa área de conforto e impede a missão.

Nosso Sínodo Diocesano pretendeu resgatar aquilo que é essencial na prática, ou seja, o caminho da Acolhida e Missão, o Vicariato da Caridade Social e outras iniciativas pastorais, às quais nos ajudarão a focar no essencial. Com coragem vamos redobrar nosso amor-serviço na Igreja, em especial aos pobres que são o verdadeiro "ostensório" de Jesus Cristo.




sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Aniversário de São Bernardo tem entrega de obras e shows

Redação

São Bernardo do Campo comemora 466 anos de fundação em 20 de agosto. Com isso, o prefeito Orlando Morando confirmou, nesta última quinta-feira (1º), a entrega de obras e anunciou a programação cultural, para o mês de aniversário da cidade. Destaque para a inauguração do Piscinão do Paço e esplanada, que após seis anos voltará a ser palco de grande festa, com apresentação de nove artistas consagrados da música brasileira.

O anúncio da programação foi feito pelo prefeito Orlando Morando, em cerimônia realizada na Pinacoteca de São Bernardo, ontem (1º) | Foto: Gabriel Inamine/PMSBC

O anúncio da programação foi feito por Morando, em cerimônia realizada na Pinacoteca de São Bernardo, ao lado do vice-prefeito e secretário de Serviços Urbanos, Marcelo Lima, da secretária de Comunicação, Thaís Santiago, do secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Trabalho e Turismo, Hiroyuki Minami, e vereadores.

Na oportunidade, o chefe do Executivo confirmou a realização de 61 atividades das mais variadas áreas em todo território do município durante os próximos 32 dias. Juntos, os eventos prometem embalar o calendário de festejos da cidade.

“É um calendário de festejos completo que inclui entrega de obras, lançamento de programas, atividades culturais. Com essa programação, não me resta a menor dúvida de que é um mês que coroa a nossa gestão à frente da Prefeitura de São Bernardo. Estamos devolvendo dignidade para as pessoas e transformando a vida dos nossos moradores”, afirma Morando.

Segundo o chefe do Executivo, a entrega Piscinão do Paço, considerada a maior obra de drenagem do País, no dia do aniversário da cidade, simboliza este momento de transformação da cidade. Para celebrar a data, moradores terão a oportunidade de desfrutar de uma festa, promovida sem custo algum para os cofres públicos, por meio de parceria com a iniciativa privada.

No palco que será montado na esplanada do Paço, nove artistas se apresentarão, em 20 de agosto. São eles: Michel Teló, Lucas Lucco, Xand Avião, César Menotti e Fabiano, Marcos e Belutti, Kell Smith, Paolo, Yasmin Santos e Sorriso Maroto.

Além disso, no dia do show, a partir das 12h, todas as linhas municipais de ônibus farão o transporte de passageiros gratuitamente até o local do show, no Paço Municipal.

Entregas 
Durante o mês, moradores poderão prestigiar ainda diversas inaugurações, dentre elas, a do Complexo Viário do Viaduto Castelo Branco, neste sábado (3), às 9h30. Ainda na área de Mobilidade Urbana, ocorrerá a entrega do Viaduto da Praça dos Bombeiros, em 1º de setembro.

O calendário de festejos terá ainda entrega de quatro Praças-Parque, conclusão da reforma de duas Escolas Municipais de Educação Bilíngue para Surdos (EMEBs), abertura da 5ª unidade do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) no bairro DER e lançamento do programa Wi-Fi Acessível em três parques da cidade (Salvador Arena, Raphael Lazzuri e Praça Giovanni Breda).

Jantar 
Pelo terceiro ano consecutivo, o Estúdio e Pavilhão Vera Cruz será palco do Jantar de Aniversário de São Bernardo que, desde 2017, se consagrou como tradicional evento da cidade. Organizado pelo Fundo Social de Solidariedade, o jantar neste ano terá show da atriz Lina Mendes, que integra o elenco do musical “O Fantasma da Ópera”, e do solista lírico Rodolfo Giugliani.

Cultura e Lazer 
A programação dos 466 anos de São Bernardo terá também quatro festivais. São eles: Beers Festival (nos dias 17 e 18), Festa da Cerejeira (dia 25), 62ª Festa de San Bartolomeu (dia 25) e Festival Gastronômico (dias 30, 31 de agosto e 1° de setembro).

No dia 21, o Teatro Lauro Gomes recebe a gravação do DVD Itália Sertaneja, com apresentação dos cantores Agnaldo Rayol, Sérgio Reis, Silvio Brito, entre outros. Já no dia 22, o cantor Criolo se apresenta no Cenforpe. A programação completa pode ser consultada no site da Prefeitura.