quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Construção da Fábrica de Cultura deve ser concluída em fevereiro de 2020

Redação

Nesta última quarta-feira (02), o prefeito Orlando Morando oficializou o início das obras de instalação da 1ª Fábrica de Cultura de São Bernardo do Campo, cujas operações deverão começar no primeiro semestre do próximo ano. O programa Fábricas de Cultura é desenvolvido pelo Governo do Estado e possibilita o acesso gratuito a atividades culturais e de economia criativa, principalmente, para o público jovem. Após a conclusão da obra, prevista para fevereiro de 2020, será lançando um chamamento público para contratação da Organização Social que executará os projetos culturais.

Prédio que abrigará a unidade teve obras autorizadas nesta última quarta-feira (02), com a presença do governador de São Paulo, João Doria, e demais autoridades | Foto: Omar Matsmoto/PMSBC

O ato solene teve presença do governador de São Paulo, João Doria, dos secretários estaduais Sérgio Sá Leitão (Cultura e Economia Criativa) e Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional), além dos deputados estaduais, Carla Morando e Coronel Nishikawa, secretários municipais, vereadores e outras autoridades.

“Estamos aplicando todas nossas energias e trabalho para recuperar este espaço que tanto feriu o orgulho de nosso povo. Se queremos homenagear os trabalhadores temos que dar oportunidades e perspectiva de um futuro melhor para seus filhos e não apenas expor fotos em um museu. A Fábrica de Cultura é um projeto que vai abranger e beneficiar um número muito maior de pessoas, com trabalho social, cultural e de economia criativa”, destaca Morando.

A unidade será instalada na região central do município, nas proximidades do Paço Municipal, ocupando o prédio que foi projetado pela gestão do ex-prefeito Luiz Marinho (PT) para a construção do Museu do Trabalho, alvo de escândalos de corrupção e que culminou em embargo da Justiça Federal, em dezembro de 2016, por meio da Operação Hefesta.

“O museu seria entregue para cultivar a personalidade de uma única pessoa. Agora, será um museu para cultivar a personalidade de todos aqui de São Bernardo. Aqui será um mega equipamento, em 12 mil metros quadrados de área. Não há nenhuma outra Fábrica de Cultura com esta dimensão em todo o Estado de São Paulo. Assim como o Bom Prato e o Centro de Operações Integradas (COI) de São Bernardo, esta Fábrica de Cultura será uma referência para as demais cidades”, afirma Doria.

A ordem de serviço assinada autorizou a execução da obra remanescente, deixada com 60% de sua estrutura concluída. Em 2017, a assinatura de convênio foi viabilizada com o Governo do Estado, contudo, as obras não puderam ser iniciadas por determinação da Justiça. No mês passado, a Prefeitura de São Bernardo do Campo conseguiu junto à Justiça a liberação para dar prosseguimento à troca do projeto no prédio. Finalizou o processo licitatório e contratou empresa (Harus Construções Ltda) para concluir por R$ 4,5 milhões.

Contenção de encostas
O evento também marcou a assinatura de convênio no valor de R$ 30 milhões para execução de obra de recuperação de contenções de encostas nas Avenida Regente Lima e Silva (Ferrazópolis), Rua Manuel Antônio Almeida (Vila São José), Rua Tiradentes (Vila do Tanque), Rua Céu Azul (Cooperativa), Rua Rio Acima (Riacho Grande) e Rua Paulino de Abreu (Jardim Silvina). Os serviços englobam contenção, drenagem, pavimentação, sinalização, entre outras intervenções.


Nenhum comentário:

Postar um comentário